Instalação do Linux

Janeiro 2017

Instalação da distribuição RedHat

A distribuição RedHat é actualmente uma das distribuições aprovadas genericamente, já que o procedimento de instalação é bastante simples. Com efeito, este procedimento pede-lhe simplesmente que faça escolhas entre uma lista para os seus principais periféricos, bem como para escolhas ligadas à língua ou pacotes a instalar. As etapas da instalação são as seguintes :

  • escolha da língua : escolha a língua na qual se passará o procedimento de instalação
  • escolha do teclado : para um teclado português que compreende caracteres acentuados, escolha fr-latin1
  • escolha do suporte de instalação : se a sua distribuição Linux for de CD, escolha CD-ROM, se não (se fez o download, por exemplo), escolha Hard drive
  • escolha do estilo de instalação : se se trata de uma actualização de um sistema precedente ou de uma instalação pura e simples.
  • tipo de instalação : o sistema deixa-lhe a escolha entre estação de trabalho, servidor ou personalizada. Tem todo o interesse em optar pela configuração personalizada que lhe proporcionará mais flexibilidade
  • escolha dos adaptadores SCSI : se possuir um adaptador SCSI, deve responder sim a esta pergunta. O sistema de instalação vai tentar detectar o seu material. Uma placa “AHA1520” de endereço 0x140, e IRQ 10 encontrar-se-á pela linha de comando:

aha152x=0x140,10
  • fragmentação do disco duro : esta distribuição permite-lhe fragmentar o disco a este nível da instalação (se não o fizer previamente) e deixa-lhe a escolha entre disk druid e fdisk
  • escolha do disco duro : o software propõe-lhe que escolha, numa lista, o disco duro onde vai criar as partições
    • supressão das partições inúteis : sob fdisk graças à tecla “d” pode suprimir as partições inúteis (tenha cuidado para não suprimir as suas partições Windows!)
    • criação das partições Linux : a tecla n e a tecla p permitir-lhe-ão criar as partições raiz e swap, bem como todas as outras partições das quais poderia ter necessidade. O número do primeiro cilindro da partição, bem como a sua dimensão (em Mo) ser-lhe-ão pedidos
    • mudança do tipo de partição : graças à tecla t poderá afectar o tipo 82 à partição swap, e o tipo 83 às partições Linux…
    • saída de fdisk : clicando na tecla q deixará o fdisk, abandonando as modificações

w salvaguardará as modificações antes de sair
  • selecção dos pontos de montagem : um ecrã propõe-lhe as diferentes partições que pode montar, deve seleccionar a que deseja utilizar e nomeá-las uma a uma, isto é, precisar o ponto de montagem. A raiz é obrigatória, representa a partição soberana e deve ser nomeada /. Cada partição que deseja explorar sob Linux deve ter atribuído um ponto de montagem (/home por exemplo, ou /mnt/dos para a vossa partição DOS, se quiser que seja montada automaticamente após a instalação
  • selecção da partição swap : o sistema pede-lhe naturalmente que escolha a partição que utilizará como memória secundária
  • formatação das partições : deve seleccionar todas as novas partições que criou. Atenção para não formatar partições que contêm dados!
  • escolha dos pacotes : esta opção pede-lhe simplesmente que escolha, numa lista, os elementos a instalar
  • instalação/cópia dos pacotes : o sistema instala um por todos os pacotes pedidos. Esta operação pode ser muito longa! (até uma meia hora…)
  • configuração rede : trata-se dos computadores munidos de uma placa rede (não de um modem)
  • escolha do relógio : escolha o relógio adequado ao seu país
  • escolha dos serviços de arranque : pode seleccionar , numa lista, os serviços que vão ser activados a cada arranque. A priori, apmd, netfs e sendmail não serão muito úteis se a sua máquina não for um servidor…
  • escolha da impressora : uma série de perguntas permitir-lhe-á configurar a sua impressora escolhendo-a numa lista e precisando a porta q aque está ligada
  • introdução da palavra-passe: uma palavra-passe ser-lhe-á pedida para a conta de superutilizador (root), isto é, um utilizador que tem todos os direitos

Quando tiver terminado todas as etapas, o computador arrancará e verá um prompt que indica
LILO:

basta que escreva linux para trabalhar em Linux e DOSs para ir para a sua partição DOS, na qual se encontram
Windows 9x, DOS ou outros…

Quando ligado em Linux, e introduzir o seu nome de superutilizador (root) e a sua palavra-passe, deverá (a priori) instalar um interface gráfico mais convivial que a consola (modo texto). Para isto, consulte a secção Installation - XFree86

Veja também


Installation of Linux
Installation of Linux
Instalación de Linux
Instalación de Linux
Installation de Linux
Installation de Linux
Installazione di Linux
Installazione di Linux
Última modificação: 26 de agosto de 2009 às 12:04 por owliance.pt_004.
Este documento, intitulado 'Instalação do Linux', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.