Utilização de Salome TMF (Plugins)

Dezembro 2016



Para oferecer a possibilidade de uma gestão das anomalias no Salomé TMF, foi desenvolvido um plugin, pela equipe Salomé TMF para a ferramenta Open source de gestão das anomalias Mantis BT.

Instalação do plugin Mantis BT


Veja article Colocar Salomé TMF e Mantis BT em interface

Exploração do plugin Mantis BT

Criação do projeto e usuário no Mantis


A primeira etapa da ativação do plugin Mantis no Salome TMF consiste na criação do projeto e do usuário no Mantis.
Estas funcionalidades encontram-se no menu « Ferramentas » como mostra a figura 1.
Observe-se que qualquer pessoa (administrador, desenvolvedor, convidado ou outros) está apto a integrar o projeto no Mantis BT e que os direitos de manipulação desta opção não são restritos.
Figura 1:Adição do projeto de usuário no Mantis

Depois da criação do projeto e do usuário no Mantis, uma mensagem convite usuário para fechar e reiniciar Salomé TMF para que estas modificações tomem efeito.

Adição de outros usuários no Mantis


Acontece, no mesmo projeto, a intervenção de vários atores para a redação do plano de testes ou ainda a execução das campanhas e assim, detectar as anomalias e de submetê-los nos Plug-in Mantis.
Neste momento, cada usuário deve refazer as etapas aplicadas no parágrafo precedente; a única diferença reside no fato que o projeto já foi objeto e uma criação no banco Mantis. Desta forma, só falta adicionar o usuário atual no banco de dados dos bugs (Mantis).
Observe que cada usuário adicionado no banco Mantis terá como parâmetro de acesso, os mesmos "Login" e "senha" que aqueles previstos Salome TMF.

Digitação/Consulta das anomalias no Salome TMF

Digitação/Consulta de uma anomalia a partir de uma


Durante a execução de uma campanha, e como o mostra a captura de 2, o usuário pode, na medida que ele executa seu teste, adicionar uma anomalia via o sub-menu "Mantis" do menu "Adicionar uma anomalia" na janela de execução de um teste:
Figura 2:Digitação/Consulta de uma anomalia

Uma janela se afixa contendo informações pré-preenchidas no campo « Descrição » de anomalia que o usuário pode modificar (Figura3) :
Figura 3:Adição de uma anomalia no Mantis

Em seguida, pressionar o botão « Enviar » para registrar a anomalia no Mantis. O usuário é estão direcionado para uma página confirmando a criação de uma anomalia no Mantis unicamente como indicação ( não como tratamento a efetuar neste nível, a anomalia é criada).
Conseqüência da criação de uma anomalia, um link foi adicionado em anexo ao resultado da execução do teste, como o mostra a Figura 4 :
Figura 4:Detalhes de execução

Digitação das anomalias a a partir do onglet Plug-in Mantis


Também é possível visualizar todas as anomalias a partir da guia "Plug-in Mantis" como o indica a Figura 5:
Figura 5:Consulata das anomalias no Salome TMF

Como se pode observar, e como seu nome indica, a parte superior é chamada « Filtro » e é constituída de vários campos à lista rolante que serve para afinar a busca das anomalias ou dos bugs submetidos.
Todas as anomalias que foram depositadas no projeto, ou então a partir de salomé TMF ou ainda a partir do banco de dados dos bugs (mantis), serão disponíveis para consulta no Salome TMF a partir da guia "Plug-in Mantis".
Com efeito, o usuário pode depositar uma anomalia diretamente no Mantis ao selecionar o domínio do projeto (criado a partir de Salome TMF), esta anomalia será diretamente alimentada na ferramenta de gestão de testes. Basta refrescar Salome TMF e ir na guia "Plug-in Mantis" para visualizar a anomalia depositada.
É a mesma coisa para todas as outras funções tais que a modificação de um bug (status, ligada com, atribuída à, etc...) ou ainda sua supressão
Adicionar uma anomalia a partir da guia Plug-in Mantis

Como nós o mostramos na segunda Figura 6, a adição de uma anomalia se faz da mesma maneira no Plug-in Mantis.
Figura 6:Adição de uma anomalia/Onglet Plug-in Mantis

Como podemos constatar, os campos « resumo » e « Descrição » estão vazios e devem imperativamente serem preenchidos.
NB: depois de ter instalado Mantis, o usuário é convidado a fazer a modificação do campo step_to_reproduce da mesa mantis_bug_text_table e assim tocar o valor "defaultvalue" para que ele aceite valores nulos.
Ligar uma anomalia à uma execução

É impossível ligar as anomalias depositadas em execuções bem precisas. Para fazer isso, é necessário selecionar e clicar no botão "ligar com uma execução" como o mostra a Figura 7:
Figura 7:Ligar uma e anomalia à uma execução

Assim, mesmo se o usuário no momento da execução omitiu a submissão de um bug, ou então por um bug submetido diretamente no Mantis, ele é capaz de fazer um link deste bug com uma execução.

Consulta das anomalias ligadas à um ambiente de execução


Outra funcionalidade oferta pelo plugin Mantis de Salome TMF é a possibilidade de visualizar todas as anomalias ligadas à um ambiente de execução dada. Esta funcionalidade é acessível pelo sub-menu "Afixar as anomalias" na guia « Ambiente » na gestão dos dados, como o mostra a Figura 8 :
Figura 8:Consulta de uma anomalia a partir de um ambiente de execução

A visualização das anomalias ligadas ao ambiente se efetua por intermédio da interface de Mantis (Figura 9):
Figura 9:Visualização das anomalias no Mantis

Instalação dos plugins


É preciso baixar os plugins :
Ver article Instalação Salome TMF para a instalação de um plugin.

