Facebook: os "curtir" duvidosos não serão mais aproveitados?

Janeiro 2017



A rede social anunciou que suprimirá automaticamente, de suas páginas Facebook, as menções "curtir" que não respeitam as condições de utilização. "Fora daqui" então para os "curto" comprados em massa, ou obtidos a partir de malwares ou contas compromisso.

Facebook, que sempre se esforçou para assegurar e proteger os anunciantes na perenidade de seu business model, está prestes a limpar suas páginas das menções "curtir" correspondentes à contas de usuários fictícios, ou adquiridos em violação de suas condições de utilização.

1% dos "curto" são implicados por esta ação de supressão automática. São particularmente visados: "Os "curtir" adquiridos por meio de aplicações ou softwares maliciosos, de contas compromisso, por engano, ou ainda comprados em massa" ressalta Facebook em sua declaração oficial.

No interesse das páginas de marcas?

De acordo com o Facebook, esta evolução permitirá as marcas apoiarem-se em dados estatísticos mais precisos, para uma interpretação mais qualitativa dos dados relativos aos seus indicadores chaves de performance, como a taxa de compromisso, que permite às marcas determinar quais conteúdos partilhados no Facebook tem maior alcance..


Tradução feita por Ana Spadari

Veja também

Publicado por ninha25. Última modificação: 1 de setembro de 2013 às 07:36 por ninha25.
Este documento, intitulado 'Facebook: os "curtir" duvidosos não serão mais aproveitados? ', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.