Programar suas publicações nas redes sociais: desafios e limites

Janeiro 2017

Com a multiplicação das redes sociais - Facebook, Twitter, Pinterest, LinkedIn, etc, a empresa também aumentou o número de meios de comunicação onde pode se expressar e interagir com os internautas. Mas a diversidade de suportes e o ritmo das publicações e intervenções exige organização.


Algumas técnicas permitem que a empresa mantenha a sua produtividade como, por exemplo, programar suas publicações em redes sociais. Quais são os desafios para a marca? Quais são os limites e os riscos desta técnica?

Quais são os desafios para a empresa?

Para a empresa ou marca, as redes sociais representam um novo impulso de marketing, voltado para os clientes. Para favorecer um engajamento (Curtir, Compartilhar, Retweets, etc) significativo da parte dos usuários, as contas da empresa exigem uma animação regular.

No entanto, essa animação não deve ser feita às custas de outro desafio maior para a empresa: o diálogo com os usuários (mensagens privadas, publicações na página, menções em um tweet, etc).

A programação das publicações é uma resposta parcial para este problema:

Obter uma maior visibilidade de suas redes sociais publicando informações regularmente,
Responder aos hábitos dos internautas publicando nas horas em que eles estão navegando na rede,
Ganhar em produtividade organizando o tempo gasto em cada rede social.

1) Organizar o dia-a-dia de suas redes sociais

Uma recente infografia proposta pela Buffer faz uma análise sobre o número ideal de compartilhamentos por dia. O estudo examina cada rede social: três tweets, dois compartilhamentos no Facebook, um compartilhamento no LinkedIn, etc.

Neste contexto, programar suas intervenções apresenta várias vantagens:

Limitar o tempo dedicado, cada dia, para a animação das contas,
Organizar suas intervenções separando as publicações e as respostas em tempo real para os usuários,
Otimizar o alcance das publicações postando nas horas de audiência sem, necessariamente, estar conectado nesses horários.

No caso do Pinterest, por exemplo, o engajamento dos fãs é mais importante quando as publicações são feitas fora do horário de expediente. No Facebook, a melhor taxa de cliques é estimada entre 13h e 16h, (mas nem sempre e nem para todos), durante a semana (fonte).

2) Rentabilizar o controle realizado pela marca

fazer um acompanhamento permite isolar as informações que possam interessar a comunidade da empresa nas redes sociais. Este é o caso das novas práticas e ferramentas que podem ser valorizadas no âmbito de um monitoramento tecnológico.

Este tipo de informação pode ser importante para a programação das publicações, aumentando o tempo entre cada publicação.

Ex: Prever uma publicação por dia no Twitter ou Facebook como uma "descoberta".

Vantagens:
A empresa se posiciona como especialista em uma área de atividade específica,
A empresa se coloca junto à sua rede BtoB alternando informações e ofertas de seus parceiros.

Saiba mais: Como escolher ferramentas de monitoramento na internet

Os limites da programação

Programar suas intervenções em redes sociais pode ter suas limitações. No caso do Twitter, por exemplo, dá-se muita importância ao imediatismo e à espontaneidade.

Grandes mudanças ligadas às notícias ou à comunidade também devem ser levadas em conta. Até que ponto a empresa pode agir para evitar riscos?

1) Se adaptar em caso de crise

As publicações programadas não devem ignorar a atualidade. Em caso de crise grave (economia, geopolíticas ou "faits divers", assim como a vida da empresa), é imperativo adaptar os conteúdos nas redes sociais, ou até, suspendê-los.

Quais são os riscos para a marca?

Criar um "buzz" negativo com uma publicação programada que não é coerente com uma notícia implicada,
Irritar os internautas mostrando uma oferta da marca que está sendo criticada pelos assinantes ou fãs,
Agravar uma crise na empresa com uma publicação sem relação com um tema atual.

2) Ficar atento à sua comunidade

Programar publicações não impede uma presença ativa e regular em todos os suportes sociais da marca:

Manter o diálogo com os usuários quando eles falam nas redes sociais (mensagens privadas, publicações, tweets, etc).
Seguir as reações dos usuários depois de uma publicação, mesmo se ela tiver sido programada e, se for o caso, responder-lhes,
Não deixar de mudar seu programa de publicação em caso de pedido especial da comunidade.

Como programar suas publicações?

1) No Facebook

Facebook permite a programação de uma ou mais publicações em uma página. As publicações agendadas podem ser adiadas, de 10 minutos a seis meses, após a sua criação.

Criar a publicação > selecionar a opção Programar a publicação, pela seta à direita de Publicar e especificar a data e a hora.

2) No Twitter

Em seu aplicativo Tweetdeck, o Twitter também oferece este recurso. Mesmo se várias contas estiverem ligadas ao mesmo usuário, as publicações poderão ser compartilhadas em várias mídias.

Observação: desde fevereiro de 2015, o Tweetdeck propõe aos seus usuários compartilhar uma conta sem precisar de senha. Trata-se do recurso Tweetdeck Teams.

Com ferramentas dedicadas

Algumas ferramentas facilitam a organização das publicações reunindo todo o conteúdo de várias redes sociais (Facebook, Twitter, Pinterest, LinkedIn, etc).

Alguns exemplos:
  • HootSuite,
  • Buffer,
  • AgoraPulse, etc.

Saiba mais

Conteúdos das redes sociais: Qual é o interesse para as empresas?
Escolha uma rede social adaptada ao seu negócio
Utilizar as redes sociais para a sua estratégia B2B

Tradução feita por Lucia Maurity y Nouira

Veja também

Artigo original publicado por . Tradução feita por pintuda. Última modificação: 2 de março de 2015 às 07:40 por ninha25.
Este documento, intitulado 'Programar suas publicações nas redes sociais: desafios e limites', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.