Roteador como ponto de acesso

Janeiro 2017

Cada vez mais os roteadores Wi-Fi substituem os pontos de acesso, no entanto, estes últimos estão se tornando absolutamente indispensáveis diante da ineficácia da box, especialmente a box de fibra que quase nunca inclui o Wi-Fi 802.11ac, o único que acompanha o desempenho da fibra ótica.


O problema básico

O maior inconveniente de adicionar um roteador sem fio a uma box é o de criar uma segunda rede IP independente da primeira por causa da função NAT do segundo roteador, que muitas vezes não pode ser desativado, de modo que os dispositivos (impressora, pen drive, unidade de rede (NAS)) compartilhados na caixa, ou na primeira rede, não são acessíveis à segunda, e vice-versa. Este problema não acontece com um verdadeiro ponto de acesso Wi-Fi, pois ele não adiciona nenhuma rede IP, contentando-se em conectar o primeiro. Há um grande número de pontos de acesso simples, mas poucos em 802.11ac e, na maioria dos casos, eles são repetidores.

Produtos utilizados

Enquanto a maioria dos roteadores são configuráveis como ponte (princípio básico do ponto de acesso) ou roteador + Ponte (sistema IRB na Cisco), raros são facilmente utilizados em ambos os modos nas gamas de grande público.

Alguns exemplos de roteadores usados como pontos de acesso

TP-link: TL-WR702N e TL-WR802N
Netgear: WNR2000RPT e WNR6xxx (exceto 6250)
Asus: muitos modelos, incluindo o RT-N12 com um interruptor simples
As aberturas destes modelos e muitos outros são via DD - WRT

Para os outros, será preciso desvalorizar em simples switch/ponto de acesso.

O roteador derrotado

A maneira mais fácil de transformar qualquer roteador ou box em simples ponto de acesso é conectá-lo pela sua LAN ao roteador principal ou box, ao invés da porta WAN. Para isso, vá na interface de configuração, roteador isolado do resto, PC em sua LAN como Ethernet ou Wi-Fi, endereço IP automático. Para começar, vá nas Configurações da LAN e Desative o servidor DHCP (o mais importante), configure um endereço IP para ele na rede do roteador principal, selecione não utilizado, é claro, e fora da faixa do servidor DHCP do roteador principal. Este endereço não é útil para a rede, somente para a administração do antigo roteador.

Exemplo:
Endereço do roteador principal 192.168.1.1 oculta 255.255.255.0
Com DHCP de 192.168.1.10 a 192.168.1.50 (verifique na sua interface)
Ponha o roteador secundário em 192.168.1.100 oculta 255.255.255.0, por exemplo.
Em segundo lugar, conecte uma das portas LAN do segundo roteador em uma das portas LAN do roteador principal, assim os PCs poderão se conectar ao segundo roteador com um endereço IP na rede principal.

Observação: <sublinhar>esta adaptação também recicla um velho roteador aposentado</sublinhado>. A desvantagem é desperdiçar um roteador que poderia ser útil, para a ethernet LAN.

Melhorias

Você pode definir o mesmo nome de rede sem fio (SSID) nos dois roteadores, assim como a mesma chave Wi-Fi, para facilitar o roaming de um para o outro. Em compensação, escolher dois canais diferentes espaçados por, pelo menos, 4 (20 MHz) valores na faixa de 2,4 GHz. Isso tudo deve permitir que estas máquinas conectadas a estes diferentes equipamentos funcionem em perfeita harmonia.

Veja também

Artigo original publicado por . Tradução feita por ninha25. Última modificação: 22 de janeiro de 2016 às 07:56 por pintuda.
Este documento, intitulado 'Roteador como ponto de acesso', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.