Como funciona o protocolo BitTorrent

Agosto 2016


As leis

Atenção: em princípio, o BitTorrent é legal, mas, às vezes, o seu procedimento é deturpado! Assim, é imperativo respeitar as leis!

A legalidade é baseada no que é baixado. Por exemplo, Mandriva propõe suas imagens ISO para download sob forma de BitTorrent; é do Linux em Open Source, por isso é legal. O mais simples é verificar a licença do que está disponível, além de poder ser encontrado facilmente, exceto os programas menos conhecidos (shareware e freeware). Da mesma forma, acontece com as músicas e vídeos. Em caso de dúvida, basta ir ao site do editor para tomar conhecimento da licença.

Observação: em todos os casos, o BitTorrent, como o P2P não dispensa o pagamento da licença se ela for paga!

O princípio

O BitTorrent funciona com o princípio de vencimento do prazo permanente. Nós somos muitos a baixar o mesmo arquivo em um servidor. Mas, para ir mais rápido, nós trocamos arquivos que uma pessoa tem, e a outro não; desta forma, nós nos tornamos um servidor. O BitTorrent exige o conhecimento do endereço IP daqueles que baixam arquivos por meio dele.


A grande diferença entre o P2P tradicional e o BitTorrent, é que ninguém é obrigado a ficar na lista de espera para receber um arquivo. Com o P2P, quanto mais se dá mais se recebe. Com o BitTorrent, é imediato, ninguém é obrigado a ter dado para receber, à medida em que os doadores estiverem disponíveis, é claro. Outra maneira de otimizar a velocidade de download é ficar conectado no BitTorrent até, pelo menos, o final do download.

Funcionamento

O seu funcionamento é simples, basta ir no site com o link de download do BitTorrent. Em seguida, registre o arquivo link BitTorrent no local e abra-o com o aplicativo BitTorrent. Este link de download tem como extensão *.torrent. O aplicativo perguntará em que lugar ele deve registrar o arquivo link baixado e se encarregará do resto.

Em certos casos, é possível parar e retomar o download (o Mandriva, por exemplo). É preciso retornar e procurar o link do download do *.torrent e retomar a sequência com ele, por causa do endereço IP e para que a troca seja efetivada realmente. Pense em autorizar as portas referentes ao BitTorrent no seu firewall (de um modo geral, as portas de 6.881 a 6.889 e, em alguns casos, as portas de 6.969 e 7.000)!

Não é bom ser muito “guloso” e baixar simultaneamente muitos arquivos BitTorrent. Como tudo passa pela mesma porta, assim, você pode evitar engarrafamentos! Melhor é ser paciente e baixar certos arquivos mais tarde!

Transparência da vida privada

Nós vimos que este procedimento é baseado no endereço IP. Assim, é muito fácil para a justiça, saber quem baixa o quê, basta perguntar aos Fornecedores de Acesso à Internet. Algumas pessoas pensam em se esconder por trás dos proxys com o único objetivo de ficar no anonimato. Suponho que este artifício seja inútil para alguém experimentado que queira encontrar um hacker. De todas as maneiras, um proxy torna os downloads muito lentos!

Os softwares

BitTorrent: para Windows, MacOS X e Android.
uTorrent: para Windows, MacOS X e Android.
BitTornado: para Windows (ex: The Shadow).
Azureus Vuze: para Windows.
BitPump: para Windows.
ABC: para Windows e Linux.
BitComet: para Windows.
Shareaza: para Windows (em inglês).

Saiba mais

BitTorrent: o guia completo
BitTorrent
TorrentFreak (em inglês)

Veja também :
Este documento, intitulado « Como funciona o protocolo BitTorrent »a partir de CCM (br.ccm.net) está disponibilizado sob a licença Creative Commons. Você pode copiar, modificar cópias desta página, nas condições estipuladas pela licença, como esta nota aparece claramente.