CMS para gerenciar vendas online

Novembro 2016

Os Sistemas de Gerenciamento de Conteúdo (CMS) não são apenas blogs dedicados e hubs corporativos, eles também podem servir como base para a gestão de uma loja online. Soluções como Magento, Drupal, PrestaShop ou WooCommerce são frequentemente utilizadas por profissionais que querem desenvolver o seu e-commerce. Elas podem responder à necessidades específicas, então, que perguntas devemos fazer para escolher a plataforma mais adequada ao nosso caso?


CMS

O CMS (Content Management Systems) é um sistema de gerenciamento de conteúdo, que permite conceber e atualizar um site, limitando o uso de códigos. Podemos distinguir pelo menos dez CMS populares, mas os mais utilizados são baseados em código aberto. Isso quer dizer que o software é gratuito e aperfeiçoado graças às contribuições da comunidade. Alguns CMS são particularmente utilizados no ambiente profissional, como é o caso do Drupal, Wordpress e Joomla.

Usar um CMS oferece várias vantagens para a empresa, incluindo a facilidade de uso e de gerenciamento, a gratuidade do software e uma forte adaptabilidade às necessidades do negócio (aparência, funcionalidade, etc). No entanto, temos que considerar algumas boas práticas para a atualização e a animação do site e do uso de um especialista para lançar o site online.

Escolher um CMS para um site de e-commerce

Utilizar um CMS para o seu site de e-commerce implica lidar com vários desafios para a empresa, seja servir-se de uma solução com base no projeto da loja online, facilitar a gestão da loja e de seu estoque, a partir do momento em que o site esteja online, adaptar o site às atuais restrições em termos de SEO e de leitura móvel, seja respondendo às necessidades de mudanças ao longo dos anos, seja alterando a aparência do site, sem alterar a sua estrutura.

Saiba que alguns CMS são dedicados, particularmente, à gestão de uma loja online. Este é o caso da Magento, Drupal, Prestashop, ou das soluções relacionadas com o Wordpress (WooCommerce) ou Joomla (VirtueMart). Cada CMS tem suas vantagens e desvantagens. Para acertar na escolha de seu suporte, seria bom pensar bastante sobre as suas reais necessidades, seus objetivos e capacidades em termos de conhecimentos da web e de desenvolvimento.

Pontos a serem considerados na escolha de um CMS

É imprescindível que levemos em conta os recursos em termos de design e de animação. Mesmo em código aberto, este tipo de projeto requer um investimento material (hospedagem e servidores, licenças das extensões e do template, comissões sobre os pagamentos de acordo com modelos econômicos escolhidos) e humano (SEO do site, personalização de sua aparência, animação do site e importante trabalho sobre o catálogo e os estoques). É importante pensar no tamanho do catálogo de produtos, pois certos CMS são mais adaptados para o gerenciamento de catálogos mais extensos e propõem uma gestão diferente. O gerenciamento manual do catálogo pode atingir rapidamente os seus limites quando este reúne um certo número de referências!

Quanto à possível evolução do CMS, é difícil, e não recomendado, trocar de CMS depois que a loja online for lançada na internet. A possível evolução (catálogo mais extenso, diferentes métodos de gestão do estoque e da entrega, a intervenção de terceiros, etc) devem ser levados em conta no design do site. De um modo geral, os CMS propõem extensões e plug-ins para gerenciar novos recursos. Para concluir, não podemos esquecer do suporte e da comunidade do CMS, ou seja, a grande comunidade em torno dos CMS, como o Drupal, o Magento e o Prestahop, permite uma evolução regular, assim como um suporte e uma documentação em caso de problemas técnicos.

Os principais CMS para o e-commerce

Magento

Magento é dedicado aos sites de e-commerce e tem um vasto catálogo. Ele propõe um espaço para a gestão completa e flexível do catálogo de produtos. Outros destaques são a oportunidade de desenvolver um site em vários idiomas, a otimização do SEO e o acesso a muitas extensões em seu próprio mercado. No entanto, ele requer uma hospedagem potente e é considerado como um CMS que consome muita energia.

PrestaShop

PrestaShop é um CMS desenvolvido por franceses e que tem uma grande comunidade francófona. De um modo geral, ele é considerado mais adequado para as lojas de menor escala e não propõe o gerenciamento de multi-loja, por exemplo. A solução é baseada em uma interface intuitiva que oferece vários recursos nativos (gerenciamento de catálogos, pedidos, pagamentos e expedições, gerenciamento de sites e análise, etc). As funcionalidades adicionais estão disponíveis sob forma de extensões pagas.

WooCommerce

O WooCommerce não é propriamente um CMS, já que é uma extensão do Wordpress. Ele permite, assim, gerenciar uma loja online com base no Wordpress. Esta solução tem várias vantagens, como a facilidade de desenvolvimento e de gestão, funcionalidades completas, uma comunidade ativa no Wordpress e WooCommerce e um domínio facilitado para os profissionais que já usam o Wordpress. O SEO da loja também é otimizado graças à animação do site. Contudo, o WooCommerce pode ser limitado em termos de gestão do catálogo de produtos, ou seja, é uma solução mais adaptada aos pequenos e médios comércios.

Saiba mais

Meios de pagamento online
Como deixar seu site mobile-friendly
Dicas para seu site vender mais
Condições gerais de venda para um site de e-commerce

Foto: © Fotolia.com

Veja também :
Este documento, intitulado « CMS para gerenciar vendas online »a partir de CCM (br.ccm.net) está disponibilizado sob a licença Creative Commons. Você pode copiar, modificar cópias desta página, nas condições estipuladas pela licença, como esta nota aparece claramente.