Mysql 5.1 - Instalação/migração com os binários oficiais

Dezembro 2016

Por muitas razões, eu prefiro instalar o MySQL a partir dos binários compilados pelo Mysql, ao invés de usar os pacotes (rpm, apt, etc):

  • os pacotes instalados nos diretórios de sua escolha, é difícil dominar isso
  • dependemos da frequência de atualização destes pacotes: impossível testar uma nova versão simplesmente
  • às vezes, queremos instalar várias versões e alternar (switching) facilmente de uma para outra, síndrome de "há uma atualização disponível, mas se eu instalá-la como posso voltar atrás em caso de problema?"


As alternativas são:
  • compilar você mesmo o código-fonte, às vezes complicado mas (a menos que você seja um profissional da compilação), o mais difícil será otimizar melhor do que os engenheiros do Mysql ...
  • utilizar os binários compilados pelo MySQL, objeto desta dica.

Você vai ver, toda a operação leva menos de 15 minutos, e dá-lhe uma nova instalação do Mysql e, sobretudo, naquela que você conhece completamente!

Observação: Os seguintes passos ajudam a efetuar uma instalação própria, fazer uma migração, basta pular as etapas de configuração, criação de arquivos de dados, ...
Supomos que :
  • a instalação será feita no /usr/local
  • você tem direitos suficientes no servidor (é claro!)
  • o usuário do Unix será o "Mysql" (conta existent)



1. Recuperar os binários do mysql


Aqui, vamos supor que é um servidor Linux Intel 64bits
> cd /usr/local/   
> wget http://mirrors.ircam.fr/pub/mysql/Downloads/MySQL-5.1/mysql-5.1.44-linux-x86_64-glibc23.tar.gz  

2. Descompactação


> tar zxvf /usr/local/mysql-5.1.44-linux-x86_64-glibc23.tar.gz   

Isto cria o diretório /usr/local/mysql-5.1.44-linux-x86_64-glibc23

3. Criação do link simbólico mysql


Para criar um link simbólico mysql, basta refazer esta etapa para mudar de versão durante uma atualização (upgrade), por exemplo.
> ln -s mysql-5.1.44-linux-x86_64-glibc23/ mysql   

4. Atribuição dos direitos


> cd /usr/local/mysql   
> chown -R mysql .   
> chgrp -R mysql .   

5. Definir o arquivo de configuração


Colcar o arquivo de configuração em /etc/my.cnf: muitos exemplos são fornecidos com os binários, basta escolher um. Aqui, vamos usar o "mysql-huge", que é adaptado às máquinas com 4 GB de RAM.
> cp support-files/my-huge.cnf /etc/my.cnf   

6. Editar o arquivo /etc/my.cnf


Sua configuração: editar o arquivo /etc/my.cnf e decidir, pelo menos, o diretório que contém seus dados (datadir): Por padrão, supostamente, ele estará no /usr/local/mysql/data: por exemplo,
[mysqld]   
user            = mysql   
basedir         = /usr/local/mysql   
datadir         = /mon/repertoire/mysql   

7. Definir o script init.d


O script init.d para/rexecuta o Mysql (start, stop, restart, etc)
> cp support-files/mysql.server /etc/init.d/mysql   


Então, por precaução, editar esse arquivo é colocar o datadir correto (datadir=...)

8. Instalar os dados mínimos


> ./scripts/mysql_install_db --datadir=(o mesmo que o de cima) --user=mysql   

Isto criará o diretório, instalará as tabelas do sistema, ...

9. Iniciar o mysql


> /etc/init.d/mysql start   

10. Por uma senha de roteador


Best practice: atribuir ao usuário administrador (root) uma senha, imediatamente!!! (vazio por padrão)
> ./bin/mysqladmin -u root password "o-que-você-quiser"   

Pronto... saiba que o arquivo INSTALL-BINARY te explica (em Inglês) tudo isso com variações, mas o objetivo é o mesmo ...

11. Definir o PATH


As ferramentas (mysql client, mysqldump, ...) ficam no diretório /usr/local/mysql/bin: para poder chamá-los a partir de qualquer lugar, você pode:
  • adicionar este diretório ao seu PATH (arquivo ~/.bashrc)
  • criar links simbólicos no diretório /usr/bin/


Finalmente, se você estiver migrando do MySQL 5.0 para o 5.1, o script "bin/mysql_upgrade -p" irá permitir que você atualize as tabelas do sistema (INFORMATION_SCHEMA, ...).
Boa sorte!


Tradução feita por Lucia Maurity y Nouira

Veja também :
Este documento, intitulado « Mysql 5.1 - Instalação/migração com os binários oficiais »a partir de CCM (br.ccm.net) está disponibilizado sob a licença Creative Commons. Você pode copiar, modificar cópias desta página, nas condições estipuladas pela licença, como esta nota aparece claramente.