Guest blogging : boas práticas

Maio 2017



Guest bloggin é um método eficaz para melhorar o SEO do seu blog e ganhar notoriedade na blogosfera. Essa técnica de netlinking tem, com efeito, evoluído muito ao longo dos anos na onda das atualizações feitas em algoritmo do Google. Qual é o interesse do Guest Bloggin hoje e quais precauções são necessárias para uma campanha bem sucedida, evitando penalizar o ranking do site nos resultados de busca?


O que o Guest Blogging?


Para um blogueiro, o Guest bloggin é um método de netlinking que permite:
  • Hospedar o conteúdo de um terceiro autor em seu site,
  • Produzir gratuitamente conteúdos para um blog "host".



Esta técnica de SEO natural repousa na reciprocidade:
  • O blog "host" é alimentado por artigos que enriquecem e melhoram o seu conteúdo e sua autoridade em uma área e/ou SEO.
  • O cliente e/ou autor do blog beneficia de visibilidade em um outro site: através dos links postados para o seu próprio blog, uma biografia que aparece na parte inferior do artigo, etc.

O que é o ponto do guest blogging ?

Para blogueiro convidado


* Desenvolver relacionamentos com blogueiros que são autoridades em seu campo. Alguns blogueiros também são muito influentes nas redes sociais (Twitter, Facebook) é um trunfo para construir sua marca pessoal e interagir com outros blogueiros influentes.

* Desenvolver relações com a comunidade de leitores do blog "host" e levá-los a descobrir o seu próprio blog e, em seguida, conseguir mantê-los.

* Melhorar o SEO do seu blog: através da inserção de links retorno devidamente ancorados para suas páginas web (ver cautela abaixo), o que permite aumentar o tráfego orgânico para seu blog.

Para o blog host

  • Enriquecer seu blog de conteúdos que fornecem esclarecimentos novos e relevantes com o tema do blog
  • Melhorar o SEO do seu blog ( atualização mais regulares de conteúdo)
  • Encontrar o tempo para trabalhar em outros aspectos do desenvolvimento de seu blog (por exemplo, filiação)
  • Expandir a sua rede de relacionamentos com novos blogueiros
  • Aproveitar a rede do convidado, que irá compartilhar a conta por meio de seus canais de distribuição (Twitter, Facebook, Google Plus, etc.)

A posição do visitante do blog do Google


Matt Cutts, chefe da equipe de spams do Google destinge:
  • O guest blogging qualitativo: O blog host que hospeda a contribuição editorial de uma pessoa que é uma autoridade em seu campo e/ou que tem reais qualidades de escrita. Tal colaboração é benéfica para ambos os blogs já que o teor do produto é único e satisfaz certos requisitos de comprimento (ver abaixo).
  • O guest blogging comparado ao spam: como "giro de conteúdo." O artigo hospedado é uma versão ligeiramente modificada de um artigo que já tenha sido objeto de várias publicações em outros sites similares. Esta prática é semelhante ao plágio e deve ser evitada, tanto para autores convidados (semelhante ao spammers) como para os clientes, já vez que existe as penalidades de SEO (backlinks não são levados em conta, por um lado, contido e equiparado com conteúdo duplicado)


Veja aqui a posição Matt Cutts sobre o assunto

"As extensas campanhas de marketing através de artigos (...) do blog como convidado, com links de texto de âncora rico em palavras-chave pode ter um efeito negativo sobre o ranking de um site nos resultados de pesquisa ", diz Google nas suas instruções oficiais (ver aqui).

Google também disse, nas instruções oficiais, que era melhor passar os links inseridos nos conteúdos em 'nofollow' (ver aqui)

Encontre um blog host

  • Faça uma lista de blogueiros influentes na temática próximas as de seu blog: considere a idade do blog, o seu PageRank, e algumas pistas sociais (número de assinantes dos blogs, bem como nas contas Twitter e Facebook de seu autor, qualidade dos comentários)
  • Verifique eventualmente o aparecimento de publicações do blog no Google News,
  • Faça uma triagem inicial, identificando blogs abertos ao visitante do blog,
  • Examine os conteúdos do blog: categorias, ângulos de abordagem de temas, tom geral.
  • Estudar a biografia do editor do site (por exemplo, LinkedIn, perfis Viadeo) para personalizar ao máximo as trocas com ele.
  • Identificar a necessidade potencial em termos de conteúdos, que faz eco aos conteúdos propostos em seu próprio site (o que é fundamental para posicionar sabiamente backlinks para um artigo). Uma proposta de um tema já discutido no site não será considerada.
  • Ao fazer contato: Personalize o aplicativo ao máximo (sem copiar/colar mensagens enviadas para outros blogueiros), considerando o fato de que o host blogging frequentemente recebe esse tipo de pedido. Se estiver interessado, ele vai se dar o tempo de "pesquisar": verificar a coerência da mensagem com as informações sobre você na web.

Guest Blogger: boas práticas

  • Oferecer conteúdo inédito.
  • Banir os temas de conotação publicitária em ligação com seu blog.
  • Propor temáticas com respectivas e formatos de impacto: artigos tais como "10 Dicas para", "como ... ? "São muito popular na blogosfera.
  • O tamanho do artigo convidado deve ser superior a 300 palavras (ver a posição de Matt Cutts sobre o assunto), o ideal é entre 600 e 900 palavras. Propor títulos relevantes (H2, H3) para pausar a leitura
  • Facilitar a leitura com o ritmo de listas com marcadores.
  • Tenha cuidado para não super otimizar o artigo para o SEO (escolha dos títulos, títulos, palavras-chave).
  • Não otimizar demais as âncoras de links com palavras-chave que correspondam exatamente a uma consulta comum no Google (« exact match »).
  • Privilegiar links em nofollow (veja acima).
  • Reagir aos comentários do artigo para entreter a discussão.


Artigo original publicado por CCM
Tradução feita por Ana Spadari

Veja também

Artigo original publicado por . Tradução feita por ninha25. Última modificação: 9 de setembro de 2013 às 09:12 por ninha25.
Este documento, intitulado 'Guest blogging : boas práticas', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.