Fake blogs, buzz marketing... práticas a serem manuseadas com cuidado

Novembro 2016

O uso de blogs, de um ponto de vista puramente comercial, pode levar a certas tentações, tais como a abertura de um falso blog "amador", dedicado à sua marca ... Ou tentar impô-lo com blogueiros conheidos. Práticas perigosas, aliás, muitas marcas já quebraram a cara!

Fake blogs


Os blogs falsos são blogs criados por marcas, muitas vezes pelos seus departamentos de marketing, fingindo serem animados por particulares, de maneira totalmente desinteressada.
Um dos primeiros exemplos de blogs falsos tornou-se um caso exemplar: em abril de 2005, Claire abre o blog "Diário da minha pele" de Vichy. Nele, ela descreve sua experiência com um novo tipo de cosmético da marca... Até que blogueiros descobram que este personagem era fictício. O que fez eles desconfiarem: as respostas, muitas vezes, vagas da Claire aos seus comentários, o tom muito elogioso de seus posts sobre os produtos que ela estava testando... Conclusão: a farsa espalhou-se por todos os blogs ... E departamento de marketing de Vichy, a origem do blog, teve que se desculpar on-line.

Lição: cuidado para não ceder à tentação de blog falso de consumidor. Melhor assumir e criar um blog de marketing. Um blog que será, de qualquer maneira, uma grande vitrine para a sua empresa. Especialmente se você abrir os seus posts aos comentários e críticas dos consumidores-clientes.
Para mais informações

Buzz marketing


O buzz marketing na Web éconsiste em distribuir produtos antes deles serem comercializados, para blogueiros conhecidos, escolhidos a dedo. Objetivo: criar o efeito de "buzz" (boca a boca) na web. Como "Bone Maman", principal marca do grupo Andros, que distribuiu em fevereiro de 2008, os seus protótipos de produtos lácteos para blogueiros famosos. Resultado: na comercialização destes iogurtes e pudins, em abril, a marca já tinha vários posts elogiosos em blogs de comercialização/tendência ou blogs de culinária, que acompanhavam, de maneira original, a sua campanha publicitária tradicional nos jornais.
Mas, novamente aqui, você não é dono das reações suscitadas na web! Alguns comentários suscitados pelos posts (muitas vezes elogiosos) dos blogueiros sobre esses produtos lácteos, mostraram que os leitores consideravam estes blogueiros como "vendidos", muito pouco críticos.
Pior ainda, uma campanha de buzz marketing com base em provocação, humor negro ... pode causar uma contra-propaganda para a sua marca.

É o que aconteceu em março de 2008, com o fabricante de telefones celulares Samsung. Ele deu a sua campanha de buzz marketing para o lançamento do seu telefone Samsung Solid para a agência Buzzman (uma subsidiária da Publicis), que enviou verdadeiros pedaços de vaca aos blogueiros. Nome da campanha: "Incredible fall", com um vídeo viral de um paraquedista que cai em uma vaca.

A reação dos blogueiros não demorou:

"Chocar para buzzar? Chocar por chocar. Podemos intrigar, podemos teasar sem cair a este ponto, ipsis litteris. Se estou falando disso é para denunciar este processo estúpido, sujo e incrivelmente nojento", escreveu Cyrille Chaudoit.


Tradução feita por Lucia Maurity y Nouira

Veja também :
Este documento, intitulado « Fake blogs, buzz marketing... práticas a serem manuseadas com cuidado »a partir de CCM (br.ccm.net) está disponibilizado sob a licença Creative Commons. Você pode copiar, modificar cópias desta página, nas condições estipuladas pela licença, como esta nota aparece claramente.