Comentar

Adware é tipo mais comum de ataque eletrônico

Pedro Muxfeldt - 22 de julho de 2019 - 06:47
Adware é tipo mais comum de ataque eletrônico
Menos perigoso, malware pode deixar dispositivo mais lento e rende milhões para hackers.

(CCM) — Vírus que roubam dados e sequestram celulares e PCs podem nos preocupar mais. Porém, eles não são o tipo de malware que mais infecta nossos aparelhos.

Há anos, esse posto é ocupado pelos adwares, tipo de arquivo malicioso que gera propagandas na tela dos smartphones e computadores. Essa forma de ataque, apesar de menos perigosa, pode tornar o dispositivo mais lento e se tornar um incômodo, exigindo que o usuário feche páginas e páginas de publicidade.

Além disso, os hackers utilizam adwares, geralmente de criação muito mais simples que vírus poderosos, para ganhar dinheiro, uma vez que as receitas de propaganda na internet estão relacionadas ao número de aparições daquele material.

"Os invasores podem acessar uma conta de banco ou exigir resgaste do aparelho, mas a probabilidade é baixa comparada à quantidade de dinheiro que eles podem gerar apenas exibindo anúncios. Mais audiência, mais adware, mais receitas", diz à revista 'Wired' Aviran Hazum, analista da empresa de segurança Check Point.

Adwares estão por todo canto. Estima-se que centenas de milhões de celulares e PCs estejam infectados com algum tipo deles neste exato momento. Apenas o Agent Smith, um adware conhecido desde 2016, já pode ter invadido 25 milhões de aparelhos, calcula a Check Point.

Para evitar e combater essa forma de ataque eletrônico, a principal medida é contar com um antivírus confiável instalado tanto em seu computador quanto smartphone. Além disso, é importante utilizar apenas as lojas oficiais de aplicativos e dar preferência a softwares conhecidos.

Foto: © Maksim Kabakou - Shutterstock.com

Veja também

Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo