Overclocking

Julho 2015

O objectivo do overclocking

Um processador é suposto funcionar a uma frequência dada, ou seja à que o seu funcionamento é certificado. Pode contudo ser interessante aumentar esta frequência porque é ela que rege a sua velocidade de cálculo. É assim possível ganhar em potência de cálculo sem, no entanto, gastar dinheiro.

Por outro lado, é igualmente possível aumentar a frequência dos bus daplaca-mãe, ou seja, a velocidade de comunicação entre o processador e os outros elementos.

Chama-se geralmente overclocking a este processo de aumento da frequência do processador.

Apesar de tudo, este processo não é sem perigo para o computador. Com efeito, um aumento de frequência acompanha-se em primeiro lugar da elevação da temperatura dos elementos que a sofrem. É necessário assim verificar se os elementos tocados por esta elevação de temperatura são ventilados convenientemente (o processador é obviamente um elemento que sofrerá uma grande elevação de temperatura, mas os outros elementos sofrê-la-ão também…). A primeira coisa a fazer é por conseguinte acrescentar radiadores/ventiladores suplementares para evacuar o excesso de calor.

Por outro lado, as placas adicionais podem não aceitar um aumento de frequência demasiado grande (uma placa PCI, por exemplo, é inicialmente concebida para girar a 33 MHz).

Assim, no melhor dos casos, o sistema funcionará correctamente. Pode contudo ficar instável ou bloquear, neste caso basta voltar à configuração precedente. Certos elementos poderiam sobreaquecer e mesmo queimar, neste caso seria necessário alterá-los e o processo de overclocking poderia eventualmente revelar-se mais caro do que mudar de processador!

Compreender a noção de frequência

Para compreender o overclocking, é necessário conhecer as noções de frequência e as relações que existem entre as frequências da placa-mãe e do microprocessador.

É necessário, em primeiro lugar, saber como os construtores determinam a frequência a que o processador gira:
os processadores fabricados por um construtor são procedentes de uma mesma série básica. Contudo, no fim da produção, os processadores sofrem testes de frequência, ou seja, submetem-se os processadores a uma dada frequência e seguidamente vê-se se o processador funciona de maneira estável. O processador pode contudo funcionar a uma frequência mais elevada sem que o saibamos, e é quase sempre o caso, porque os fabricantes para assegurar a qualidade dos seus processadores utilizam uma grande margem de segurança, e é nesta que se vai intrometer-se quando empurrar o processador para estes últimos cortes para ganhar megahertzs, sinónimos de potência!
Assim, um Pentium 150 terá provavelmente poucas diferenças relativamente a um Pentium 166.

Um processador gira a uma velocidade mais elevada que a placa-mãe, existe por conseguinte o que se chama de coeficiente multiplicador (ou coeficiente de multiplicação) que define a velocidade relativa do processador em relação à placa-mãe. Um coeficiente de 2 significará por conseguinte: “o processador gira a uma frequência duas vezes mais elevada que a placa-mãe”.

Um overclocking pode ser realizado de duas maneiras:

  • alterando o coeficiente multiplicador (a placa-mãe não sofre nenhuma mudança de frequência, só o processador gira a uma velocidade mais elevada)
  • alterando a frequência básica, ou seja a da placa-mãe (o processador sofre então também uma elevação de frequência proporcional ao coeficiente multiplicador). As frequências possíveis da placa-mãe dependem do tipo de placa-mãe (uma placa-mãe recente poderá “obviamente passar” frequências mais elevadas), que podem situar-se entre as frequências seguintes :
    • 50MHz
    • 60MHz
    • 66MHz
    • 75MHz
    • 83MHz
    • 100MHz
    • e mais…



Possibilidades de overclocking


Processador básicoBus sistema
(carte-mère)
Bus PCICoeff. MultiplicadorResultado
Pentium 7560 MHz
66 MHz
30 MHz
33 MHz
1.5
1.5
Pentium 90
Pentium 100
Pentium 9060 MHz
66 MHz
33 MHz
33 MHz
1.5
2
Pentium 100
Pentium 133
Pentium 10066 MHz 33 MHz 2 Pentium 133
Pentium 12066 MHz
66 MHz
33 MHz
33 MHz
2
2.5
Pentium 133
Pentium 166
Pentium 15066 MHz
66 MHz
33 MHz
33 MHz
2.5
3
Pentium 166
Pentium 200
Pentium 16666 MHz 33 MHz3 Pentium 200

Que tipo de overclocking escolher?

