Mitos - Um arquivo JPEG pode conter vírus

Abril 2017


Mito


Um JPEG pode conter um vírus.

Realidade


VERDADEIRO E FALSO.

Explicações


Um vírus é um programa.

Um arquivo JPEG não é um programa, mas um simples arquivo de dados.
Quando se abre um arquivo JPEG, não se executa seu conteúdo. Assim, não se corre o risco de pegar um vírus.

E mesmo se o arquivo JPEG contém um vírus, visto que ele não foi executado, mas simplesmente visualizado, o vírus não se ativará.

Isto é igualmente válido para os vídeos, músicas...

No entanto, certas bibliotecas e certos programas que lêem o formato JPEG são bogados. Quando enviamos um arquivo JPEG especialmente criado (contendo erros, isto provoca um bog no programa que lê os JPEG. O programa tem um comportamento anormal.

Então, neste sentido, pode-se dizer que um arquivo JPEG poderia permitir a infecção de um computador.

Da mesma forma, outros formatos de dados foram expostos a este tipo de bug (WMV, ZIP, etc.)

Esta "falha JPEG" apareceu em diversas bibliotecas e sistemas operacionais.
Você pode se proteger instando as atualizações de segurança (Windows Update para Windows por exemplo).



A partir do momento onde você instalou as atualizações de segurança, é impossível para um JPEG de lhe infestar, mesmo se o arquivo JPEG contém uma cópia de um vírus.


Tradução feita opr Ana Spadari


Veja também

Publicado por ninha25. Última modificação: 13 de agosto de 2012 às 07:34 por ninha25.
Este documento, intitulado 'Mitos - Um arquivo JPEG pode conter vírus', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.