Como operava a maior rede de cibercrime

ninha25 - 10 de dezembro de 2016 - 07:17

Como operava a maior rede de cibercrime

Autoridades de diferentes países revelaram como funcionava a maior organização dedicada ao crime na Internet.

(CCM) — Os escritórios da Europol, a polícia europeia, Eurojust, responsável pela cooperação judiciária, FBI e outros órgãos de segurança nacionais revelaram detalhes sobre o modus operandi da Avalanche (em inglês), a maior organização de fraude na Internet do mundo desativada há uma semana.

Entre os detalhes da operação que deu um fim à plataforma Avalanche, está o envolvimento das forças de segurança de mais de 40 países, que trabalharam juntas durante quatro anos para desmantelar a rede de golpes cibernéticos. Concretamente, as autoridades europeias desativaram 39 servidores que abrigavam centenas de milhares de domínios fraudulentos e realizaram raids (ataques) em dez países europeus, além de terem identificado od 16 principais suspeitos de organizarem o grupo.

As forças policiais envolvidas na operação estimam que os ataques e golpes da rede Avalanche vitimaram usuários de pelo menos 180 países e seu desmantelamento foi possível graças ao sistema sinkholing, ou seja, assumir o controle dos equipamentos infectados pelo malware do grupo criminoso. A Avalanche empreendeu ataques de phising, envio de e-mails fraudulentos para obter dados privados e campanhas de spam, que enviavam até 1 milhão de e-mails com vírus e endereços da web fraudulentos para infestar os computadores das vítimas.

Entre os principais alvos da Avalanche estavam os usuários de serviços bancários na Internet, dos quais foram roubados em média 5.000 euros (R$ 17.800, aproximadamente). No total, esta rede criminosa conseguiu controlar 50.000 computadores pessoais espalhados por todo o planeta.

Os problemas de segurança da Internet continuam a ser uma das principais ameaças que enfrentam os usuários e as empresas, apesar dos rápidos avanços neste campo. Recentemente, a companhia Obertur Technologies (em inglês) criou um sistema que impede a fraude relacionada aos pagamentos online com cartão de crédito.

Foto: © Canbedone - Shutterstock.com
Siga o CCM Brasil no Twitter

Adicionar comentário

Comentários

Comentar