Google Hacks - Automatizar as pesquisas complexas

Abril 2017

Google Hacks é um software open source totalmente gratuito, que pode gerar, automaticamente, as pesquisas complexas para buscar músicas, livros, programas, fontes de caracteres, vídeos, etc.
Google Hacks é um verdadeiro aplicativo, o que significa que você deve baixá-lo na Internet e instalá-lo no seu computador.
Para começar, acesse o site http://code.google.com/p/googlehacks/. Depois, selecione a aba "Downloads" e clique na versão correspondente ao seu sistema operacional (Windows, Mac OS ou Linux) para recuperá-lo.
Saiba que você pode também baixar o código fonte do software e melhorá-lo sempre que necessário, se você tiver qualquer conhecimento de programação.
No Windows, clique no arquivo executável agora recuperado para iniciar o processo de instalação. Aceite os termos de licença clicando em "I Agree" (Eu concordo).

Depois, selecione instalar apenas o programa principal (você pode recusar a barra de ferramentas proposta, ela não é muito útil). A seguir, clique no botão "Next", especifique o diretório de destino. Outro clique em "Next", e em "Install" inicia a instalação do software.
Quando a operação terminar, não é necessário reiniciar o Windows para usar o Google Hacks. Inicie o programa a partir do menu "Iniciar".



A interface minimalista do software consiste em uma única janela contendo todos os comandos. A ativação destes comandos é realmente muito simples, pois basta inserir palavras-chave na caixa de texto, selecionar botões e/ou casas para marcar, e validar clicando no botão "Search". Veja os diversos tipos de pesquisa possíveis:
  • Music - esta opção é selecionada por padrão. Em "Files types" (tipos de arquivos) marque as casas correspondentes aos formatos de áudio que você quer encontrar. Em seguida, digite uma ou mais palavras-chave no "Search String" (atenção, a ordem dos termos de entrada é importante). Confirme clicando no botão "Search". Não precisa dizer que o Google Hacks é uma ferramenta poderosa, que não deve ser usada para localizar arquivos protegidos por direitos autorais. Pesquisar apenas músicas livres de direitos autorais (idem para os vídeos, letras de música, etc.).
  • Book - selecione uma ou várias extensões que correspondam ao tipo de arquivo que você quer recuperar (documento PDF, texto Word, apresentação PowerPoint, arquivo Zip ou Rar, etc.).
  • Vídeo - procure arquivos de vídeo no formato Mpeg, AVI, DivX, Windows Media e Flash.
  • Tools - as ferramentas "Links" e "Related" correspondem aos operadores avançados, com o mesmo nome. Com o "Add url", você pede ao Google para analisar um site em caso de uma possível indexação. "Indexing" corresponde ao operador avançado "site". Quanto ao "Map", quando uma página contendo as palavras-chave é encontrada, o Google verifica se uma cidade também é citada no texto. Um mapa é exibido aparece à direita dos resultados, para que você possa identificar os locais, geograficamente. Para acessá-los imediatamente, basta clicar nas etiquetas A, B, C, etc. Porém, dois comentários a serem feitos:


- As páginas Web encontradas são em inglês;
- A função de localização ainda não está no ponto. Por exemplo, digitamos "Victor Hugo" no campo "Search String" (busca de cadeia de caracteres). O Google retornou vários resultados, sendo que um deles menciona a batalha de Waterloo. Mas não foi a cidade belga que foi exibida no mapa, e sim, uma cidade norte-americana com o mesmo nome.
  • Hacks - esta opção é reservada, principalmente, para os usuários experientes que buscam falhas em seu sistema informático. Por exemplo, digitando um URL no campo "Search String", em seguida, escolhendo, sucessivamente, os botões "Passwords" (senhas) e "2", o Google vai buscar a seqüência de caracteres "auth_user_file.txt" nos links. Potencialmente, isso ajuda a encontrar arquivos .txt com contendo dados sensíveis dos usuários. Uma função a ser utilizada com moderação, para uso preventivo, apenas.
  • Proxy - esta opção propõe dois métodos para transformar o Google em servidor proxy. Este termo refere-se a um computador intermediário, colocado entre a máquina do usuário e a Internet, para contornar os filtros de acesso a certos sites (tais filtros são implementados nas empresas para evitar que funcionários acessem sites não autorizados). O primeiro método usa o servidor de tradução do Google. Infelizmente, fizemos vários testes sem nenhum resultado, pois o Google retornou uma mensagem de erro do tipo "Translation from English into English is not supported" (a tradução do Inglês para o Inglês não é suportada). É quase certo que o Google alterou seu serviço de tradução para que ele não possa servir como um proxy.


O segundo método funciona, mas a paginação não é respeitada. Saiba que o proxy do Google não oferece anonimato . Portanto, o seu endereço IP não fica oculto.
  • Lyrics - digite o nome de um artista ou de uma música para obter informações sobre o site Lyrics.com.
  • Font - digite uma ou várias palavras-chave para encontrar fontes de caracteres.
  • Application - digite uma ou várias palavras-chave para encontrar softwares.
  • Torrent - digite uma ou várias palavras-chave para encontrar arquivos torrent (redes peer to peer).
  • Cache - ao contrário do que se possa pensar, essa opção não é semelhante ao operador avançado do mesmo nome. Na verdade, você acessa um site chamado "Internet Archive: Wayback Machine". Este site identifica 85 bilhões de páginas arquivadas desde 1996.
  • Web hosting - você pode pesquisar arquivos gravados em servidores de armazenamento on-line como o Megaupload.com ou o Rapidshare.com.



Tradução feita por Lucia Maurity y Nouira

Veja também

Artigo original publicado por . Tradução feita por pintuda. Última modificação: 29 de novembro de 2010 às 10:24 por pintuda.
Este documento, intitulado 'Google Hacks - Automatizar as pesquisas complexas', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.