Há por conseguinte duas maneiras principais de overclockar o seu sistema :

  • o overclocking do processador, apenas
  • o overclocking da placa-mãe e todos os componentes

Que tipo de overclocking é melhor escolher?

Um canal de tipo PCI tem, por exemplo, a sua frequência ligada à da placa-mãe por um coeficiente de 0.5, ou seja, com uma placa-mãe que gira a 66MHz o canal PCI terá uma frequência de 33MHz. Assim, um aumento da frequência básica da placa-mãe terá como consequência directa o aumento proporcional da frequência do canal PCI, ou seja, do conjunto dos componentes associados.

Vale mais, por isso, aumentar a frequência da placa-mãe do que o coeficiente multiplicador. Vejamos um exemplo: o Pentium 166 cuja frequência básica é 83MHz e cujo coeficiente multiplicador é 2 (2x83=166) terá melhores desempenhos que um Pentium 200 cuja frequência básica é 66MHz e cujo coeficiente multiplicador é 3 (3x66=200). Com efeito, certos órgãos desempenham o papel de travão, porque o processador “espera” que estes efectuem as suas operações antes de continuar as deles!

 

O arrefecimento e a ventilação

Assim que começar a praticar o overclocking, a temperatura dos elementos que são sujeitos ao overclocking têm grandes sobreaquecimentos que lhes podem ser nefastos. Um processador é testado geralmente para resistir a uma temperatura de aproximadamente 80°C, além desse valor os estragos podem ser irreversíveis. É por isso que nunca se fala de overclocking sem falar arrefecimento e ventilação. O processador arrefece geralmente bem graças a um ventilador adaptado. Não é contudo o único elemento que sofre de sobreaquecimento ligado ao overclocking: os chipsets, as barras de memória, bem como os reguladores de tensão devem ser arrefecidos.

Quais são os sistemas de arrefecimento a utilizar?

Alguns adeptos do overclocking utilizam uma massa condutora (de calor, tipo silicone) entre o processador e o ventilador para ter a melhor troca possível. Existem também ventiladores dotados de um alarme (ligados ao altifalante do seu computador) que desencadearão em caso de avaria do ventilador. Com efeito, uma avaria de ventilador pode causar directamente a morte do seu processador. É por isso que este tipo de ventilador é aconselhado quando overclocka o seu processador de maneira severa.
Por último, existem elementos destinados a assegurar um excelente arrefecimento: trata-se das placas de efeito Peltier, que agem tal como uma bomba de calor, baixando fortemente a temperatura de um lado (o lado do processador), mas aquecendo o outro, que deve ser arrefecido por um ventilador. Este tipo de sistema é aconselhado para o overclocking!

A ventilação é, ela também, muito importante porque é a mistura do ar da caixa que vai permitir evacuar o calor que os elementos forneceram ao ar para fora. É por isso que uma caixa “ordenada” permite minimizar os obstáculos à ventilação. Com efeito, as coberturas dos discos duros (nomeadamente as coberturas SCSI, que são muito largas), se estiverem situadas à frente de um elemento que aquece (à frente do processador, por exemplo) vão prejudicar a circulação de ar e podem provocar sobreaquecimento (mesmo para processadores não overclockados…).

Por outro lado, o disco duro é igualmente sensível a um aumento de calor demasiado importante, é necessário por conseguinte ter o cuidado de não o colocar num lugar confinado da caixa, mas preferivelmente numa zona onde pode beneficiar da respiração de um ventilador.

Para uma leitura offline, é possível baixar gratuitamente este artigo no formato PDF:
Overclocking .pdf

Veja também


Overclocking
Overclocking
Sobreaceleración
Sobreaceleración
Overclocking
Overclocking
Overclocking
Overclocking
Overclocking
Overclocking
Este documento, intitulado « Overclocking »a partir de CCM (br.ccm.net) está disponibilizado sob a licença Creative Commons. Você pode copiar, modificar cópias desta página, nas condições estipuladas pela licença, como esta nota aparece claramente.