Facebook propõe status pagos nos Estados Unidos

Janeiro 2017



A rede social propõe aos usuários de « promover » certas publicações, conta uma remuneração de mais ou menos 7 dólares.

Facebook teste, desde quarta feira dia 3 de outubro nos Estados Unidos, um serviço que permite aos seus membros que o desejam de pagar para melhorar a visibilidade de suas publicações no site quando eles julgarem particularmente importantes. « No âmbito de um teste (...), as pessoas nos Estados Unidos podem `promover' suas publicações pessoais junto aos seus amigos no Facebook », indica o grupo no seu blog oficial.

"Às vezes, um amigo não vai remarcar sua publicação, sobretudo se muitos amigos publicaram coisas recentemente e que sua história não está no fio de novidades, "para que seus amigos e seus assinantes tenham mais chances de a notar », prossegue ela.

Facebook não divulga o preço para este serviço, que ele diz testar a partir de maio em diversos países a começar pela Nova Zelândia. Mas o site especializado TechCrunch evoca uma tarifa de 7 dólares por publicação (5,41 euros).

A rede social precisa que ela propõe igualmente e a partir de maio também, um serviço similar destinado às empresas. Mas ela visa também os particulares: o serviço testado é proposto aos membros tendo « menos de 5.000 amigos e assinantes", e entre os exemplos de utilização que ele cita, Facebook evoca a publicação de fotos de casamento ou a organização de uma venda particular.

"É gratuito (e ficará para sempre) "


Facebook conta com mais ou menos um milhão de membros, mas os analistas tem dúvidas sobra a capacidade em monetizar esta base de usuários para realmente ganhar dinheiro.

Númerosos internautas receiam de ver, assim , o Facebook renunciar à sua promessa inscrita na página Inicial: "é gratuito (e ficará assim para sempre) ". Em uma página intitulada « Mitos frequentes concernindo Facebook », a rede social promete aos internautas que « o serviço ficará gratuito para todos".

Mas ela lançou recentemente diversas funcionalidades pagas estremecendo esta promessa. Ela começou na semana passada a propor aos seus membros oferecer pequenos « presentes », até o momento modestos, mas que poderão constituir, de acordo com os especialistas, o início do desenvolvimento de uma plataforma de e comércio. Ela também anunciou no mês passado que ela faria as empresas que utilizam seu site pagar para fazer ofertas comerciais aos seus fãs, obrigando-os a comprar publicidades ao mesmo tempo.

A diretora de exploração da rede social, Sheryl Sandberg, indicou à i CNBC "penser em serviços de alta qualidade para as empresas".

Ela evoca o retorno para as empresas "no mundo inteiro [quem] quer mais da nossa parte, existem coisas pelas qual elas pagariam, que as empresas querem que propostas, então nós começamos à explorar este setor. Nós não anunciamos ainda um produto, mas é algo sobre o qual nós estamos trabalhando", acrescentou ela.


Traduçõa feita por Ana Spadari

Veja também

Publicado por ninha25. Última modificação: 4 de outubro de 2012 às 08:06 por ninha25.
Este documento, intitulado 'Facebook propõe status pagos nos Estados Unidos ', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.