iPad 1 - Configure o seu iPad

Fevereiro 2017


Primeiro contato


Aperte no botão empurrador e veja os 1024 × 768 pixels da barra se iluminar exibindo o "desktop" do iPad, no fundo de um lago calmo dominado por uma barra nontanhosa iluminada por um céu onde fica a corrida das estrelas. Depois, veremos como substituí-lo por uma imagem ao seu gosto.

Uma interface diferente das outras


Após um breve momento de contemplação, podemos ver, no topo da tela, o estado da rede Wi-Fi (e 3G), a hora e o estado da bateria. Alguns ícones flutuando sobre um céu estrelado: eles representam a maioria dos aplicativos pré-instalados disponíveis (Contatos, Calendário, Definições, YouTube (TM), etc ...). A Apple chama esta área de "SpringBoard": este é o trampolim de onde você lança todos os seus aplicativos. Não deve ser confundido com o "Dock", que fica na parte inferior da tela: onde aparecem os aplicativos que você usa com mais frequência, para tê-los sempre à mão, ou melhor, no ponta dos dedos. Na verdade, o número de seus aplicativos não vai demorar muito para crescer (jogos, utilitários e outros são legião: centenas de milhares na App Store) e o SpringBoard ficaria cheio rapidamente, se ele não pudesse acrescentar novas páginas. Os pontinhos brancos que devem intrigá-lo, logo acima do Dock também te informa sobre o número de páginas e, especialmente, para você se situar.

Aqueles que ainda não utilizaram um iPhone ou iPod e estão habituados com um computador tradicional ficarão talvez um pouco surpresos por não verem o "ponteiro" do mouse na tela... Realmente, não tem: a grande maioria das interações é feita com os dedos, tocando ou deslizando com um ou vários dedos (é o que a Apple chama de Multi Touch).

Dica


Você ainda não conhece bem o seu iPad, e talvez já pressionado um ícone ou até mudado a sua página. Para retornar, a qualquer momento, à página principal, pressione o botão redondo e oco, que fica na parte inferior do tablet, que chamaremos de "botão principal".

Os ícones


Os Ícones (esses desenhos encantadores, fazendo parte de um quadrado colorido com cantos arredondados, para os aplicativos e os indicadores gráficos pontilham diversos lugares da tela) são onipresentes: eles são a porta de entrada para a grande maioria dos recursos do iPad. Pressione levemente o dedo sobre um ícone (ao acaso, "Contatos") e você verá o seu novo caderno de endereços, com capa de couro, índice alfabético no lado esquerdo, detalhes dos contatos no lado direito. Ao inclinar o tablet pro lado esquerdo, a afixagem gira para dar-lhe um layout de tela mais confortável. Mas, por enquanto, voltemos aos nossos aplicativos (lembre-se: o pequeno botão oco na parte inferior do tablet).

Os ícones do Dock funcionam, é claro, da mesma maneira: eles reagem com o dedo de graça. Para verificar isso, vamos fazer uma pequena experiência divertida. Suponhamos que "Contatos" seja um aplicativo que você usa regularmente e, que você gostaria de vê-lo aparecer no Dock (sempre visível, independentemente da página em curso). Para isso, basta colocar o dedo no ícone até que todas os outros comecem a se sacudir ao mesmo tempo. A partir desse momento, arraste o ícone para o seu lugar tão cobiçado no Dock (ou para outro lugar entre os outros ícones, ou outra página) e tire o dedo. Enquanto os ícones estiverem dançando, você pode continuar a reorganizá-los à vontade. Educados, eles desviam-se para dar lugar para o recém-chegado.


Depois de ter experimentado tudo (não tenho medo, não tem perigo nenhum), aperte com firmeza o botão principal: os ícones voltam a ficar comportados novamente...

Atenção


Durante esta reorganização, quando você baixar novos aplicativos, alguns ícones ficarão decorados com uma cruz branca dentro de um círculo preto. Ao pressionar esta cruz você excluirá esse aplicativo, e os dados corespondentes, do seu iPad. Felizmente, uma mensagem de confirmação aparecerá para verificar as suas intenções. Mais uma vez, toque na resposta que lhe convier. Um aplicativo excluído pode ser reinstalado a partir do iTunes, mas seus dados, por sua vez, não serão reencontrados.

