O scanner

Maio 2017

O que é um scanner

Um scanner é um dispositivo de captura utilizado para digitalizar documentos, ou seja, transformar um documento em papel numa imagem digital.

Tipos de scanner

Existem três categorias de scanner: os scanners planos, tipo mais comum que digitalizam um documento colocando-o contra o painel de vidro; os scanners manuais, que são menores e devem ser deslocados manualmente sobre o documento, por bandas sucessivas, para digitalizá-lo completamente; e os scanners com alimentador de documentos que fazem passar o documento através de uma fenda luminosa fixa, como os faxes. Este tipo de scanner está cada vez mais integrado em aparelhos como impressoras multifuncionais. Também existem scanners capazes de digitalizar suportes específicos, como os dispositivos.

Quais são as características de um scanner

De um modo geral, um scanner caracteriza-se pelos seguintes elementos:


Resolução: expressa em pontos por polegadas (DPI), a resolução define a qualidade da digitalização. A ordem de grandeza da resolução é de cerca de 1.200 por 2.400 DPI. A resolução horizontal depende muito da qualidade e do número de captores, enquanto a resolução vertical está intimamente ligada à precisão do motor de treino.

Contudo, é importante distinguir a resolução óptica, que representa a resolução real do scanner, da resolução interpolada. A interpolação é uma técnica que envolve a definição de pixels intermediários entre os pixels reais, por meio do cálculo da média das cores dos pixels adjacentes. Graças a esta tecnologia obtêm-se bons resultados embora a resolução interpolada não seja, de nenhuma maneira, um critério utilizável quando se comparam scanners.

Formato do documento : dependendo do seu tamanho, os scanners podem processar documentos de diversos tamanhos, geralmente A4 (21 x 29,7 cm) ou, mais raramente, A3 (29,7 x 42 cm).

Velocidade de captura: expressa em páginas por minuto (ppm), a velocidade de captura representa a capacidade do scanner de processar um grande número de páginas por minuto. A velocidade de captura depende do formato do documento e da resolução escolhida para a digitalização.

Interface: este é o conector do scanner. As principais interfaces são o Firewire, a preferida, já que a sua velocidade é particularmente adaptada a este tipo de dispositivo; a USB 2.0, presente em todos os computadores recentes, é a interface padrão recomendada quando o computador não tiver conexão Firewire; a SCSI, preferida no final dos anos 1990, o padrão foi abandonado em detrimento do Firewire e do USB 2.0; a Porta paralela, tipo de conector lento por natureza e cada vez menos usado.

Características físicas: outros elementos podem ser levados em conta na hora de comprar um scanner: o tamanho, o peso, o consumo de energia, as temperaturas de funcionamento e armazenamento, o barulho que a máquina faz ao funcionar e os acessórios, embora geralmente os drivers e o manual sejam fornecidos, verifique se os cabos de conexão também estão incluídos; caso contrário, você deverá compra-los à parte.

Como funciona um scanner

Os princípios do funcionamento de um scanner são os seguintes: o scanner percorre o documento, linha por linha; cada linha se divide em pontos básicos, correspondentes a pixels; um captor analisa a cor de cada pixel; a cor de cada pixel é decomposta segundo três componentes (vermelho, verde e azul); cada um dos componentes de cor é medido e representado por um valor e, no caso de uma quantificação em 8 bits, cada componente terá um valor entre 0 e 255.


No resto deste artigo descreveremos, especificamente, o funcionamento de um scanner plano. Porém, o modo de funcionamento do scanner manual e do scanner com alimentador de documentos é exatamente o mesmo. Só a maneira de fazer passar o documento difere de um para outro.

Um scanner plano possui uma fenda luminosa com motor, varrendo o documento linha por linha, situada sob um vidro transparente sobre o qual é posto o documento, com a parte a digitalizar virada para baixo. A luz de grande intensidade emitida se reflete no documento e converge para uma série de captores, graças a um sistema de lentes e espelhos. Os captores convertem as intensidades luminosas recebidas em sinais elétricos, convertidos em seguida em dados digitais .

Existem duas categorias de captores, os captores CMOS (Complementary Metal Oxyd Semiconductor), tipo de dispositivo que utiliza uma rampa LED para iluminar o documento e requer uma distância muito curta entre os captores e o documento; e os captores CCD (Charge-coupled Devices) cujos scanners são, geralmente, mais espessos pois utilizam uma lâmpada fria de tipo neon. Contudo, a qualidade da imagem digitalizada é melhor, já que a proporção sinal/barulho é menor.

Veja também


The Scanner
The Scanner
El escáner
El escáner
Le scanner
Le scanner
Lo scanner
Lo scanner
Última modificação: 23 de maio de 2017 às 09:04 por Pedro.Saude.
Este documento, intitulado 'O scanner', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.