Estas aplicações que espionam os usuários de iPad e Iphone

Dezembro 2016



Mais de uma aplicação iOS em cada 5 pode acessar o diretório de um iPhone enquanto que mais de 40% entre elas podem geolocalizá-lo sem necessariamente o aval dos usuários, de acordo com um estudo do editor Bitdefender desvelado terça feira dia 24 de julho. Isto comprova as falhas que podem ser exploradas para fins comerciais, por exemplo.

Enquanto que numerosas aplicações tem necessidade de acessar ao repertório ou as funções de geolocalização do aparelho, outros agem sem a autorização dos usuários do iPhone ou do iPad.

BitDefender afirma que 41,4% das aplicações analisadas podem localizar os telefones. Este acompanhamento pode então ser explorado para fins comerciais, via publicidades contextuais, por exemplo.

Na mesma ordem de ideia, o estudo revelou também que 18,6% das aplicações podem acessar o diretório do usuário e assim o conjunto de seus contatos.

Além do mais 57,5% destas aplicações criptografam os dados dos usuários, o que deixa e não lugar á possíveis vazamentos em mais de 40% dos casos.

BitDefender lamenta que nenhuma base de dados seja disponibilizada ao público para a sensibilização dos usuários referente a estes problemas de privacidade.

Este estudo considerou mais de 65.000 aplicações amplamente distribuídas na App Store.


Tradução feita por Ana Spadari

Veja também

Publicado por ninha25. Última modificação: 22 de agosto de 2012 às 07:09 por ninha25.
Este documento, intitulado 'Estas aplicações que espionam os usuários de iPad e Iphone', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.