Controlar a sua reputação na internet

Março 2017



Os vigilantes e limpadores da web-reputação


Numa época em que estamos sendo "googlelizados", um dia ou outro, por um amigo ou por um empregador potencial, as empresas oferecem aos indivíduos e, sobretudo, às empresas, fazer para eles um trabalho de monitoramento on-line de sua web-reputação.

Sua intervenção de alguns anos atrás em um fórum de discussão radical, uma lista de compras feitas em um grande site comercial, seu número de cartão de crédito, seu número de telefone ... podem ser encontrados na web. Uma série de serviços pagos começa a oferecer aos usuários controlar e destruir as suas informações pessoais que circulam, contra a sua vontade, nas redes. Nós chamamos este mercado emergente de reputação na Internet, ou gestão de identidade digital.

Assim, os serviços de "monitoramento da reputação" (reputation monitoring) estão começando a aparecer.
ReputationDefender, criado em outubro de 2006, apaga da tela os conteúdos indesejados da Web, tais como fotos de noitadas alcoolizadas, onde você foi marcado, postadas em redes sociais (MySpace, Facebook, LiveJournal , Bebo), sites, blogs, plataformas de compartilhamento de imagens, de vídeo e de música (Flickr, YouTube, Dailymotion) ... Um serviço de vigília por apenas US$ 9,95 por mês, e um serviço de limpeza por 29,95 dólares (19,24 euros) por traço.

Na verdade, "eles "apagam " os traços solicitando aos diversos sites (fórum, blog...), onde eles estão presentes, removê-los. Mecanicamente, de tanto apagar traços, seu referenciamento é menos bom e eles aparecem progressivamente mais além, nos resultados das pesquisas", explica Frédéric Bordage, jornalista e ex-cientista da computação, em uma entrevista no programa "Rue891".

O Gerente de reputação (Reputation Manager ) se situa no mesmo nível: lançado pela lovation, graças à tecnologia e a um acordo com a Quova (geolocalização), ele combina a pegada de um dispositivo (celular, PC, etc) com os identificadores de serviço on-line (e-mail, blog) e as ações tomadas pela dupla "usuário-periférico" em um site.

Por sua vez, o Naymz, lançado em Junho de 2006, cria páginas oficiais para seus clientes (US$ 4,95 por mês), e faz com que eles sejam destacados nos motores de busca. Tom Drugan, o co-fundador da empresa, recomenda a criação do seu próprio blog, ou página no MySpace, para pintar uma imagem positiva de si mesmo.

Quanto ao Garlik, criado por Tom Ilube, propõe, com seu serviço DataPatrol (patrulha de dados), a busca de dados pessoais de seus clientes em páginas da internet e bancos de dados públicos. Para isso, eles compraram, por exemplo, os bancos de dados de agências imobiliárias, que recenseiam suas transações, arquivos vendidos na Inglaterra. O software deve ser capaz de dizer se o usuário precisa se preocupar com a presença de tal ou tal informação, em um certo site e, dar conselhos para que elas seja retirada. Cobrado 4 euros por mês aos particulares, ele também é proposto para as empresas. Criado em 2005, ele conta, entre os seus fundadores, com a Universidade de Southampton e Tim Berners-Lee, fundador e presidente do World Wide Web Consortium (W3C).

Sem esquecer de citar o TrustedID, LifeLock, que oferecem seus serviços através de empresas de corretagem de seguros, ou Repleaf.

Entre as "sentinelas", que visam basicamente as empresas, o Online Reputation Monitor da Distilled propõe monitorar até 20 pesquisas (palavras-chave sensíveis associadas a um nome ou uma marca). O resultado está disponível como um feed RSS. O serviço custa de 5 a 200 libras, por mês.
Por sua parte, a IFeed Enterprise, fornecida pela Nemetic, se propõe a monitorar e agregar os conteúdos públicos da internet em sites de empresas clientes. Graças ao serviço agregador, elas podem "reconstruir" o conteúdo que eles querem que seja exibido.

Os sistemas de notação


Outra variação para o controle da reputação na internet é os sistema de notação, que permite que todos notem um indivíduo ou uma empresa, on-line. A notação está muito na moda, como foi demonstrado pela polêmica em torno do "Notetobe.fr", um site bastante fechado, que permitia que os alunos notassem seus professores on-line, "Notetobib.com" (para notar o seu médico) ou "Notetonentreprise . fr" (para notar uma empresa).


Naymz, mencionado acima, te ajuda a crirar um CV on-line e gerenciar sua reputação. O negócio consiste em fazer atuar sua rede (membros Naimz) através das redes sociais a que você pertence: em função disso, a sua notoriedade (RepScore) aumenta. Somente o número de membros referentes pode aumentar a sua notoriedade.

Por outro lado, o CoWorkers (colegas de trabalho), criado em 2006 por Jonathan Clay, aplica o princípio da web-reputação no mundo profissional. Ele permite notar colegas (anonimamente, se você quiser !) e pedir para ser avaliado de acordo com um conjunto de critérios bem desenvolvidos. Acontece que a objetividade fica limitada, já que o membro pode remover comentários negativos de seus colegas. Com o CoWorkers você pode acompanhar a evolução da sua notoriedade (comentários, notas, etc) através de um painel e, os widgets permitem que você poste o seu perfil em seu blog. Ao controlar você mesmo a sua reputação on-line, você não precisará utilizar e-limpadores. Numa época e que a reputação na Internet está no centro dos debates, é essencial monitorá-la.

Para terminar, voltado para o grande público, SoWeSay mede a popularidade de uma pessoa deixando seus membros votarem a favor, ou contra.

Resta saber se os usuários estarão dispostos a pagar por esta proteção (e monitoramento !) de sua privacidade na Internet.

Mais informações



Tradução feita por Lucia Maurity y Nouira

Veja também

Publicado por pintuda.
Este documento, intitulado 'Controlar a sua reputação na internet', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.