Bloqueador de propaganda chega ao Chrome

MarinaShimamoto - 14 de fevereiro de 2018 - 22:33

Bloqueador de propaganda chega ao Chrome

Google cria recurso que bloqueia automaticamente propagandas consideradas inaceitáveis no Chrome.

(CCM) — O Chrome passará a ter uma novidade a partir da quinta-feira (15) que promete bloquear propagandas indesejadas pelo usuário. O serviço havia sido prometido há bastante tempo pelo Google, porém somente agora começará a funcionar para valer.



Segundo a empresa, o recurso nativo de bloqueio de propagandas do navegador não impedirá todos os anúncios de serem exibidos, apenas aqueles considerados invasivos conforme os padrões da Coalition for Better Ads, união de empresas que trabalha numa espécie de 'Liga da Justiça' do Ambiente Digital, ou seja, que tem o intuito de melhorar a experiência do consumidor e manter a eficiência e retorno dos anunciantes.

Para que desenvolvedores de sites possam entender melhor o processo, a gigante de buscas liberou post explicando como o adblocker do seu navegador funcionará daqui para frente. Quem quiser conferir, basta acessar este link.

Vale lembrar que, de acordo com a empresa, os padrões foram determinados por meio de pesquisas realizadas com os internautas, que serviram para a companhia identificar quais eram os tipos mais irritantes de propagandas. Além disso, o estudo também ajudou a determinar os padrões sobre os tipos aceitáveis ou não de anúncios.

Isso significa, que as propagandas que forem consideradas 'inaceitáveis' passarão a ser automaticamente bloqueadas pelo Chrome. Em PCs, por exemplo, os pop-ups, as propagandas que aparecem antes da página ser carregada e fazem uma contagem regressiva, os vídeos que começam a rodar automaticamente com o som ligado e as propagandas grandes com posição fixa na tela serão consideradas fora do padrão.

Já em smartphones, os pop-ups também estarão na lista negra, além de anúncios que ocupam mais de 30% da página e propagandas piscantes ou animadas.

Foto: © tanuha2001 - Shutterstock.com
Adicionar comentário

Comentários

Comentar a resposta do usuário anônimo