Exploração dos plugins de Reporting


No que isto concerne, foi colocado em destaque diferentes aplicações e a variedade de funções ofertas pela ferramenta de gestão dos testes Salome TMF.
Este último propõe também um módulo complementar e interessante de troca de dados e oferece a possibilidade de fazer um reporting daquilo que foi tratado anteriormente.
A geração dos documentos e dos dados e faz sob duas formas, ou então sob o formato XLS ou formato HTML.

Geração e consulta dos relatórios em modo XLS


Ela sera acessivel a partir da guia "ferramenta" do plano de testes como o mostra a Figura 10:
Figura 10:Geração dos dados

Outra janela se afixa convidando o usuário a informar o arquivo de backup e escolher (marcar) os módulos que ele deseja exportar como o mostra a Figura 11:
Figura 11:Export para o formato XLS

Para visualizar o arquivo exportado, bastará ira ao lugar onde ele foi salvo na exportação ; veja o modelo Figura 12:
Figura 12:Visualização do arquivo XLS

Como mostra a Figura 12, encontra-se no arquivo XLS as diferentes rubricas que foram objeto de uma exportação como as exigências, os testes, os parâmetros, as campanhas e suas execuções respectivas.
Estas diferentes rubricas são apresentadas sob diferentes folhas com todas as informações se relacionando à cada uma dentre elas.

Geração e consulta dos relatórios em modo HTML


A extração dos relatórios de testes em modo HTML se faz da mesma maneira que aquela em modo XLS, quer dizer à partir da guia "ferramentas" depois o menu "Plug-in geração de documentos" como mostra a Figura 13:
Figura 13:Geração dos documentos em modo HTML

Outra janela se afixa (Figura 14):
Figura 14:Janela de geração dos documentos em modo HTML

As pequenas guias representam sub menus onde o usuário é livre de escolher aquilo que ele deseja extrair como relatório.

Guia "Mantis": ele permite fazer a escolha de exportar as anomalias ou não.
Guia "Exigências: ele permite fazer a escolha exportar as exigências ou não.
Guia "Opções: propõe dois módulos como a seleção das campanhas e a seleção dos capítulos.
Guia "Principal: É preciso informar o arquivo de backup para a documentação.

Enfim, o usuário é convidado a validar clicando sobre o botão "Geração".

A indicação ICAL


Salomé TMF oferece a possibilidade de calcular e de acompanhar a evolução de ICAL (Indicador de Correção Antes da entrega): Número de anomalias G0 (criticas) e G1 (maiores) corrigidas em relação ao número de G0 e G1 descobertas para uma versão de um produto no momento de sua entrega.
Para ativar esta funcionalidade, basta ir no sub diretório \Salomé \cfg e de selecionar o arquivo DB_Connexion.properties, trocar a linha contendo
WithICAL=false
em
WithICAL=true
Assim, você terá na interface de Salomé a guia « Indicadores » como a mostra a Figura 15:
Figura 15:Funcionalidades relativas à ICAL para um projeto

Assim, é possível via esta guia de :
  • calcular a valor de ICAL e num dado momento e eventualmente de salvar esta informação na base de dados.
  • visualizar o histórico de todos os valores salvos e suprimir aqueles que não são uteis.
  • visualizar o gráfico de evolução do indicador para cada ambiente do projeto. Com efeito, cada anomalia sendo ligada à um ambiente, os valores de ICA são calculadas para cada ambiente projeto.

Para ICAL, é preciso que tenha ao menos uma anomalia critica ou maior de digitação, pois com efeito a formula de cálculo se apresenta desta forma:
ICAL = (nc1+nc2)/(n1+n2)
où:
  • nc1 : número de anomalias criticas corrigidas
  • nc2 : número de anomalias maiores corrigidas
  • n1 : números de anomalias criticas
  • n2 : números de anomalias maiores

Para que as estatísticas seja confiáveis é preciso atualizar a codificação das restrições e dos status entre Mantis, Salomé TMF e minha funcionalidade ICAL. Assim deveríamos fazer uma mudança ao nível do arquivo" CfgMantis.properties''' no diretório '''cfg''' do plugins mantis substituindo '''(plugins\mantis\cfg)'''
            // BUG FIELD VALUES  
            BUG_CRITICAL_INT = 30  
            BUG_MAJOR_INT = 40  
            BUG_CLOSED_INT = 90


Por
           // BUG FIELD VALUES  
           BUG_CRITICAL_INT = 70  
           BUG_MAJOR_INT = 60  
           BUG_CLOSED_INT = 80



É possível também de traduzir os diferentes valores de ICAL no diagrama como indica a Figura 16:
Figura 16:Gráfico da evolução de ICAL para um projeto


Em colaboração com  Emna JALLOULI Consultora  Recette.

Tradução feita por Ana Spadari

Veja também

Artigo original publicado por . Tradução feita por ninha25. Última modificação: 21 de dezembro de 2010 às 05:35 por ninha25.
Este documento, intitulado 'Utilização de Salome TMF (Plugins)', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.