Overclocking das placas mãe CPU Intel (775 e 1156)

Maio 2017


Overclocking das placas mãe CPU Intel, socket 775 et 1156


Este artigo vai explicar as bases do overclocking nas plataformas Intel 1156, bem como um exemplo concreto para overclockar seu Core 2 Duo em socket 775.

O socket Intel 1366 não é descrito aqui, mas é bastante próximo do 1156, com configurações complementares :
Por exemplo o Uncore Clock, que regula o controlador de memória , permite de overclockar separadamente o controlador memória (incluindo na cápsula do processador) e não existe em socket 1156 (ler o link Core i7 abaixo).

Quanto ao socket 1155, não é no momento overclockável a não ser pelo coeficiente CPU, com os CPU sufixo K e chipset P67.

Para o socket 775, você também tem artigo de Flo88.

Não eu recomendo ler estes guias para bem compreender os mecanismos do overclocking :
Guias gerais :

overclocking
Guia sobre o overclock
Guia Overclocking Masters
Guia de Overclock Geral em espanhol
Socket 775 :
Guias para entender o Overclocking
Overclock
Sockets 1156 e 1366 :
Overclocking no ar lga 1156-10 compatível
overclocking du Core i5 750 em francês


Sumário


Observação 1 : o overclocking de um PC diminui efetivamente sua duração de vida, mas o processo é muito lento, da ordem de vários nos seguindo as precauções dadas neste artigo :
Quando se sabe que atualmente uma configuração é obsoleta em 5 anos...
Em todos os casos, a garantia não funcionara, pois Intel pode saber se um CPU foi overlokado ou não.
O CPU protegido contra os excesso de aquecimento, mas não os diferentes componentes das placa mãe, principalmente o Northbridge e os condensadores
.
* CCM bem como o autor e o tradutor desta dica não podem em caso nenhum ser tido por responsável dos danos causados ao seu computador.

Observação 2 : se você dispor de um PC construtor (HP, Dell, Sony, Acer, Fujitsu-Siemens,...), o Bios de sua placa mãe é certamente bloqueado e impedirá toda modificação das tensões e das frequências. O overclocking pelo Bios será, então, impossível.
Será preciso neste caso utilizar no Windows, o clockgen ClockGen ou SetFSB.
Guia completo do Overclock
Infelizmente, em certos casos você não conseguirá determinar os elementos necessários ao overclocking (por exemplo, não o PLL correspondente à sua plataforma).
Verifique que você pode overclockar antes de comprar um novo ventirad por exemplo.

Para os especialistas :

Uma outra solução quando se tem um PC de marca com Bios bloqueado consiste em usar a técnica do Tape Mod ou BSEL Mod descrita no guia Guia completo Overclocking e também neste artigo de Flo88.
Para aqueles que lêem em inglês, tem um artigo bastante completo aqui, que permite até mesmo de ajustar o VCore.
Atenção ao que você faz, o Tape Mod necessita uma grande minúcia e precisão!
Eu estou falando aqui somente do overclocking a partir do Bios, detalhando um pouco mais o socket 775 e o socket 1156, qui serviram de experiências reais.

Alguns lembretes sobre o princípio

O overclocking busca fazer funcionar o CPU em uma frequência superior àquela pela qual ele foi vendido.
Ora a frequência do CPU é obtida a partir de uma frequência dita de base sobre a placa mãe, chamada FSB na plataforma 775 t BCLK na plataforma 1156 (ver as definições nos glossários a fins).

A frequência do CPU se obtém da seguinte forma :

Frequência CPU = Frequência de Base x coeficiente CPU

Como explicado no artigo overclocking, a escolha para argumentar a frequência do CPU entre montar coeficiente do CPU ou montar a frequência de base.
Ora o coeficiente CPU pode ser baixado, mas geralmente não aumentado (salvo alguns CPU de primeira qualidade em socket 775 ou a sufixo K em socket 1156, da Intel, e os Black Edition da AMD).

