Restauração de Ubuntu com tar

Janeiro 2017


O principio é de fazer um simples arquivo que contenha todos os arquivos no disco rígido para fazer um backup.
No Linux, é possível acessar à todos os arquivos e de os modificar mesmo se eles estão abertos e sendo utilizados . Não é, em teoria, necessário, pois, de rodar em um Live-CD para p backup, nem para a restauração.
Para criar e para restaurar nosso arquivo, nós usaremos simplesmente tar.

Importante

  • Antes de criar o backup : assegure-se de não incluir os arquivos inúteis :
    • Esvazie o lixo de cada usuário, inclusive o do Root.
    • Se você quiser somente um backup do sistema, não inclua documentos pessoais
    • Esvazie também a pasta cache de aptitude : no momento do carregamento de um pacote, este permanece no disco, é conveniente suprimí_los para ganhar (muito) espaço. Para tanto, digite em um terminal :
      sudo aptitude clean
    • É muito importante se você seguir esta dica diretamente desde o sistema à ser restaurado (sem Live-CD por exemplo) de não usar outros softwares durante o backup: não se deve modificar os arquivos no disco durante suas leituras por tar. O ideal é de fazer o backup depois da instalação do sistema, depois de ter instalado as atualizações e seus softwares favoritos : assim o sistema será limpo.

Backup


Para ter um acesso total aos arquivos do sistema, coloquemo-nos em usuário root digitando em um terminal :
sudo su

Depois acessemos a lugar onde você quer criar o arquivo : nós pegaremos aqui a raiz do disco : /
cd /


Pronto ! nós podemos criar nosso arquivo com a ajuda do seguinte comando :
tar cvpzf backup.tgz --exclude=/backup.tgz --exclude=/lost+found   --exclude=/media /


Explicitemos um pouco :
  • cvpzf : são as opções : para criar (c) uma pasta (v) o processo desfilar sobre a tela. Cada arquivo conservará suas permissões (p) utilizando gzip (z) para criar o arquivo (f) backup.tgz.
  • As pastas e arquivos depois --exclude/ são as pastas que não se deseja incluir na pasta:
    • backup.tgz : nós não devemos evidentemente incluir o arquivo sob pena de criar um laço...
    • /lost+found,estes arquivos não servem à grande coisa.
    • /media : nós não devemos incluir os outros sistemas de arquivos.
    • Como nós queremos salvar udo, coloca-se met "/" para incluir a raiz do sistema de arquivo.


Lance o comando depois espere, pois pode levar algum tempo.
No final, você se encontrará com um arquivo backup.tgz na raiz do sistema de arquivos que contenha todos os arquivos de "/" que nós não incluímos.

Observações


Você pode também utilizar Bzip2 ao invés de gzip : isto acarretara uma compactação dos arquivos mais importantes (então uma pasta menor) mas o processo levará mais tempo.
Para esta solução, substitua simplesmente "z" por "j" nas opções, e nomeie a pasta de maneira que se termine por ".tar.bz2",como abaixo:
tar cvpjf backup.tar.bz2 --exclude=/backup.tar.bz2 --exclude=/lost+found --exclude=/media /

Restauração


Aqui tenha cuidado : a manipulação aqui abaixo substituirá cada arquivo pelo seu homólogo na pasta, então esteja seguro daquilo que você está fazendo.

Coloque o arquivo.tgz na raíz do sistema de arquivo. Depois coloque-se em root (sudo su) e coloque-se na raís (cd /)

Eis o comando à ser digitado para restaurar tudo:
 tar xvpfz backup.tgz -C /

Ou, no caso de utilização de Bzip2 no lugar de gzip :
 tar xvpfj backup.tar.bz2 -C /


explicações :
  • as opções:
    • x :para extrair.
    • -C : para utilizar o diretório corrente (/) para extrair os arquivos


Para restaurar: digite o comando, depois pressione Entre e espere até que o processo termine.
So falta uma coisa : se você excluiu pastas (por exemplo e /lost+found), é preciso recriar. Por exemplo, recria-se a pasta lost+foundcom o comando:
 mkdir /lost+found


Pronto: depois do reinicio do sistema, você terá um sistema no mesmo estado que quando foi criado o backup !

Conclusão


No Linux, então, não é nada extraordinário fazer uma restauração do sistema.
Para o backup regular dos arquivos, veja aqui.

Para fazer um ghost de sua partição, aqui.

Esta dica é uma adaptação da dica original : postada por Heliode em ubuntuforums.org sob a licença Creative Commons.
Tradução feita por Ana Spadari

Veja também

Artigo original publicado por . Tradução feita por ninha25. Última modificação: 9 de setembro de 2011 às 18:16 por ninha25.
Este documento, intitulado 'Restauração de Ubuntu com tar', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.