Serial ATA (SATA ou S-ATA)

Setembro 2017

Introdução

O Serial ATA (S-ATA ou SATA) é um barramento padrão que permite a conexão de dispositivos de alta velocidade para computadores.


O padrão Serial ATA surgiu em fevereiro de 2003 com o objetivo de compensar as limitações do padrão ATA (mais conhecido como IDE e antes chamado de Paralela ATA), que utiliza um modo de transmissão paralela. Na verdade, este modo de transmissão não foi desenvolvido para funcionar com frequências elevadas devido a problemas relacionados com interferências eletromagnéticas entre os diferentes cabos.

Os cabos e dispositivos que cumpram a norma S-ATA podem ser identificados pelo seguinte logotipo:


Princípio de Serial ATA

O padrão Serial ATA é baseado na comunicação em série. Um caminho de dados é usado para transmitir dados e um outro, para enviar avisos de recepção. Em cada um desses caminhos os dados são enviados utilizando o modo de transmissão LVDS (Low Voltage Differential Signaling), que consiste em transferir um sinal por um fio e o seu oposto por um segundo fio, para permitir que o receptor reconstitua o sinal por diferença. Os dados de controle são transmitidos pelo mesmo caminho que os dados, através de uma sequência de bits específica que os distingue.

Assim, a comunicação requer dois percursos de transmissão, sendo que cada um é composto por dois fios, com um total de quatro fios utilizados para a transmissão.

Conectores Serial-ATA

O cabo utilizado por Serial ATA é um cabo redondo composto por sete fios com um conector de 8 mm em sua extremidade:

Conector Serial ATA

Três fios servem para a massa e dois pares servem para a transmissão de dados.

O conector de alimentação também é diferente, ele é composto por 15 pinos que permitem alimentar o dispositivo com saída de 3,3 V, 5 V ou 12 V, e tem um aspecto simillhanteao conector de dados:

Conector elétrico Serial ATA

Características técnicas

O Serial ATA permite obter débitos de aproximadamente 187,5 MB/s (1,5 Gb/s) e cada byte é transmitido com um bit de arranque (start bit) e uma bit de parada (stop bit), com uma velocidade útil teórica de 150 MB/s (1,2 Gb/s). O padrão Serial ATA II deve conseguir chegar aos 375 MB/s (3 Gb/s), ou seja, 300 MB/s úteis teóricos e, finalmente, 750 MB/s (6 Gb/s), isto é, 600 MB/s úteis teóricos.


Os cabos do Serial ATA podem medir até 1 metro de comprimento (em comparação com 45 cm para as coberturas IDE). Além disso, o baixo número de fios num cabo redondo permite uma maior flexibilidade e uma melhor circulação do ar na caixa do que os cabos IDE (ainda que existam cabos IDE redondos). Ao contrário dos dispositivos ATA padrão, os do Serial ATA se encontram apenas em cada cabo e, assim, não é preciso diferenciar os periféricos soberanos dos periféricos escravos.

Além disso, o padrão Serial ATA permite a conexão Hot Plug dos dispositivos.

Veja também


Serial ATA (SATA or S-ATA)
Serial ATA (SATA or S-ATA)
Serial ATA (SATA o S-ATA)
Serial ATA (SATA o S-ATA)
Serial ATA (SATA ou S-ATA)
Serial ATA (SATA ou S-ATA)
Serial ATA (SATA o S-ATA)
Serial ATA (SATA o S-ATA)
Última modificação: 17 de julho de 2017 às 11:37 por ninha25.
Este documento, intitulado 'Serial ATA (SATA ou S-ATA)', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.