A solução clássica de um overclocking pelo Bios consiste, geralmente, à aumentar a frequência de base (FSB ou BCLK de acordo com a plataforma)

Infelizmente, aumentar a frequência de base sem precaução age sobre os outros componentes, como a RAM ou as placas de extensão, pois muitos elementos são calculados a partir desta frequência de base:
Frequência RAM = Frequência de Base x coeficiente RAM.
Além disso, o CPU poderá tornar-se instável, e para evitar isto, é preciso aumentar sua tensão, chamada Vcore ou CPU Voltage de acordo com o Bios.

É preciso então fixar a frequência de certos elementos, e montar progressivamente uma única variável, para saber de onde vem o bloqueio do PC quando acontecerá
Este método chamado "Passo à passo" é muito enjoado, existem diferentes soluções para o simplificar:
Nós veremos no parágrafo 'overclocking em pratica' como ganhar tempo.

Escolha de material adaptado

O aumento da frequência de Base e do VCore vai provocar um aumento importante de consumo para o CPU :
Para lhe dar uma idéia, um Core i5 650 à 3.2 GHz consome em carga maios ou menos 70W em sua frequência e tensão nominal, ele passa para maios ou menos 150W se você o overclocka em 4 GHz !
Esta potência vai se encontrar em grande parte em aquecimento, o que vai elevar a temperatura do CPU. O ventirad fornecido de origem será incapaz, na maioria das vezes, de encarar esta energia complementar e seu CPU superaquecerá, e vai correr o risco de se cortar por proteção térmica.
Então, procure desde agora se equipar de um ventirat com mais desempenho!
O mínimo sindical é o Cooler Master TX3 ao ventilador de 92 mm à 15€ mais ou menos (ele dispersará até 185W) , mas um ventirad com ventilador 120mm, é melhor, se ele entrar na sua torre:
O mais caro nesta categoria é o Cooler Master Hyper 212 Plus, a 25€ mais ou menos , (ele pode dispersar quase 200W) ma existem outros, com preços mais competitivos entre 40€ e 80€mais ou menos, como o Scythe Mugen II, ou o Noctua NH-D14 , que vão poder dispersar mais de 200W : isto deixa uma margem para overclockar ;)
Atenção às dimensões destes dois últimos ventirads verifique bem as dimensões possíveis para a sua torre!
Eu o convido a ler os comparativos de ventirat para escolher o seu, como aqui, aqui, ou ainda aqui. (em francês)


Se você não se equipou ainda em placa mãe, CPU, e RAM, algumas escolhas são amis prudentes que outras para o overclocking :

Escolha uma placa mãe concebida para o overclocking :
De maneira geral, vale mais a pena uma placa mãe no formato ATX, as placas mãe no formato micro-ATX são menos adaptadas para a pratica de um overclocking avançado.
Em socket 775, estas placas mãe não possuem todas as opções para um bom overclocking, e seguidamente elas são limitadas em FSB que seus equivalentes no formato ATX.
Para o socket 1156, começa-se a ter algumas placas mãe micro-ATX com bom desempenho em overclocking, como a Asus Maximus III Gene.
Verifique que você tenha o último Bios para sua placa mãe, seguidamente opções de overclocking são agregadas nas últimas versões.


Escolha uma placa mãe equipada de dispersadores:
Uma placa mãe a calo duques para o chipset e os MOSFET será mais eficaz para evacuar estes componentes, como abaixo:


Escolha um CPU otimizado :

Referente ao CPU, todos são overclockáveis, mas alguns são mais adequados do que outros para overclocking.
Por exemplo, no soquete 775, os ganhos são maiores com CPU com baixa FSB porque não há mais espaço para overclock, portanto, deve-se escolher de preferência um E7000 ao invés de um E8000.
Em socket 1156, a frequência de base é a mesma para todas as CPUs, não é um critério de seleção: é mais interessante escolher um CPU gravado em 45nm, ou melhor, 32 nm (Clarkdale), o aquecimento será reduzida e podemos subir mais cedo na frequência.

Escolha uma RAM adequada:

A memória RAM tem um bom desempenho hoje, a escolha da frequência e do CAS não é realmente determinante, em geral, ler os desempenhos comparados: aqui.
No quadro de overclocking, tome o máximo de segurança da frequência máxima compatível de sua placa mãe, isto deixará margem para baixar a frequência RAM durante o overclocking.

Não há necessidade de overclockar, o ganho de desempenho é muito baixo, exceto para obter uma operação estável, com um valor não-padrão FSB ou BCLK, que é comum em overclocking.