Gestos Multi-Touch


Com alguns movimentos intuitivos, sem uma caneta ou interface complicada, vemos que o iPad se coloca no nosso nível, fazendo-se esquecer atrás de os meios de comunicação que ele exibe. A Tecnologia "Multi-Touch" consiste, principalmente, em detectar, por indução, a localização dos dedos na barra e acompanhar seus movimentos, no toque: arrastamento, movimento de pinça, de rotação, toques rápidos, levantar dos dedos, para desencadear as ações apropriadas...

Observação 1


Os desenvolvedores de aplicativos determinaram que o Multi-Touch é capaz de discernir uns 20 toques simultâneos. Para verificar isso, adeptos de Yoga ou organistas, pensem em tirar as meias! Aliás, quando estiver muito frio, luvas não são recomendados. A menos que sigamos o exemplo dos nossos amigos japoneses, que usam uma salsicha envolta em plástico fino, para substituir o dedo. Quanta imaginação !
O gesto mais comum depois da pressão nos ícones é o arrastamento do dedo, vertical ou horizontalmente. Isso causa um rolar do que você é exibido no sentido do dedo, com uma velocidade e uma inércia proporcionais à energia do gesto.

Dois dedos que se aproximam em um movimento de pinça vão reduzir a imagem ou o texto que eles cobrem. Em contraste, abrir os dedos amplia a imagem ou o texto.
Dois dedos que giram como um compasso provocam uma rotação dos objetos que suportam essa manobra.
Os pequenos pontos brancos sobre o Dock respondem a um deslizamento de dedo: para a esquerda, você acessa os recursos de busca (um teclado virtual aparece, para que você possa digitar o nome de um contato, documento ou qualquer outro objeto conhecido pelo iPad). A transição gráfica é feita, deixando a imagem de fundo imóvel, enquanto que os ícones parecem deslizar em conjunto, para serem substituídos pelos da nova "página".
Appuyer sur le bouton principal, comme d'habitude, vous ramènera illico presto à la page par défaut des applications. Si celles-ci sont nombreuses au point de remplir plusieurs pages (et cela viendra vite, croyez-moi), un glissement vers la droite fera apparaître leur contenu tout aussi facilement.

Como de costume, ao pressionar o botão principal te levará, diretamente , para a página padrão dos aplicativos. Se eles forem numerosos, a ponto de preencher várias páginas (e isto acontecerá rapidamente, acredite em mim), um arrastamento para a direita fará aprecer o seu conteúdo com a mesma facilidade.

Observação 2


É bem possível que um aplicativo proponha gestos adicionais que lhe são próprios, podendo até deixá-lo criar seus próprios movimentos para atribuí-los a uma ação (por exemplo, traçar um "Z" para chamar o Zorro).

Orientação do iPad


Escondido no coração do iPad fica um acelerômetro. Este componente tem por tarefa a medição do ângulo entre o iPad e uma linha virtual passando pelo centro da terra, e isto, extremamente rápido (60 vezes por segundo não é nada de mais). Ao medir este ângulo e, especialmente, suas variações ao longo do tempo, um desenvolvedor de aplicativos pode deduzir todo tipo de coisas: se o iPad estiver "de pé", em modo retrato, "deitado", em modo paisagem (para a esquerda ou para a direita), a sua inclinação (os jogos a usam para acelerar ou frear um carro, por exemplo), se ele for sacudido, com mais ou menos força (o que pode desencadear o apagamento da tela, imitando as ardósias mágicas de nossa infância).
A Apple recomenda que a maioria dos aplicativos escritos para o iPad devem usar, da melhor maneira possível, esta capacidade de reconhecer a sua orientação, nem que seja só para adaptar melhor os elementos da interface gráfica para aproveitar ao máximo. Por exemplo, ler um livro em modo retrato só mostra uma página de cada vez. Mudar o iPad para o modo paisagem provoca uma transição animada onde o cenário se desassocia e se reúne diante de nossos olhos, mostrando desta vez duas páginas lado a lado.

