A molécula de DNA vai substituir os discos rígidos ?

Dezembro 2016

Pesquisadores de Harvard conseguiram armazenar 700.000 GB de dados em alguns microgramas... de DNA.

E se o DNA, banco de dados biológico por excelência, se tornasse o próximo disco rígido? Para os pesquisadores genéticos da Universidade de Harvard, a resposta é simples: sim. E eles até testaram o princípio. Em um artigo publicado na revista "Science", eles demonstram como eles armazenaram, em alguns microgramas de DNA, o próximo livro de um deles, George Church. Depois do sucesso deste experimento, os pesquisadores da Harvard estimam que a densidade de armazenamento é tão grande que eles poderiam colocar todas as informações produzidas em 2011, ou seja, cerca de 2.000 bilhões de gigabytes de dados em ... quatro gramas de DNA. Impressionante !!!

Esta não é a primeira vez que esta ideia foi considerada. O ADN é a molécula essencial para o desenvolvimento e funcionamento de um organismo. Mas ela é, sobretudo, estável. George Church explica: "Você pode sacudí-la no meio do deserto ou em seu jardim, ela ainda vai estar lá em 400.000 anos."

Em princípio, para armazenar dados, basta sintetizar e "escrever" as informações na molécula de DNA. Depois disso, os dados serão recuperados por meio de uma operação de sequenciação. "Em seguida, um algoritmo de computador se encarregará de reconstituir os diversos fragmentos dos dados armazenados", como explica o Clubic.


Tradução feita por Lucia Maurity y Nouira

Veja também

Publicado por pintuda. Última modificação: 19 de outubro de 2012 às 09:48 por pintuda.
Este documento, intitulado 'A molécula de DNA vai substituir os discos rígidos ? ', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.