Não escolha mais de 2000MHz de DDR3 tomada em socket 1156, o Controlador de Memória dos Core i não sobe acima, e não é ajustável (ao contrário do soquete 1366).
depois de ter feito o feito overclock, o FSB ou Frequências BCLK podem não permitir não estar na frequência nominal da RAM frequência, não hesite em escolha uma frequência menor do que valor nominal, basta ajustar suas temporizações para ter bom desempenho, como se estivesse na frequência nominal, leia: overclocking RAM.

Configurações a respeitar

Tenha em mente que o principal perigo para o seu material no momento do overclocking, não provém sempre de uma frequência excessiva, mas de um excesso de tensão, gerador de um; excesso de calor, que pode ser destrutivo. Um CPU moderno é em princípio bem protegido contra os super aquecimentos (ele se corta em caso de ultrapassagem térmica), mas o Northbridge e os outros componentes da placa mãe não têm esta proteção!
Um CPU Voltage (Vcore) muito importante pode ser destrutivo!
Para não reduzir a duração de vida de seu processador, eu lhe aconselho a não ultrapassar o VCore max indicado na ficha CPU World para seu CPU.
Você pode também visitar os sites, Intel ou AMD.
Por exemplo , o valor maxi do VCore par os Core i s1156 é de 1.40V : não ultrapassar este valor!
Também não deixar o VCore em 'auto', ele poderia subir para valores excessivos.
Igualmente, uma tensão excessiva na RAM ("VRAM")pode ser destrutiva!
Não ultrapassar os valores indicados na ficha do construtor.

Controle e validação de overclocking

Controle

É claro, é preciso verificar as frequências obtidas, com CPU-z, durante todo o processo.
É preciso imperativamente vigiar as temperaturas dos diferentes componentes, com CPUID Hardware Monitor ou Core Temp, por exemplo.


Em socket 775, a temperatura do NorthBridge não é sempre dada por softwares de diagnóstico :
Para aqueles que não têm essa informação, poderão a controlar colocando o dedo sobre o radiador do Northbridge : e se pode guardar o dedo sobre, a temperatura é inferior a 50°C mais ou menos.
Se o Northbridge aquece um pouco, você pode agregar um pequeno ventilador de 4 cm, ou colocar o ventilador lateral, se for possível na sua caixa.


A RAM que permanece com seu valor nominal, ou próxima de seu valor nominal, não tem precaução particular a tomar, se escolhe-se RAM de boa qualidade, algumas até tem um radiador incorporado.

Validação

Cada par de valores de frequencia / VCore para o seu CPU, é preciso verificar a estabilidade do seu PC antes de subir mais alto.

Se o seu Windows boota depois do seu overclocking é, naturalmente, necessário, mas não prova que o seu overclock está estável.

Você deve usar softwares especializados, um recomendado é Memtest 86 :
Poucos minutos deste teste permitem, imediatamente, ver se há erros de Memória, indicando configurações não otimizadas.

Ajustar as configurações e VCore BCLK até que não haja mais erros no Memtest 86.

Assim, você pode então tentar subir mais alto, até que nenhum ajuste de VCore (dados do fabricante) não permita eliminar erros no Memtest, aí você encontrou o limite de sua CPU.

Quando esse limite é encontrado, verifique a estabilidade do seu Processador em carga.
Para isso, os softwares de escolha são OCCT e Prime95 ;
OCCT é suficiente se você overclocka somente os core, Prime95 é melhor para você overclockar as CPU, e também o Controlador Memória.

Com OCCT, se forem encontrados erros, um "quack" recurso é ouvido, e o teste pára.
É preciso diminuir um pouco a frequência, ou aumentar o VCore (sempre dentro dos limites autorizados), em seguida, teste novamente.
Se ele é estável e livre de erros, seu overclock está feito.
Finalmente, se você quiser medir o desempenho do seu PC overclockado, você pode usar por exemplo a SiSoft Sandra aritmético e multimídia que permite ver os ganhos realizados.


Overclocking em pratica

Método de simplificação do overclocking :

Para o socket 775, uma solução menos enjoada do que o método de 'step by step' é usar os valores chamados 'padrões' do FSB (200, 266, 333, 400 MHz), o método explicado abaixo e detalhado no parágrafo abaixo 'overclocking standard '.

