Linux - Instalação de um scanner USB no Mandrake 10.1

Dezembro 2016



Instalação de um escaner USB no mandrake 10.1.
Se o scanner USB não funciona imediatamente no Mandrake 10.1 Comunity (e possivelmente outras versões) acima não se desespere e não jogue seu CD de instalação no lixo.

Instalar um scanner USB é realmente muito fácil.

Não há necessidade de recompilar o kernel, ou se envolver em comandos complexos Linux. Tudo se fará sem sua interferência: siga o guia.

1 - Se você não tiver conectado o scanner durante a instalação do Mandrake 10.1, relance uma instalação usando os CDs de instalação, conectando o scanner para indicar sua existência.
2 - Se você indicou na instalação do Mandrake que seu ambiente incluiu um scanner USB, ou se o scanner estiver conectado na instalação, Mandrake 10.1 irá detectar um scanner. Mas pode ser que este scanner não seja reconhecido pelo software que você usa. É por isso que a mensagem de erro informa que "Sane não está disponível em seu sistema." Não é verdade!!!
Efetivamente, Sane está disponível em seu sistema, mas ele não tem o driver necessário para operar o scanner.

Não tente instalar SANE: ele já está instalado!

Ao se conectar em vários sites você pode ter tentado a instalar o Sane pois você tinha uma mensagem de erro dizendo que o Sane não tinha sido instalado.

Provavelmente você já tentou instalar o Sane com o CD de instalação, mas não parecia que Sane estivesse presente em um dos 3 CD Linux Comunity, então você foi procurar os arquivos RPMs na Internet.

Você pode ter tentado instalar o sane e xsane usando GuRPMI. Mas o Linux provavelmente já anunciou: "Tudo já está instalado ", mas nada funciona. E o "Sane não está disponível no seu sistema " continua a dizer-lhe a mensagem de erro.

No entanto, o scanner é detectado como um scanner. Desconecte e depois volte a ligar o scanner USB, um ícone "scanner" novo aparecerá na tela.

Situação nos seus diretórios :
Vá ver nos diretórios, busque nomes com a ajuda do Console (ou « Terminal Program » = o ícone preto na linha do menu do comando).

Se você está rodando no KDE, clique no menu"Sessão" e use o modo "Midnight Commander como supervisor" e digite sua senha de supervisor. Caso contrário, use os comandos Unix (ls, pwd, cd, etc. Lembre-se do comando man para conhecer a sintaxe e as várias opções drivers).

A tela tem um fundo azul e você tem uma tabela com duas janelas e uma linha de comando. Use (por enquanto) a da janela da esquerda. Mova-se através dos diretórios, clicando em ".. /" para voltar ou <do_Diretório Nome "para abrir o diretório.
Você deve ter algo como isto (advertência, se algo é diferente no seu caso, não se apresse. Não muda nada por enquanto!):

1- /home/<seu_nome_de 'usuário>/ : encontra-se um diretório /.sane !; no interior deste diretório, encontra-se o diretório /xsane que está vazio.
2- /usr/local : encontra-se um diretório /sane, no qual não se encontra nada, salvo talvez arquivos "tar-gz" que você tenha baixado.
3- /etc : encontra-se o diretório /etc/sane.d, no qual encontram-se inúmeros arquivos de configuração scanners.
Atenção, é aqui que se encontra uma parte da solução. Você deveria encontrar vários arquivos correspondentes à marca de seu scanner ou à marca de seu fabricante (e não a marca comercial). Tem 3 arquivos por marca para os três sistemas de conexão dos scanners : paralelas, SCSI e USB.
Seu scanner existe realmente?
Verifique em seguida ! Repasse em modo console normal (você deve ter em baixo do console o acesso ao console simples, sob forma de aba = "Terminal"; clique em cima)
Digite o comando seguinte atrás do prompt: « sane-find-scanner ».
A resposta é da seguinte forma:
# No SCSI scanners found. If you expected something different, make sure that
# you have loaded a SCSI driver for your SCSI adapter.
found USB scanner (vendor=0x055f, product=0x0219 [USB Scanner], chip=GT-6816) at libusb:001:002
# Your USB scanner was (probably) detected. It may or may not be supported by
# SANE. Try scanimage -L and read the backend's manpage.
# Not checking for parallel port scanners.
# Most Scanners connected to the parallel port or other proprietary ports
# can't be detected by this program.
# You may want to run this program as root to find all devices. Once you
# found the scanner devices, be sure to adjust access permissions as
# necessary.

Agora podemos nos sentir seguros. Linux encontrou um scanner (found USB scanner).
Você pode verificar de uma outra maneira : digite « cat /proc/bus/usb/devices » que lhe dará além do mais a versão do núcleo de Linux ( aqui Linux (aqui Linux 2.6.8.1).
Resposta :
T: Bus=01 Lev=00 Prnt=00 Port=00 Cnt=00 Dev#= 1 Spd=12 MxCh= 2
B: Alloc= 0/900 us ( 0%), #Int= 0, #Iso= 0
D: Ver= 1.10 Cls=09(hub ) Sub=00 Prot=00 MxPS= 8 #Cfgs= 1
P: Vendor=0000 ProdID=0000 Rev= 2.06
S: Manufacturer=Linux 2.6.8.1-10mdk uhci_hcd
S: Product=UHCI Host Controller
S: SerialNumber=0000:00:1f.2
C:* #Ifs= 1 Cfg#= 1 Atr=c0 MxPwr= 0mA
I: If#= 0 Alt= 0 #EPs= 1 Cls=09(hub ) Sub=00 Prot=00 Driver=hub
E: Ad=81(I) Atr=03(Int.) MxPS= 2 Ivl=255ms

T: Bus=01 Lev=01 Prnt=01 Port=01 Cnt=01 Dev#= 2 Spd=12 MxCh= 0
D: Ver= 1.10 Cls=00(>ifc ) Sub=00 Prot=00 MxPS=64 #Cfgs= 1
P: Vendor=055f ProdID=0219 Rev= 1.00
S: Product=USB Scanner
C:* #Ifs= 1 Cfg#= 1 Atr=a0 MxPwr=500mA
I: If#= 0 Alt= 0 #EPs= 2 Cls=ff(vend.) Sub=ff Prot=ff Driver=usbfs
E: Ad=81(I) Atr=02(Bulk) MxPS= 64 Ivl=0ms
E: Ad=02(O) Atr=02(Bulk) MxPS= 64 Ivl=0ms
Enfim o comando « scanimage -L vai lhe dar a solução :
Resposta:
[gt68xx] Couldn't open firmware file (neither '/usr/share/sane/gt68xx/A2Dfw.usb' nor '/usr/share/sane/gt68xx/a2dfw.usb'): No such file or directory
scanimage: open of device gt68xx:libusb:001:003 failed: Invalid argument
O disretório gt68xx não existe. Então o driver do escaner não está instalado.
Baixar o driver:
A marca do scanner e seu modelo são codificados atrás. É preciso verificar se aquilo que está escrito vendor=0x055f, product=0x0219 corresponde ao seu modelo de scanner e o modificar eventualmente.

Assim, você encontrará respostas às suas dúvidas neste endereço e mais precisamente para a instalação de um scanner, neste endereço onde você encontrou todo o necessário para a instalação de seu scanner bem como seu driver, a não ser que ele seja muito moderno e que um driver ainda não tenha sido desenvolvido por Linux. No entanto, nestes últimos casos, parece que os drivers de Windows funcionam no Linux.
Por exemplo: o scanner é um « Trust 240TH Direct Webscan Gold ». Com efeito, vasculhando um pouco pode-se encontrar que o fabricante é Mustek, e que nosso scanner é o mesmo que o BearPaw 2400TA Plus cujo o status é « good » (então ele existe e funciona no Linux). O driver encontra-se ao clicar na coluna « Backend's » no link correspondente : aqui « gt68xx ».
Nesta página, procure seu scanner. O driver se encontra atrás do link situado na coluna « firmware ». Aqui o driver chama-se « A2Dfw.usb ». Com a ajuda do botão direito do mouse, clicar sobre « registrar o alvo como », escolha o diretório de destino e OK.
IMPORTANTE: Há também o valor de "vendor" e "produtos"na coluna VIP(Vendor ) e 0x055f PID (prod) 0x0219. Anote tudo! Pois, se o VIP é diferente do Vendedor (raro) e se o PID é diferente de Prod (mais comum), então ele vai modificar o arquivo de configuração do Linux para entregar este scanner (explicado abaixo).
Pode-se também encontrar sem o 0x neste site. Na verdade, cada fabricante tem seu código, e cada scanner tem seu código no fabricante. Os dois códigos juntos permitem ao Linux (mas também ao Windows) inicializar o driver correto.
Modificar eventualmente a configuração scanner do linux.

ATENÇÃO: se seu scanner reenvia à [gt68xx], e que existe o arquivo « gt68xx.conf » no diretório « /etc/sane.d », é provável que você não tenha necessidade de fazer nada neste nível : passe para a etapa seguinte, pois só lhe falta o « diretório gt68xx » e o driver de seu scanner.
Se PID é diferente de Vendor e/ou PID é diferente de Prod, é preciso abrir o arquivo de configuração situado no« /etc/sane.d ».
Abra novamente o console utilizando o modo «Midnight Commander enquanto Supervisor » e digite sua senha de supervisor. Do contrário, utilize os comandos Unixs (ls, pwd, cd, etc.e desta vez o editor « vi ». Não esqueça o comando man para conhecer a sintaxe e as opções drivers). (É realmente muito mais simples no « Midnight Commander »!)
Abra o diretório « /etc/sane.d », e busque o arquivo « nome_da_marca_de_seu_scanner.conf », clique sobre ele depois clique em « editar ».

