Sistemas de exploração - DOS - Dicas

Agosto 2015

Ter acesso ao leitor de CD-ROM

O leitor de CD-ROM declara-se nos ficheiros config.sys et autoexec.bat. No ficheiro config.sys é necessário declarar o gestor de periférico para o seu leitor CD-ROM (embora seja detectado automaticamente pelo Windows). Para o efeito, é necessário copiar este gestor de periférico para um directório do seu disco duro (vamos supor que se chama cdrom.sys e que está situado no directório “cd-rom”). Basta que acrescente a linha:

DEVICE=c:cd-romcdrom.sys /d:CD001



(CD001 é o nome que dá ao leitor…)

É necessário também acrescentar o gestor de CD-ROM (chamado mscdex.exe) no autoexec.bat acrescentando a linha:

c:windowscommandmscdex.exe /d:CD001



(CD001 é o nome que deu ao seu leitor e a letra de leitor à qual será associado será a letra seguinte ao último associado, quer dizer que se tiver discos duros d: e e: , e se f: estiver livre, o CD-ROM será associado à letra f: ; se desejar especificar a letra, utilize a opção /L: Z por exemplo.)

Fazer uma cópia de ficheiro

Para fazer uma cópia de ficheiro existem 2 comandos principais no DOS: copy et xcopy.
O comando xcopy é mais prático e utiliza-se como segue:
xcopy fonte destino (sendo que “fonte” representa um nome de ficheiro e “destino” designa um nome de ficheiro ou um nome de directório)


Pode-se copiar a integralidade de um directório designando um nome de directório por “fonte”. O destino deve então ser um nome de directório - seria certamente estranho copiar um directório (quer dizer um conjunto de ficheiros)… num só um ficheiro.
O comutador “/s” permite copiar as subdirectorias:
xcopy directório1 directório2 /s permite copiar o directório1 no directório2.

Autorizar a execução de um programa a partir de qualquer directório

É a variável de ambiente “PATH” que permite definir os directórios cujo conteúdo pode ser acessível, incluindo quando se encontra num outro directório.
Utiliza-se da maneira seguinte:

PATH=c:dos;c:utils;


Os ficheiros contidos nos directórios c:dos e c:utils poderão ser executados quando se encontrar em qualquer directório do seu computador. Quando já especificou os directórios situados na variável de ambiente e quer acrescenta um, pode utilizar o comando seguinte:

PATH=%PATH%;c:repertoi;


que vai acrescentar ao PATH já existente (%PATH%) o directório c:repertoi.

A variável PATH é limitada a 127 caracteres. Sabendo que o nome de variável PATH e o sinal igual ocupam logo 5 caracteres, só sobram mais 122 para especificar os nomes dos directórios.

astucia : Para utilizar esta variável de maneira óptima é necessário ter o cuidado de:

  • suprimir os espaços no comando path
  • suprimir os directórios pouco acedidos
  • dar nomes de directório curtos se possível

Substituir um leitor por um directório

Transformar um directório num leitor fatício é possível graças ao comando subst.
Utiliza-se como segue:

subst f: c:truc</gras>


O directório c:truc será então acessível partir de um leitor virtual que se chama “f: ”. Isto implica naturalmente que o leitor f: não esteja associado antes de executar o comando; neste caso, o sistema mostrará uma mensagem do tipo “erro de análise 10”. Será necessário então alterar a letra do leitor alvo…

Alterar as propriedades de um ficheiro

Um ficheiro pode ter numerosas propriedades no que diz respeito à sua utilização. Estas propriedades podem ser activadas e desactivadas em DOS pelo comando attrib.
Este comando utiliza-se como segue:

attrib +/-a +/-h +/-s +/-r


sendo que + activa e - desactiva o atributo que o segue.

  • a : atributo de arquivo
  • h : atributo de ficheiro escondido (não se pode vê-lo fazendo uma listagem dos ficheiros normal)
  • r :atributo de ficheiro só de leitura (não se pode suprimi-lo, excepto se desactivar o atributo)
  • s : atributo de ficheiro sistema (ficheiro importante ao qual é necessário prestar atenção)



“attrib config.sys - a - r +h” desactiva os atributos de arquivo e só de leitura, mas esconde o ficheiro.

Listar os ficheiros

É o comando dir que permite listar os ficheiros. Contudo, esta listagem pode ser feita de acordo com um elevado número de critérios (ordem alfabética, data, etc.), estes critérios podem ser escolhidos através de parâmetros:

  • /p : mostrao resultado marcando pausas a cada página
  • /w :mostra o resultado sob a forma de 5 colunas
  • Para mostrar os ficheiros de acordo com um critério
    • /ah : mostra os ficheiros escondidos
    • /ad : mostra unicamente os directórios
    • /ar : mostra os ficheiros só de leitura
    • /aa : mostra os ficheiros prontos para ser arquivados
    • /as : mostra os ficheiros sistemas
  • Mostrar os ficheiros de acordo com uma ordem escolhida
    • /ON :ordenados por nome
    • /OS : ordenados por tamanho crescente
    • /OE : ordenado por extensão
    • /OD : ordenado por data
    • /OG : ordenado por directório em cabeçalho
    • /OA : ordenado por atributo
  • /s : mostra os ficheiros de um directório e de todas as subdirectorias
  • /b : apresentação abreviada
  • /l : mostra o resultado en minúsculas
  • /v : mostra informações suplementares

Utilizar caracteres genéricos

Para um dado comando que intervém em ficheiros, em vez dar um nome de ficheiro, podemos utilizar cará acteres genéricos que especificam os ficheiros cujo nome começa por certos caracteres:

  • o carácter “*” substitui partes de nome ou extensão
  • o carácter “?” substitui um carácter (como o carácter branco no scrabble)



Assim, o comando “dir *.com” listará todos os ficheiros cuja extensão é .com.
O comando “dir b*.*” listará todos os ficheiros cujo nome começa por um b.


Enviar as informações enviadas para o ecrã num ficheiro

Graças a um redireccionamento (> ou >>) pode-se por exemplo enviar o resultado de um dir para um ficheiro:
O comando “dir >> test.txt” enviará o resultado da listagem no ficheiro test.txt que criará no directório corrente se não existir, ou ao qual o resultado será concatenado (acrescentado na sequência) se o ficheiro existir já.

Para uma leitura offline, é possível baixar gratuitamente este artigo no formato PDF:
Sistemas-de-exploracao-dos-dicas .pdf

Veja também


Operating Systems - MS-DOS - Tips
Operating Systems - MS-DOS - Tips
Sistemas operativos - DOS - Consejos
Sistemas operativos - DOS - Consejos
Betriebssysteme - DOS - Tipps
Betriebssysteme - DOS - Tipps
Systèmes d'exploitation - DOS - Astuces
Systèmes d'exploitation - DOS - Astuces
Sistemi operativi - DOS - Astuzie
Sistemi operativi - DOS - Astuzie
Este documento, intitulado « Sistemas de exploração - DOS - Dicas »a partir de CCM (br.ccm.net) está disponibilizado sob a licença Creative Commons. Você pode copiar, modificar cópias desta página, nas condições estipuladas pela licença, como esta nota aparece claramente.