Dica


Com a cabeça apoiada em um travesseiro macio, você lestá lendo "A Princesa de Cèves" mas, de vez em quando, os seus movimentos fazem mudar a orientação da tela, contra a sua vontade. Pense em usar o pequeno botãozinho lateral do tablet, que "fixa" a orientação da tela . Pronto, você pode voltar a ler!
Isso sem falar da multidão de jogos que utilizam o acelerômetro, com uma interface altamente simplificada, a ponto de sumir, já que a inclinação do tablet basta, por si só, a pilotar personagens, recursos, percursos e eventos.

O teclado virtual


Sim, é verdade, vamos admití-lo: o iPad nem sequer esconde um pequeno teclado deslizando na sua tela. Em troca, ele detecta quando precisamos entrar alguma informação, e faz surgir da parte inferior da tela um teclado virtual, que ocupa toda a largura da mesma. Dependendo do tipo de informação necessária, esse teclado muda de aparência para simplificar a nossa vida (texto simples, endereço web, data, números, símbolos especiais, etc).
O aplicativo Contatos é uma excelente maneira de se familiarizar com o teclado pois preencher uma ficha comporta quase todos os casos.


Depois de concluído, o botão no canto inferior direito é usado para recolher o teclado.

Dica


Note-se que quando o iPad está em modo paisagem, o teclado é proporcionalmente maior facilitando a digitação.

Copiar/Colar


Copiar um trecho de texto, uma imagem ou células de uma planilha (quem sabe o que mais ...) para colá-los no mesmo documento, ou outro aplicativo, representa uma economia de tempo considerável. O iPad oferece essa possibilidade, com uma ergonomia única, e adaptada já quea seleção não é feita, obviamente, com um mouse ou um ponteiro qualquer. O iPad sabe que os nossos dedos são péssimos instrumentos de precisão, assim, aparece uma lupa quando você toca em um texto com os dedos.
Quando a área desejada estiver claramente identificada, basta tirar o dedo: o cursor se posiciona precisamente neste ponto (Figura 1). Ou você recomeça a digitação, ou digita duas vezes para selecionar a palavra mais próxima (Figura 2).


A seleção é materializada por uma moldura azul, com duas maçanetas redondas bem visíveis, que podemos mover à vontade. Além disso, uma barra de menus flutuante aparece logo acima, propondo um "Recortar" "Copiar", "Colar" e "Substituir ... "(no caso de uma única palavra ser selecionada).

Observação


Para os neófitos, "Recortar" copia a seleção em área de transferência virtual antes de apagar com uma tesourada bem feita. "Copiar" copia a seleção, mas a deixa no lugar. Quanto à "Colar", insere o conteúdo da área de transferência na posição do cursor ou no lugar de um texto selecionado, se for o caso.

Correção automática


Os leitores cuidadosos vão reclamar que o caso "Substituir" não foi tratado, e eles terão razão. Um pouco de experimentação não vai assustar-nos, então, toquemos leve, mas firmemente, neste menu. Se a palavra selecionada for "Colar" no texto original, um novo menu substituirá aquele que acabamos de ver, e nos proporá, obrigatoriamente, três candidatos com ortografia parecida para substituí-la, ou seja, "cola", "colo"," colher ", neste caso em particular. Teríamos cometido um erro de digitação? Novamente um toque na palavra de nossa escolha, e nossa frase mudou para "Colher /Copiar".

Dica


Durante a digitação, você verá aparecer, ao lado do cursor, uma palavra sugerida pelo iPad. Se a palavra for a que você quer escrever, toque na barra de espaço, e o iPad completará a palavra sozinho!


Tradução feita por Lucia Maurity y Nouira

Veja também

Publicado por pintuda. Última modificação: 19 de fevereiro de 2012 às 08:45 por pintuda.
Este documento, intitulado 'iPad 1 - Configure o seu iPad', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.