Arquitectura dos dispositivos de correntes portadores em linha (

Agosto 2015

Arquitectura em interior (Indoor)


As soluções CPL comercializadas até agora, de tipo Homeplug para o indoor, são soluções perfeitas para estender a rede local e partilhar o acesso Internet de elevado débito existente, nomeadamente em casa ou numa pequena empresa, com uma instalação simples. As caixas CPL surgem em geral com uma porta ethernet ou USB de acordo com o modelo escolhido, e uma conexão para a tomada eléctrica.


A instalação de uma solução CPL em interior pede ao nível informático, como configuração mínima, um PC com placa Ethernet ou uma tomada USB de acordo com a escolha da caixa. Atenção, no entanto, à disponibilidade das drivers (para os modelos em USB) de acordo com o sistema de exploração.

  • Para a instalação de uma caixa Ethernet, a instalação é equivalente à de uma rede local Ethernet com fios.
  • Para a instalação de uma caixa USB, a configuração faz-se através do piloto fornecido, uma placa rede virtual deve então configurar-se como a placa Ethernet em rede local.



Ao nível eléctrico, a instalação não põe nenhum problema dentro de uma casa com um contador monofásico, na medida em que os adaptadores se ligam directamente às tomadas eléctricas. Em contrapartida, a integração é mais complexa nos edifícios, quer sejam residenciais com uma chegada trifásica e diferentes contadores, ou grandes edifícios como colégios, hospitais ou edifícios administrativos. A instalação de uma solução CPL “vasta” necessita então de uma dupla competência: peritagem em rede eléctrica e rede informática, bem como a utilização de material diferente das caixas Homeplug vendidas para o interior.

A solução para o grande púlico actualmente vendida, Homeplug, possui um débito teórico de 14 Mb/s. Contudo, outras soluções existem com débitos que vão de 2 Mb/s a 45 Mb/s. Uma solução para 100 Mb/S.A. vai ser testada em laboratório.

Aos débitos reais são retiradas as partes do tráfego reservado à gestão do sistema. Contudo, os débitos obtidos são suficientes para a maioria das aplicações domésticas se se partir de 14 Mb/s de Homeplug, por exemplo.

A segurança da rede CPL

Papel da fase eléctrica: o sinal passa as fases por indução, mas o sinal degrada-se muito rapidamente de uma fase para outra. Papel do contador eléctrico: o sinal CPL passa pelo contador eléctrico e este não constitui de forma alguma uma barreira para a rede CPL.


Aspecto segurança rede local: Qualquer rede CPL deve ser protegida da miema maneira que a rede local, nomeadamente através da instalação de um sistema firewall (firewall); não obstante, existem dois níveis de segurança intrínsecos aos equipamentos CPL:

  • uma cifragem DES (com uma chave de 56 ou 128 bits),
  • a possibilidade de criação de redes separadas num mesmo circuito eléctrico com duas chaves de cifragem diferentes, configuráveis através de um programa fornecido geralmente com o equipamento.

Arquitectura em exterior (Outdoor)

Estão a ser feitas experiências para instalações externas, com um acoplamento entre a chegada Internet de Elevado Débito e a rede eléctrica via um transformador HTA/BT para a criação de um anel local eléctrico.

Vantagens e inconvenientes

Vantagens CPL:

  • Mobilidade
  • Flexibilidade
  • Simplicidade de instalação no interior
  • Estabilidade de funcionamento
  • Complementar às soluções telegráficas e sem fios



Inconvenientes CPL:

  • Instalação e bom funcionamento dependente da arquitectura da rede eléctrica
  • Falta de normalização e de normas
  • Problema de interoperabilidade entre os diferentes equipamentos
  • Preço (até agora), mercado a desenvolver

Conclusão

As soluções CPL podem ser vistas como soluções complementares ou alternativas às redes telegráficas tradicionais, as redes sem fios e o VDSL.

De acordo com as arquitecturas das redes existentes, das construções ou dos constrangimentos técnicos, uma ou outra solução pode ser escolhida, mas pode-se igualmente pensar numa solução como complememto de outra!

Os débitos das soluções CPL têm tendência para aumentar, o standard Homeplug MÉDIO está a ser estudado para difundir canais de televisão digital.

Numerosos projetos de investigação versam sobre estas soluções e as suas evoluções, tudo é possível, é necessário acompanhar de perto as informações sobre o assunto!

Artigo escrito por [mailto:fc-cpl-sud@voila.fr Françoise Cacciaguerra] – Novembro 2003

Para uma leitura offline, é possível baixar gratuitamente este artigo no formato PDF:
Arquitectura-dos-dispositivos-de-correntes-portadores-em-linha .pdf

Veja também


Architecture of powerline communication (PLC) devices
Architecture of powerline communication (PLC) devices
Arquitectura de dispositivos de comunicaciones de red eléctrica
Arquitectura de dispositivos de comunicaciones de red eléctrica
Architektur von Trägerfrequenzanlagen (TFA)
Architektur von Trägerfrequenzanlagen (TFA)
Architecture des dispositifs de courants porteurs en ligne (CPL)
Architecture des dispositifs de courants porteurs en ligne (CPL)
Architettura di dispositivi PLC
Architettura di dispositivi PLC
Este documento, intitulado « Arquitectura dos dispositivos de correntes portadores em linha ( »a partir de CCM (br.ccm.net) está disponibilizado sob a licença Creative Commons. Você pode copiar, modificar cópias desta página, nas condições estipuladas pela licença, como esta nota aparece claramente.