Quais são os desafios do Showrooming para os comerciantes

Novembro 2016

Com um acesso mais fácil aos comparadores de preços e sites de compras online, os consumidores mudam seus hábitos de compras em lojas reais. Eles tendem mais a comparar os preços, podendo preferir comprar online.


Esta prática, chamada de showrooming, traz novos desafios para as lojas físicas, agora em concorrência direta com as lojas virtuais. Contudo, a evolução das práticas dos consumidores pode ser usada em favor das lojas físicas.

O showrooming, o que é?

O showrooming é um termo inglês que indica um novo hábito dos consumidores. Ela consiste em experimentar um produto em uma loja física, ou fazer explicar o seu funcionamento e suas vantagens por um vendedor de uma loja física, antes de comprar mais barato, online. Ultra-conectados, os consumidores tendem a comparar os preços com aqueles encontrados online, mesmo durante a passagem em uma loja física.

Esta prática pode ser realizada de várias maneiras: Comparação com os preços de outras marcas durante a visista de uma loja fisica, a partir de um smartphone, consulta das opiniões e críticas dos sites especializados, para se decidir sobre uma compra, Salvar informações sobre o produto (foto ou digitalização) de modo a manter as suas referências para comparar os preços e as características online, em sua casa, o uso cada vez mais difundido de smartphones e tablets, conectados em permanência, ajuda a desenvolver o showrooming.

Riscos do showrooming para as lojas reais

Segundo o terceiro barômetro do Connected Commerce de DigitasLBI, quase oito em cada dez consumidores estão dispostos a sair das lojas físicas se descobrirem, durante uma busca em seu smartphone, que o produto é vendido em outra loja, ou online, com um desconto de pelo menos 10%: fonte potencial de fuga dos consumidores para outros estabelecimentos, físicos ou online e o uso dos recursos do comércio físico (os vendedores, por exemplo), sem que a compra seja feita.

O maior risco para os comerciantes físicos é a ida de seus clientes para outras lojas ou site de comércio online. Porém, este risco pode ser combatido, ao usar a prática de showrooming para beneficiar a loja física.

Novos desafios para as lojas reais

A evolução deste hábitos dos consumidores apresenta novos desafios para as lojas físicas. O ambiente e a abordagem dos consumidores devem ser mudados para atender às novas expectativas: acompanhar a evolução dos hábitos dos consumidores propor novas alternativas e novos serviços aos clientes das lojas físicas Promover uma sinergia entre a loja física e a loja virtual, webrooming, ou seja, a visualização de um produto e suas características online antes de comprar em uma loja física, faz parte dos novos hábitos de consumo.

O barômetro Connected Commerce de DigitasLBI mostra que 86% dos consumidores pesquisados fazem suas escolhas online antes de comprar nas lojas. Os argumentos a favor de uma compra em uma loja física são a disponibilidade imediata do produto, a reserva online para uma entrega em loja ou a proximidade e o aconselhamento.

Usar o showrooming a favor da loja física

Acompanhar o consumidor para fidelizá-lo

O estabelecimento de uma estratégia de cross-channel, ou seja, o uso de vários suportes para acompanhar melhor o cliente, pode promover a fidelidade do mesmo. Isso pode passar por um contato através de redes sociais (página do Facebook da loja, conta do Instagram, etc), através do envio de uma newsletter ou do estabelecimento de benefícios de fidelidade (cartão ou aplicação de fidelidade, por exemplo). O consumidor também pode ser acompanhado em seu processo de compra, durante uma visita no website do comércio, seja ele um site de vendas online ou um site "vitrine". Ele pode ter acesso a uma aplicativo dedicado à loja, ou se geolocalizar, durante uma visita, por intermédio de uma rede social, por exemplo.

Favorecer a sinergia entre a loja física e o site de venda

Para as lojas físicas que têm um site de vendas online, trata-se de estabelecer uma estratégia "digital", ou seja, uma estratégia dedicada tanto à loja física como à loja digital: criar passarelas entre a loja física e o site de venda pode passar por: um catálogo virtual disponível em pontos de venda (em tablet ou tela) para oferecer os produtos ao consumidor e serviços complementares, localizar os pontos de venda mais próximos dos internauta e propor um serviço de web-to-store (Web para a loja), ou seja, reservar e/ou comprar online com entrega em loja e taxas de entrega mais interessantes.

Fazer evoluir a experiência de compra do consumidor na loja

O percurso de compra do consumidor na loja pode ser facilitado e mais enquadrado. Trata-se de proporcionar-lhe uma experiência parecida com a que ele tem on-line: suportes em tablets ou telas táteis para visualizar as características dos produtos, uma comparação mais fácil com outros produtos, seja através de um acesso Wi-Fi, seja a partir de telas táteis e facilitar a transação, com um pagamento sem contato, por exemplo.

Saiba mais

Leia este artigo para saber mais sobre o assunto:

Criar uma sinergia entre uma loja real e uma loja virtual com o Cross-canal
Geofencing, publicidade e segurança

Veja também :
Este documento, intitulado « Quais são os desafios do Showrooming para os comerciantes »a partir de CCM (br.ccm.net) está disponibilizado sob a licença Creative Commons. Você pode copiar, modificar cópias desta página, nas condições estipuladas pela licença, como esta nota aparece claramente.