Linux: Preparação do sistema antes da instalação

Julho 2015

Material necessário

O Linux não exige um computador de último grito em configuração mínima:

  • um processador 386SX no mínimo
  • 4Mo de memória viva (8Mo aconselhados)
  • um controlador de disco duro e um disco com 20Mo livres (100Mo aconselhados)

(Linux é capaz na prática, de funcionar a partir de uma simples disquete)
  • um leitor de CD-ROM

Para os periféricos adicionais, componentes materiais existentes no mercado terão muito mais possibilidades de serem suportados pelo Linux…

Pré-requisitos

O Linux pode ser instalado além do sistema de exploração já instalado na sua máquina.
É necessário assegurar-se, antes de lançar a instalação, de que o sistema de ficheiros está saudável, utilizando um programa como scandisk ou chkdsk para verificar a integridade do leitor, porque o Linux usa muito mais o disco do que o DOS, por exemplo.

Fases de instalação

A instalação do Linux faz-se em várias fases que permitem instalar um sistema de ficheiros reconhecido por Linux (ext2fs) numa ou várias partições dedicadas, seguidamente procede-se à instalação propriamente dita, por último configura-se o núcleo antes da escorva a partir do disco. Assim, as etapas são as seguintes:

  • criação das disquetes de escorva
  • escorva do sistema a partir da disquete
  • criação da partição principal do disco duro
  • criação da partição swap
  • criação do sistema de ficheiros
  • instalação de Linux
  • configuração do núcleo
  • reescorva do sistema

Criação de disquetes boot eroot

Graças a disquetes que permitem começar o sistema sob Linux com um núcleo mínimo, vai ser possível instalar o Linux. Estas disquetes vão ser criadas com a ajuda de um programa que permite copiar ficheiros imagens (conjunto de dados a pô nas disquetes) em disquete. Estas disquetes são duas:

  • disquete boot : contendo um núcleo linux que permite começar o sistema
  • disquete root : contendo o programa de instalação

O ficheiro imagem a escolher em cada um dos casos depende da configuração do seu sistema e chamar-se-á:
  • scsi, no caso de um leitor de CD-ROM SCSI
  • sbpcd, no caso de um leitor de CD-ROM Panasonic ou ligado a um Sound Blaster pro
  • nec260, no caso de um leitor de CD-ROM Nec 260
  • Mitsumi, no caso de um leitor de CD-ROM Mitsumi
  • cdu31a, no caso de um leitor de CD-ROM Sony CDU31 ou CDU33a
  • cdu535, no caso de um leitor de CD-ROM Sony CDU531 ou CDU535


Só falta, para cada um dos dois ficheiros imagens (bota e root) ,colocar-se no directório que contém o bom ficheiro imagem e seguidamente escrever “rawrite”; o programa pedir-lhe-á então o nome do ficheiro imagem (scsi, por exemplo, para o ficheiro imagem da disquete bota), seguidamente o leitor (a:)

Pode eventualmente criar uma disquete suplementar para uma utilização ulterior (por exemplo se pensa comprar uma placa SCSI enquanto que tem um leitor CD-ROM IDE…).

Escorva a partir da disquete boot

Uma vez as disquetes criadas, reinicie o computador tendo o cuidado de colocar a disquete boot no leitor a:.
Após a afixação de algumas mensagens, o sistema afixa a linha: "boot:" , clique em entrada para continuar.
O sistema pede em seguida a disquete root

Criação de partições

Para poder utilizar o Linux, deve criar uma partição (superior a 900Mo, preferivelmente, para poder instalar todas as opções) que utiliza o sistema de ficheiros “Linux Ext2” e (eventualmente) uma partição swap (memória virtual, isto é, uma parte do disco utilizada no caso de falta de memória viva) de várias dezenas de Mo.


Pode eventualmente criar outras partições que dedicará a um tipo de dados especial, como por exemplo uma partição para os seus documentos, uma para os utilitários,…

A criação de partições pode fazer-se de várias maneiras:

  • Sob um sistema Microsoft antes de começar o sistema com a disquete :
    • Sob Windows 9x, o software Partition Magic 4 permite criar muito facilmente as partições ext2fs e swap sem perder os dados presentes no disco
    • Sob MS-DOS, com o software fdisk fornecido em standard, que é mais ergonómico do que o seu homólogo do mesmo nome fornecido com o Linux
    • Assinalamos também a existência de um utilitário DOS chamado fips que permite fazer operações sobre as partições de maneira não destrutiva
  • Sob Linux, após ter começado o sistema. De acordo com a distribuição, o procedimento de instalação é diferente :
    • com as distribuições de tipo Slackware deverá escrever os comandos manualmente, idto é, deve sucessivamente fragmentar, formatar, criar o sistema de ficheiros e instalar
    • com as distribuições de tipo RedHat, estas operações são automatizadas, deverá responder a perguntas…




Aquando da criação das partições, ser-lhe-á certamente pedido o tipo das duas partições precedentes :

  • tipo 82 para a memória secundária
  • tipo 83 para a partição principal




  • A partição principal deve situar-se no intervalo do disco compreendido entre o primeiro e o 1023 cilindro!
  • Escreva num papel a dimensão (em número de blocos) da partição principal e da partição swap porque isto será útil mais tarde




Criação do sistema de ficheiros


Sob certas distribuições ser-lhe-á pedido que crie um sistema de ficheiro antes de lançar a instalação (não é o caso, designadamente, das distribuições RedHat 5.2 e Mandrake 6.0, para as quais todas as operações seguintes são automatizadas graças a menus).
Quando criou a partição principal e a partição de memória secundária (partição swap), activa a memória secundária e cria o sistema de ficheiros da partição principal.

A activação da memória secundária faz-se graças ao comando:

mkswap -c partition taille

Por exemplo, para uma memória secundária que utiliza 10000 blocos, sobre a segunda partição do segundo disco (hdb2) o comando seria o seguinte:
mkswap -c /dev/hdb2 11000

Seguidamente, o comando swapon permite activar esta partição

A criação do sistema de ficheiros ext2fs faz-se graças ao seguinte comando:

mke2fs -c partição corta

por exemplo :
mke2fs -c /dev/hda2 202137
Para uma leitura offline, é possível baixar gratuitamente este artigo no formato PDF:
Linux-preparacao-do-sistema-antes-da-instalacao .pdf

Veja também


Linux: Preparation of the system prior to installation
Linux: Preparation of the system prior to installation
Linux: Preparación del sistema antes de la instalación
Linux: Preparación del sistema antes de la instalación
Linux: Systemvorbereitung vor der Installation
Linux: Systemvorbereitung vor der Installation
Linux: Préparation du système avant installation
Linux: Préparation du système avant installation
Linux: Preparazione del sistema prima dell'installazione
Linux: Preparazione del sistema prima dell'installazione
Este documento, intitulado « Linux: Preparação do sistema antes da instalação »a partir de CCM (br.ccm.net) está disponibilizado sob a licença Creative Commons. Você pode copiar, modificar cópias desta página, nas condições estipuladas pela licença, como esta nota aparece claramente.