Download Peer-to-Peer julgado legal em Portugal

Dezembro 2016


As trocas de arquivos em Peer-to-Peer (entre particulares) não violam os direitos de autor, estima um tribunal.

O download está agora reconhecido como legal em Portugal. Um tribunal reconheceu as trocas de arquivos em peer-to-peer (P2P, entre particulares) e sem fim lucrativo como não violador dos direitos do autor, relata o site especialista Exame Informática.

A decisão da continuidade do processo de 2.000 português, perseguido por um grupo de detentores de direitos autorais nomeado ACAPOR, para download ilegal. No final de 2011. O caso toma uma divertida direção quando o tribunal estima que a lei portuguesa sobre a proteção dos direitos autorais é tção velha que ela não faz nenhuma menção ao download. Assim sendo, a corte declara que as 2000 pessoas perseguidas não fizeram nada de ilegal.

"De um ponto de vista jurídico, mesmo que o utilizador esteja ativamente baixando e/ou compartilhando arquivos, n''os consideramos como legal a utilização das redes P2P contanto que seja para um uso privado, mesmo se o usuário não para sua participação nos compartilhamentos depois de ter obtido o arquivo », pode-se ler no relatório do julgamento.

O gabinete do procurador português declarou também que as perseguições por violação de direitos autorais dos autores não devem prejudicar o direito dos cidadãos á « educação, a cultura e a liberdade no ambiente numérico », em particular quando as pessoas concernidas não procure, tirar proveito do compartilhamento de arquivos.

Tradução feita por Ana Spadari

Veja também

Publicado por ninha25. Última modificação: 28 de setembro de 2012 às 08:15 por ninha25.
Este documento, intitulado 'Download Peer-to-Peer julgado legal em Portugal', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.