Uma solução para a plataforma 1156 é usar os recursos do BIOS overclocking automático, chamado Utility OC Tuner da Asus e OC Genie da MSI. Será descrito em "abordagem simplificada " no parágrafo abaixo.

Este método é criticado pelos puristas, pois é bastante básico, mas permite de "desinchar" o problema. Devemos, é claro, fazer testes de estabilidade, para refinar os resultados encontrados pelo overclocking automático.

Plataforma Intel socket 775

Overclocking dito 'standard'

Deve-se observar que os vários FSB nominais dos diferentes CPU Intel soquete 775 atuais são distribuídos de acordo com valores padrão chamado "standard": 200Mhz, 266Mhz, 333Mhz e 400Mhz (FSB aparentes de 800 Mhz, 1066, 1333 e 1600).

Como parte deste parágrafo overclocking simplificado, proponho aumentar o FSB diretamente de um valor padrão:
- de 333Mhz à 400Mhz para os E8000(FSB nominal de 333Mhz/1333MHz efetivos),
- de 266Mhz à 333Mhz para o Q6600 e os E7000 (FSB nominal de 266Mhz/1066MHz efetivos).
Isto é possível graças ao bom potencial de overclocking dos Cores 2 (Duo e Quad).
Isto corresponde a 25% de aumento para os E7000 e o Q6600, e o 20% para os E8000.


Método detalhado

Temos de ir no BIOS, no inicio do PC, você tem que apertar F1 ou DEL (dependendo do PC, ler o seu manual)


Quando estiver no BIOS, vá para a aba Avançado, em seguida, selecione "configuração de jumper free" (Asus), conforme descrito na página 6 do guia Masters Overclocking.

Para um gigabyte P35, leia a página 5 do guia, não esqueça de clicar nas teclas Ctrl + F1 para acessar no menu avançado.


Você tem que selecionar "manual" para a opção AI Overclocking

É então necessário ajustar manualmente algumas configurações:
  • FSB frequency : a fixar diretamente a 400 (MHz) para um CPU à FSB nominal de 333Mhz, como os E8000, ou a 333 para um CPU à FSB nominal de 266Mhz, como o Q6600 ou os E7000 ;
  • PCI E frequency : é preciso fixá-la a 100 (MHz) para evitar instabilidades ;
  • FSB Strap to Northbridge : se este opção existir, é preciso fixá-la no valor nominal para o seu CPU, quer dizer seu FSB nominal (antes overclocking) ;
  • DRAM frequency : é preciso escolher o valor correspondente a sua RAM (por exemplo, 800 para a DDR2 PC 6400 a 800 MHz)



O CPU Voltage (Vcore) pode ficar em « auto » num primeiro momento, mas eu recomendo regulamentar em seguida para evitar valores mais importantes que o necessário, aquecendo inutilmente o CPU.


As outras configurações devem ficar em « auto », em particular os timings.
Para as informações sobre as configurações do BIOS, refira-se aos guias de overclocking citados no início.

Pode-se em seguida fechar o BIOS salvando as modificações, reboote e oh milagre, funciona...

A grande vantagem deste método é que ele overclocka somente o Processador, que é a finalidade básica de overclocking, e nós ganhamos um monte de tempo em comparação com o método de 'step by estep';

De fato, a RAM que se overclocka pouco, é uma grande preocupação na estabilidade do PC e permanece em seu valor nominal, neste caso (basta escolher o seu valor nas opções de BIOS)

O chipset funciona simplesmente em uma frequenciastandard superior: se tomamos a precaução de escolher uma placa mãeque gera os FSB até 400MHz, não haverá preocupação especial.

Pode-se, naturalmente, tentar elevar novamente, explicaremos o princípio no seguinte parágrafo "overclocking avançados ", mas desta vez é preciso usar o método de 'step by step'.

.

Overclocking avançado

Aqui, é para aqueles que já fizeram o overclocking standard e querem ir mais longe. Embora um overclocking standard já obtem ganhos significativos com pouco risco, alguns serão tentados a querer mais de sua configuração.

