Limpar o Ubuntu

Julho 2016

No Ubuntu, como em qualquer sistema, os arquivos obsoletos ou inúteis não são dstruidos.
É possível suprimir arquivos de configuração, de pacotes desinstalados ou outros para ganhar lugar.

Pacotes

Suprimir os arquivos de configuração obsoletos

Quando você desinstala um pacote, os arquivos de configuração não são destruídos, em previsão de uma reinstalação futura do pacote. Para purgar os arquivos de configuração inutilizáveis, é preciso utilizar o código (em um terminal):
sudo dpkg --purge $(COLUMNS=200 dpkg -l | grep "^rc" | tr -s ' ' | cut -d ' ' -f 2)
. Note que é possível suprimir os arquivos de configuração no momento da desinstalação de um pacote via o Synaptic, marcando Supressão completa, via Adept Manager utilizando Request Purge, ou então em linha de comando utilizando a opção Purgação:
sudo aptitude remove nomo-do-pacote --purge

Suprimir os pacotes em cache

Quando você carregar depois instalar os pacotes, eles permanecem em cache, para não ter que os carregar de novo. Para suprimir estes pacotes, existem dois comandos de atitude ou apt-get ([ aptitude é mais performante]): Autoclean suprime os pacotes que não poderão mais serem carregados suprimindo todos os pacotes em cache. É preciso digitar:
sudo aptitude autoclean  sudo aptitude clean

Kernels

Quando o núcleo é atualizado, as antigas versões permanecem instaladas. Para suprimir uma versão de um kernel, é preciso conhecer o nome exato do pacote, que é
linux-image-version.du.kernel-numerodeimagem-generic
. É melhor, então, procurar depois de desinstalar, os antigos kernels via o seu gerenciador de pacotes.

Lance o seu gerenciador em modo root (kdesu adept_manager se você tem adept et kde, gksu, synaptic se você tem synaptic e gnome (ou xfce)), depois pesquise linux-image:
Se você tem adept, desmarque não instalado no arquivo (abaixo da barra de busca).
Se você tem synaptic, selecione os pacotes instalados em primeiro lugar via a primeira coluna.
Se você tem várias versões do kernel, ou se você tem imagens diferentes de um mesmo kernel, você pode desinstalar as mais antigas.

É aconselhável sempre conservar as duas últimas versões, pelo menos. No caso em que a atualização provoque um bloqueio no último Kernel, sempre é possível relançar o antigo, para não ter que passar por um LiveCD. Eis duas capturas (de adept e synaptic):




Até aqui, duas versões são instaladas. O kernel é o mesmo (2.60) mas o número da imagem não é o mesmo (15/16). Pode-se então instalar o pacote linux-image-2.6.20-15-generic e guardar linux-image-2.6.20-16-generic. É bem possível que o gerenciador de pacote solicite que você suprima um outro pacote, começando igualmente por linux- e contendo um número de kernel e de imagem. Aceite a solicitação. Aplique em seguida as mudanças, e você terá somente a versão mais recente de seu kernel !

Arquivos longos

O diretório /var/log contém os log da maioria dos serviços e softwares. Se eles são inúteis para resolver problemas, eles se acumularão. A maioria dos serviços efetuam uma rotação dos logs (para guardar somente um número limitado) ou limitam seu tamanho, mas nem sempre.

Lixeira

Menos visível que no Windows, no se deve esquecer de esvaziá-la regularmente no Linux. Para tanto, utilize a seguinte linha de código:
rm -r -f ~/.local/share/Trash/files/*

Miniaturas das imagens

Enquanto você navega pela net, o Linux estoca miniaturas de imagens para facilitar seu carregamento futuro... E, elas não são sistematicamente, suprimidas. O código aqui ao lado vai te permitir suprimir miniaturas de mais de 7 dias:
find ~/.thumbnails -type f -atime +7 -exec rm {} \;

Resíduos de configuração nos diretórios/home

Mesmo desinstaladas, mesmo se seus arquivos forem purgados de /etc, os softwares podem ter deixado os arquivos de configuração no diretório home de cada usuário. Por exemplo, o software MPlayer deixa os arquivos no diretório ~/.mplayer. Acontece o mesmo para a maioria dos aplicativos. Pense em fazer a limpeza lá também. Estes arquivos podem tomar proporções importantes. Por exemplo, Google Earth estocado no diretório home de cada usuário seu cache que pode atingir até (em configuração por padrão) 200 Mo.

Outros

Para ganhar ainda mais espaço e suprimir outros arquivos inúteis, você pode esvaziar também a lixeira.

Note que sobre as partições dos discos externos (chaves USB, leitores MP3, partições NTFS...) Nautilus, o navegador de arquivos do ubuntu, cria uma pasta. Trash-username contendo os arquivos apagados. Pense em suprimir esta pasta igualmente: pressione CTRL+H no Nautilus para ver as pastas escondidas.

Automatizar estas tarefas

Basta criar arquivos contendo (ou um só agrupando todos os comandos): para os arquivos de configuração obsoletas: dpkg --purge $(COLUMNS=200 dpkg -l | grep "^rc" | tr -s ' ' | cut -d ' ' -f 2); Para os pacotes escondidos: sudo aptitude clean. E, siga as indicações desta dica: automatizar tarefas com init e cron

Veja também

Limpando e atualizando pacotes no Ubuntu

Veja também :
Este documento, intitulado « Limpar o Ubuntu  »a partir de CCM (br.ccm.net) está disponibilizado sob a licença Creative Commons. Você pode copiar, modificar cópias desta página, nas condições estipuladas pela licença, como esta nota aparece claramente.