Microsoft cria projeto com IA para cadeirantes

MarinaShimamoto - 23 de março de 2018 - 14:39

Microsoft cria projeto com IA para cadeirantes

Microsoft anuncia projeto de inteligência artificial que pretende dar mais autonomia aos cadeirantes.

(CCM) — Com o intuito de incluir cada vez mais as pessoas na sociedade, a Microsoft decidiu criar novas ferramentas que dispõem da inteligência artificial para facilitar a vida dos usuários de cadeira de rodas.



Segundo a empresa, sua equipe brasileira de Engenharia e Inovação desenvolveu um projeto de pesquisa que visa melhorar a experiência de locomoção de portadores de necessidades especiais, prometendo aprimorar as funcionalidades de uma cadeira de rodas motorizada para que ela possa ser guiada apenas com o olhar.

De acordo com a companhia, o projeto original foi concebido pela Microsoft AI and Research, em 2014, quando houve uma maratona de programação interna para ajudar Steve Gleason, ex-jogador da Liga Nacional de Futebol Americano.

O grupo de profissionais queria fazer o atleta superar restrições de mobilidade que a esclerose lateral amiotrófica (ELA) provocava nele. Lembrando que essa doença, que não tem cura e causa morte gradativa dos neurônios responsáveis pelos movimentos do corpo, é a mesma que o cientista recém-falecido Stephen Hawking possuía.

Com isso, os pesquisadores da Microsoft decidiram mapear o padrão de movimento ocular para que ele trabalhasse como uma espécie de ponteiro de mouse, capaz de controlar a cadeira para qualquer direção.

O projeto originou, ainda, o recurso Eye Control, responsável por rastrear os movimentos oculares para substituir o uso de mouses e teclados e presente no Windows 10.

Agora, a equipe da empresa se inspirou no sistema e optou por explorar as possibilidades de avanços que ele poderia oferecer, adicionando dois novos recursos ao projeto.

O primeiro deles é um recurso que utiliza cadeiras para adaptar o Controle pelo Olhar aos equipamentos vendidos no país. Enquanto o segundo tem o objetivo de criar uma solução de acessibilidade ainda mais eficiente.

Ou seja, a função Macro de Movimento permite que o próprio cadeirante registre uma sequência de comandos através do olhar e salve esse material para uma reprodução posterior. O recurso ajudará na locomoção da pessoa com deficiência por trajetos rotineiros, tornando-a automatizada através de um único atalho.

A empresa não chegou a divulgar informações de quando esse serviço poderá efetivamente chegar aos usuários.

Foto: © hans engbers - Shutterstock.com
Adicionar comentário

Comentários

Comentar a resposta do usuário anônimo