O princípio é simples:
deve-se buscar separadamente o limite destes três elementos: o FSB, a RAM, o CPU, para poder identificar a causa de um bloqueio.

Todas as funções opcionais devem ser desativadas para evitar as instabilidades ligadas à reduções de tensão/frequência para os sistemas de economia de energia:
Spread Spectrum, Vanderpool, EIST, CPU TM function, ...como explicado no parágrafo 6 da págian 6 do guia de Overclocking Masters.

É preciso geralmente começaa pelo limite da placa Mãe (ou chipset), eu chamo o limite de FSB, pois as placas mãe micro-ATX são seguidamente mais limitadas do que as de formato ATX.

Por exemplo, apesar de o chipset P45 subir em principio 500MHz, sem dificuldade, algumas placas mãe micro-ATX chipset P41 não excedem 360 MHz, mesmo com a BIOS mais recente.

Para isso, devemos diminuir o coeficiente de CPU:

Por exemplo, se o valor nominal for de 10, escolha 6.

Devemos baixar a frequência de RAM pelo menos dois valores standard (ver glossário):
se você tiver a DDR2 1066MHz, passar para 667 MHz

Assim, nenhum bloqueio virá do CPU ou RAM, que opera em uma frequência bem abaixo do valor nominal, e obteremos facilmente o limite do FSB.
Da mesma forma procede-se para é encontrar o limite de dois outros elementos, a CPU e a RAM.

Os valores finais para overclocking será o melhor compromisso entre estes três elementos: o FSB, RAM, CPU.

Eu sugiro que você consulte guias de overclocking listados no início para mais informações.

Plataforma Intel socket 1156

A frequência que corresponde ao FSB das plataformas 775 é a frequência de base BCLK :
Seta é e 133 MHz nas plataformas 1156.
As outras frequências decorrem desta, com coeficientes multiplicadores.
Por exemplo, para Core i3 530 à 3.93Ghz:
Frequência CPU = Frequência BCLK x Coeficiente CPU = 133 MHz x 22 = 2930 MHz.
Frequência RAM = Frequência BCLK x Coeficiente RAM = 133 MHz x 5 = 666 MHz seja 1333 MHz equivalentes SDRAM (ou efetivos).

O limite dos Core ix é geralmente por volta de 4 GHz, correspondente em uma frequência BCLK máxima de mais ou menos 220 MHz:
Com os Core i5 e i7 , do tipo Turbo, é recomendado não ultrapassar 150 a 160 MHz aa frequência BCLK, além de se arriscar a ultrapassar os 4 GHz se um só core é utilizado : é preciso desativar o modo Turbo Boost para elevar além de 160 MHz de BCLK.
Os Core i3 não tem modo Turbo Boost, então não tem este limite.

Método geral

Para um Core i3 540, por exemplo, pode-se obter:
Frequência BCLK = 165 MHz, Frequência CPU = 165 x 23 = 3.8 GHz

Deve-se pensar em desativar tudo o que não é usado e que possa interferir com overclocking, como Controlador PATA (IDE) por exemplo, se você não tem disco IDE.

Baixe a frequência da RAM, para não intervir no overclocking

Se tem-se uma DDR3 1333MHz, começar a baixar o coeficiente RAM para 3, para não ter falhas devido a RAM:
Frequência RAM = Frequência BCLK x Coeficiente RAM = 165 x 3 = 400 MHz seja 800 MHz comerciais, bem abaixo do valor nominal 1333 MHz.

Depois se eleva a frequência BCLK por saltos de 10 MHz, por exemplo: 145 MHz, 155 MHz,...
Controla-se com Memtest cada vez, como indicado no parágrafo da « validação".
Em caso de erro detectados, eleva-se um pouco o le VCore.
Por exemplo, em BCLK= 165 MHz, é preciso VCore = 1.300V (isto depende um pouco do CPU utilizado).
Além de BCLK= 165 MHz, o CPU tem-se o risco de não funcionar, pois se ultrapassou os 4GHz : é preciso tentar, cada CPU tendo um limite ligeiramente diferente.

