Resistência à mudança

Março 2017

Resistência à mudança


Para estar em condições de antecipar a mudança, é essencial conhecer os fatores de risco e em especial as causas da resistência à mudança. Além das causas individuais, que são o objeto de uma atenção específica numa base casuística, a resistência a mudança é frequentemente ligada a causas mais globais, estruturais e conjunturais ou coletivas. .

Causas individuais


A mudança induz uma modificação do ambiente do indivíduo que pode provocar uma ansiedade devido a:

  • Modificação dos marcadores habituais (temporais, espaciais, emocionais, comportamentais, etc.)
  • A sua atividade, a evolução do seu emprego, etc.

Causas coletivas


Os empregados de uma organização compartilham valores comuns, uma cultura de empresa e direitos adquiridos sociais que podem ser postos em causa pela modificação da organização da empresa. A condução da mudança deve ter em conta estes valores e aplicar um dispositivo de escuta que permite identificar os temores coletivos e, se for o caso, comunicar sobre a estabilidade dos valores e dos adquiridos atuais.

Causas estruturais e conjunturais


As causas estruturais e conjunturais representam o tecido cultural da empresa, quer dizer as condições de trabalho na empresa (horários, rotina, etc.) e a organização funcional da empresa (estrutura por escritório, organização piramidal, etc.).

Veja também


Resistance to change
Resistance to change
Resistencia al cambio
Resistencia al cambio
Résistance au changement
Résistance au changement
Resistenza al cambiamento
Resistenza al cambiamento
Algemene voorwaarden
Algemene voorwaarden
उपयोग की सामान्य शर्तें और नियम
उपयोग की सामान्य शर्तें और नियम
Este documento, intitulado 'Resistência à mudança', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.