ATENÇÃO: se você tem o arquivo « gt68xx.conf » e que seu scanner reenvia para gt68xx, pode acontecer que você não tenha necessidade de fazer neste nível : passe para a etapa seguinte, pois somente lhe falta o diretório gt68xx e o driver.
Você deverá ter um texto da seguinte forma (arquivo « mustek_usb.conf »
# mustek_usb.conf: Configuration file for Mustek USB scanner
# Read man sane-mustek_usb for documentation
# If USB errors occur, using this option may help
#option max_block_size 1024
# Autodetect 1200 UB and Trust Compact Scan USB 19200
usb 0x055f 0x0006
# Autodetect 1200 USB (not supported)
# usb 0x055f 0x0003
# Autodetect 1200 CU
usb 0x055f 0x0001
# Autodetect 1200 CU Plus
usb 0x055f 0x0008
# Autodetect 600 CU
usb 0x055f 0x0002
# Autodetect 600 USB (not supported)
usb 0x055f 0x0873
# If autodetection doesn't work uncomment or add your device file and one
# suitable option (1200ub is also for Trust Compact Scan USB 19200).
#/dev/usb/scanner0
#option 1200ub
#option 1200cu
#option 1200cu_plus
#option 600cu
#/dev/usbscanner0
#option 1200ub
#option 1200cu
#option 1200cu_plus
#option 600cu
Neste caso percebe-se que o scanner « Mustek 2400TA » Plus não tem suporte. E, vê-se muito bem que os scanners da marca Trust são na realidade os mesmos que aqueles da marca Mustek.
Foi necessário escrever no interior do arquivo as seguintes linhas:
antes « # If autodetection doesn't work- », taper « # Autodetect 2400 TA Plus » depois na linha « usb 0x055f 0x0219 ». (para seu scanner digite : usb <VIP> <PID>)
depois « #/dev/usb/scanner0 » como depois « #/dev/usbscanner0 »: « #option 2400ta_plus ». Para seu scanner digite seu nome.
Com efeito as linhas que começam por # são linhas de comentário, mas que vão servir para Linux para fabricar mensagens drivers.
A linha mais importante é aquela que não começa por #. É a linha de comando de Linux.
Instalar o driver:
Tem duas etapas:
1.Determinar o lugar onde o driver deve ir, criar eventualmente o diretório necessário, lhe dar os direitos « wrx » e copiar ali o driver.
2.Eventualmente dar a informação à Linux do lugar onde ele deverá buscar o driver na conexão do scanner USB. Criar um diretório e ali copiar o driver do scanner.
Iremos mais alto que o comando « scanimage -L havia nos informado sobre a ausência de um diretório : o diretório [gt68xx].
Melhor , não nos foi dito onde este diretório deveria se encontrar :
Couldn't open firmware file (neither '/usr/share/sane/gt68xx/A2Dfw.usb' nor '/usr/share/sane/gt68xx/a2dfw.usb'): No such file or directory
scanimage: open of device gt68xx:libusb:001:003 failed: Invalid argument
É preciso criar este diretório e colocar o arquivo em questão.
Para tanto, é preciso abrir o « console », passar ao modo super usuário digitando « su », digitar a senha super usuário (ou root) e o prompt deve passar do # au $. (Pode-se usar também o « Midnight Commander enquanto supervisor », para ter o diretório « origem » e o diretório » destino » diante de si, tendo a possibilidade de passar os mesmos comandos abaixo, na tela digitar o comando « mkdir /usr/share/sane/gt68x »
Dar os direitos em escrita, leitura e execução (wrx): « chmod 755 usr/share/sane/gt68x »
Copiar o driver neste diretório: « cp / home/<Nome_do_usuário>/<Diretório_onde_foi_baixado_o_driver>/<Nome_do_driver> usr/share/sane/gt68xx ». (é ai que o « midnight commander » é prático, pois quando solicita-se uma cópia do arquivo, e que se tem à esquerda o diretório de origem e à direita o diretório de destino, a aba « cópia » abre uma janela com duas linhas que comportam os dois endereços que se pode modificar, é uma série de botões cuja "validação"; e o arquivo se desloca sozinho)
Eventualmente dar os direitos: chmod 755 usr/share/sane/gt68x/<Nom_du_driver>».
Normalmente depois destas operações você deveria ver o scanner se acender. KOOKA sendo instalado você deveria poder inicializar . Se você instalou corretamente GIMP ou XSANE, você deverá poder utilizar seu scanner sem problemas.
Gilles Pichavant
www.meier-geinitz.de
http://www.sane-project.org/


Tradução feita por Ana Spadari

Veja também :
Este documento, intitulado « Linux - Instalação de um scanner USB no Mandrake 10.1 »a partir de CCM (br.ccm.net) está disponibilizado sob a licença Creative Commons. Você pode copiar, modificar cópias desta página, nas condições estipuladas pela licença, como esta nota aparece claramente.