Comentar

Facebook reforça luta contra o ódio

Ana Paula Cardoso - 28 de março de 2019 - 06:30
Facebook reforça luta contra o ódio
Rede social vai tomar medidas que endureçam o combate ao nacionalismo e à supremacia branca.

(CCM) — O Facebook subiu o tom contra manifestações de ódio. A empresa anunciou na quarta-feira (27) que expandirá as proibições de conteúdo em torno da supremacia branca e banirá manifestações a favor do chamado nacionalismo ou separatismo branco. Essas medidas dizem respeito ao Facebook e ao Instagram.

A rede social não se referiu especificamente ao ataque à mesquita de Christchurch, Nova Zelândia, que ocorreu em 15 de março, mas acredita-se ter sido o fato que impulsionou a aperto ao cerco às manifestações de nacionalismo.

O atentado terrorista que chocou o mundo partiu de um supremacista branco, que matou 50 fiéis muçulmanos e transmitiu imagens ao vivo do assassinato no Facebook.

Desde então, a rede social recebeu uma avalanche de críticas por ter demorado a bloquear o vídeo, que se espalhou através de compartilhamentos e acabou por gerar cerca de 50 milhões de visualizações.

Atualmente o Facebook já exclui postagens com características de Praise Support Representing, termo em inglês para identificar qualquer tipo de apologia, apoio ou representação de grupos que incitam o ódio.

A empresa ainda não divulgou quais serão os critérios para a definição quais conteúdos serão considerados nacionalistas ou separatistas.

Foto: © iStock.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do laise