Estudo mostra países mais 'hackeáveis'

MarinaShimamoto - 13 de junho de 2016 - 16:21

Estudo mostra países mais 'hackeáveis'

Rapdi 7 detectou relação entre vulnerabilidade dos dispositivos e o PIB das nações.

(CCM) — Em um estudo recente elaborado por uma companhia com foco em segurança, a Rapdi 7, foi analisado como alguns países se comportam em termos de segurança contra ciberataques. Vale ressaltar que entre as principais nações mais vulneráveis, ou seja, mais 'hackeáveis', o Brasil não integra esta lista.

Para obter estas informações, a pesquisa se baseou em milhares de smartphones, tablets e computadores, verificando cerca de 30 portas distintas. Inclusive, deu para estabelecer uma relação entre o Produto Interno Bruto (PIB) dos países e o grau de proteção dos dispositivos em questão.

A número um do ranking foi a Bélgica, que registrou algo em torno de 33% de vulnerabilidade. Depois disto, os outros a integrarem esta lista dos 15 mais 'hackeáveis' são: Tajiquistão, Samoa, Austrália, China, Hong Kong, República Dominicana, Afeganistão, África do Sul, Etiópia, Quênia, Gabão, França, Estados Unidos e Moçambique.

O Brasil, por sua vez, representou a 6ª nação com a maior quantidade de gadgets utilizados para aferição, o que implica em cerca de 4,2 milhões de dispositivos.

Foto: © Pixabay
Siga o CCM Brasil no Twitter

Adicionar comentário

Comentários

Comentar