Depois da frequência BCLK máxima encontrada, é preciso elevar a frequência RAM o mais alto possível de seu valor nominal, mas compatível da nova frequência BCLK.
No exemplo do Core i3 540acima, é preciso escolher o coeficiente RAM = 4, e se obtém:
Frequência RAM = Frequência BCLK x Coeficiente RAM = 165 MHz x 4 = 660 MHz seja 1320 MHz comerciais, muito próximos do valor nominal.

Método simplificado

Se se utiliza a função OC Tuner Utility do Bios, vai-se muito mais rápido, é preciso ajustar certos parâmetros para ter um overclocking estável.
Por exemplo, com meu i5 760 no Asus P7P55D, eu seleciono 'Turbo Profile' para a escolha de OC Tuner, depois eu lanço o processo; depois de uns dez minutos, o OC Tuner Utility me encontra:
BCLK = 195 MHz,
Coeff CPU = 19, (donc Freq CPU = 19 x 195 = 3.7 GHz)
DRAM Frequency= 1560 MHz,
VCore = 1.288V

Eu lanço Memtest 86+:
Nenhum erro depois de diversas passadas: é normal, eu G-Skill 1600MHz CAS9, elas são ligeiramente underclockadas, e assim estáveis.
Eu lanço OCCT :
Temperaturas cores corretas (de 50 à 55°C em carga)
Mas depois de 18 min de test, um 'coin-coin' soa (veja o parágrafo « validação »), e o teste pára: erro no core 3.
Eu elevo um pouco mais o VCore para 1.300V, e re-OCCT.
Desta vez, nenhum 'coin-coin' durante uma hora: overclocking com sucesso :)
Isto corresponde do mesmo jeito a um overclocking com mais ou menos +40%, e desempenhos próximos de um Core i7 950 no benchs Sandra.
As temperaturas cores são geralmente altas, 56°C no mais quente, e o modo Turbo é desativado.
Forçando o BCLK à 200MHz, eu tenho a RAM em seu valor nominal (1600MHz), o que é perfeito, e o CPU se eleva a 200 x 19 = 3.8GHz.
Para que seja estável em 1h de OCCT, devo elevar o CPU Voltage para 1.318V. A temperatura do core o mais quente passa para 57°C.

Terminologia

Bios : 'Basic In/Out System' : para fazer simples, pequeno programa que se lança no reinicio do Windows e que gera os parâmetros dos diferentes componentes da placa mãe, principalmente o CPU ;

CPU : 'Central Processing Unit' = Unidade Central de tratamento : é o processador ;
VCore : também chamado CPU Voltage : tensão aplicada ao CPU, necessário ao seu funcionamento sem erros;

FSB : 'Front Side Bus' : frequência de base das plataformas socket 775 ;
BCLK : 'Base CLocK' : frequência de base das plataformas sockets 1156 e 1366 (arquitetura Nehalem) ;
Uncore : chama-se assim tudo aquilo que foi integrado ao microprocessador, mas que não constitui os Cores eles mesmos na arquitetura Nehalem, leia : Nehalem : Uncore em francês; Tutotorials em inglês e Guia e performance em inglês

Chipset : kit de componentes : designa seguidamente e unicamente NorthBridge da Intel 775 ;
NorthBridge : componente carregado da interface entre o CPU de uma parte e a RAM + a placa gráfica de outra parte na plataforma 775 ;

RAM : Random Access Memory = memória com acesso aleatório : é a memória viva do PC ;
CAS : principal tempo de acesso da memória RAM : quanto mais o valor é pequeno, mais a RAM é rápida ;

MOSFET : transistors de potência carregada para alimentar o CPU

Valores standards do FSB (socket 775) : os valores normalizados do FSB, que eu chamo standards, e que se encontra nas placas mãe e nos CPU, são os seguintes: 200MHz, 266MHz, 333MHz, 400MHz

Valores standards da RAM : como para FSB, a RAM tem valores normalizados que se encontra no comércio, que eu chamo valores standards, são para a DDR2 : 533MHz, 667MHz, 800MHz, 1066MHz ; para a DDR3 : 1066MHz, 1333MHz, 1600MHz, 1866 MHz...

Veja também

Artigo original publicado por . Tradução feita por ninha25. Última modificação: 13 de outubro de 2016 às 04:31 por ninha25.
Este documento, intitulado ' Overclocking das placas mãe CPU Intel (775 e 1156)', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.