Virtualização dos aplicativos críticos: as empresas estão arrast

Janeiro 2017


Como indicam vários estudos recentes, projetos vinculados ao cloud computing, são muito populares entre os Diretores do Serviço de Informática (DSI). Virtualização dos computadores, terceirização dos e-mails, o processo está se acelerando, com uma notável exceção: a virtualização das aplicações críticas (ex: bancos de dados, aplicações de serviços de atendimento ao cliente, etc.), que está se arrastando... Um passo que as empresas, aparentemente, ainda estão lutando para superar, de acordo com os resultados de dois estudos realizados por prestadores de serviços: cloud Virtual Instruments e AppDynamics. Então, por quê?
A conferência VMworld, que reuniu os principais atores do cloud computing, na semana passada em San Francisco, destacou a relutância/resistência das empresas quanto a migração das suas aplicações críticas (ex: CRM) para os servidores virtuais ... num contexto onde, paradoxalmente, o cloud computing está bem vivo, pelo menos em algumas áreas ainda demarcadas. Assim, segundo o provedor de soluções Cloud Virtual Instruments, que entrevistou 200 profissionais de IT, durante o evento, 58% dos participantes relataram ter virtualizado mais de 50% dos seus servidores físicos. Um impulso que, infelizmente, não encontra o mesmo eco no processo de terceirização das aplicações críticas. Segundo este estudo, 48% dos entrevistados invocam a perda, eventual, de desempenho, como o principal motivo para não virtualizar mais aplicações em suas atividades. 32% dos especialistas consultados pela Virtual Instruments precisaram que suas preocupações estão focadas na segurança das aplicações no cloud computing. Apesar da "evangelização" em torno dos serviços terceirizados, resistências continuam a se limitar aos mesmos temas.

Apenas 14% aplicações críticas virtualizadas
Dos resultados corroborados por outro estudo, realizado entre 110 profissionais de IT, pela AppDynamics, provedora de soluções de gestão de desempenho de aplicações (APM). Ela revela que apenas 14% das empresas entrevistadas têm virtualizado as suas aplicações críticas, uma tendência contra a maré, da virtualização de aplicativos não-estratégicos, terceirizadas a 83%, de acordo com este mesmo estudo. O estudo da AppDynamics fornece outra razão para os bloqueios que estão impedindo a virtualização de aplicativos críticos: 52% dos entrevistados indicam que, de fato, os prestadores carregados da execução e do cumprimento das aplicações mais críticas bloqueiam os projetos de virtualização, temendo a deterioração do seu desempenho. Segundo Jyoti Bansal, DSI da AppDynamics "faltam-lhes, ainda, provas sólidas que provem que os aplicativos estarão 100% disponíveis, depois de virtualizados. Concluindo, os tipos de aplicativos que podem ser virtualizados não são todos iguais. Os entrevistados consideram que os aplicativos, reservados aos funcionários, dentro da empresa, têm 50% mais chances de serem virtualizados num futuro próximo, do que as aplicações reservadas aos clientes ou sócios. Em outras palavras, a popularidade da virtualização é inversamente proporcional à sensibilidade dos dados afetados por esse tipo de projeto.

Disponibilidade e segurança: cavalos de batalha da Symantec
No que se refere aos provedores de soluções para a migração de aplicações para o cloud computing, as "preocupações" expressas pelo DSI não passam despercebidas. É, principalmente o caso da Symantec, que acaba de lancar dois serviços para a gama de softwares de virtualização Vmware, previstos para responder às preocupações sobre a segurança e o desempenho das aplicações, no cloud computing. O primeiro, a aplicação HÁ, foi projetado para assegurar a disponibilidade das aplicações críticas como os bancos de dados do SAP, durante a sua migração para as plataformas virtuais. A segunda, Symantec VirtualStore, propõe recursos de armazenamento para ambientes VMware e permite dimensionar os servidores e o armazenamento, de forma independente. Novas soluções de convergência "harmoniosa", será que elas bastarão para convencer os DSI, de uma vez?

Saiba mais
Resumo do Estudo da AppDynamics
O Estudo da Virtual Instruments
A Conferência do VMworld


Veja também

Publicado por pintuda. Última modificação: 10 de outubro de 2010 às 06:32 por pintuda.
Este documento, intitulado 'Virtualização dos aplicativos críticos: as empresas estão arrast', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.