O que é o Peer-to-peer (P2P) ?

Setembro 2017


Qual é sua utilidade?


Imagine: Uma editora quer distribuir uma versão para testar de um jogo muito aguardado. Normalmente, ele vai colocar o arquivo em seu site, e todos os usuários virão baixá-lo. Este servidor web será, então, a única fonte do arquivo.

Problema: Como o arquivo é muito popular, há um grande número de usuários que veem baixá-lo ao mesmo tempo.
Assim sendo, o servidor tem cada vez mais dificuldade para responder às solicitações, a ponto de não poder responder completamente!

É constrangedor:
  • O servidor quer distribuir esse arquivo para que todo mundo possa aproveitar.
  • Os usuários querem obter este arquivo.

Mas ninguém vem porque o servidor está sobrecarregado com solicitações.
Quanto mais popular é um arquivo,mas este fenômeno acontece e, consequentemente, mais difícil é de distribuí-lo.
Não é muito eficaz.
É possível fazer melhor.

De igual para igual


Peer-to-peer (P2P) significa "De igualpara igual."
E, de fato, na internet, todos os computadores são iguais. Todos eles podem enviar e receber dados.

É a partir daí que surgiu a seguinte ideia:
Uma vez que cada usuário também pode enviar dados, ele poderá fornecer a outros usuários os pedaços do arquivo que ele já tem. Isto aliviaria o servidor.
É a partir deste princípio que é baseado o Peer-to-Peer (P2P).

E isto funciona!
Toda vez que um usuário baixa um arquivo, ele compartilha, ao mesmo tempo, pedaços do arquivo que ele já recebeu de outros usuários.
O computador de cada usuário se comporta, automaticamente, como um pequeno servidor, mesmo que ele tenha apenas uma parte muito pequena do arquivo.
(O fato que ele dê pequenos trechos do seu arquivo para outros usuários não diminui, obrigatoriamente, o seu seudownload).
O servidor original não é a única fonte do arquivo: A carga é distribuída entre todos aqueles que estão fazendo o download atualmente.

Quanto mais popular for um arquivo, mais usuários o baixarão e, consequentemente, mais usuários redistribuirão o arquivo (ou parte dele), ao mesmo tempo.

É um círculo vicioso: Quanto mais popular um arquivo mais fácil de baixá-lo.
O servidor origináro do arquivo não fica mais sobrecarregado.

Como distribuir um arquivo usando o P2P?


Existem vários métodos.
Geralmente, os softwares de P2P compartilham uma pasta em seu disco rígido. Isto significa que qualquer arquivo colocado neste diretório fica, automaticamente, disponível para todo o planeta. Assim sendo, você deve ter muito cuidado com os arquivos que você coloca no diretório: depois que um arquivo estiver disponível, impossível evitar a sua difusão!

Tome cuidado também com a configuração do software de P2P, para que ele não compartilhe todo o seu disco rígido.

Com alguns sistemas do Peer-to-peer, a distribuição é feita de forma diferente (como para o BitTorrent, que veremos a seguir).

Como encontrar um arquivo usando o P2P ?

  • Ou usando o motor de busca integrado ao software de P2P.
  • Ou, seguindo os links especiais (magnet://... ou ed2k://... que encontramos (por exemplo) em páginas web).


Com alguns sistemas do Peer-to-peer é diferente (por exemplo, BitTorrent, que veremos a seguir).

Como os computadores P2P fazem para se encontrar?


Isso varia de um software para outro mas, geralmente, quando o computador recebe uma solicitação de arquivo, ele aproveita a oportunidade para comunicar o endereço dos seus vizinhos. Com isso, é possível saber, paulatinamente, quem tem o arquivo.

Com alguns sistemas do Peer-to-peer é diferente (por exemplo, BitTorrent, que veremos a seguir).

Como garantir que um usuário não enviará (de propósito) trechos corrompidos de um arquivo?


Problema: Como cada usuário distribui o arquivo, alguns usuários podem - de propósito - transmitir trechos incorretos do arquivo.
Felizmente, os softwares do Peer-to-peer têm um sistema de verificação da integridade do arquivo:
Ou seja, eles são capazes de ver se uma parte do arquivo estivá incorreta e, automaticamente, ignorar os usuários que enviam trechos corruptos demais.
Finalmente, o software do Peer-to-peer pode garantir se o arquivo é idêntico ao arquivo que foi distribuído originalmente.

E se não houver usuários o bastante com o arquivo?


Neste caso, é possível que você nunca consiga o fim do arquivo.
Isso acontece com arquivos muito populares: Se, na rede P2P, não houver mais ninguém conectado com o arquivo integral, talvez você nunca consiga obter este arquivo por inteiro.

Donc si vous avez réuissi à obtenir un fichier en entier, laissez votre logiciel de P2P ouvert afin d'en faire profiter les autres internautes.

Então, se você conseguiu obter um arquivo inteiro, deixe o seu software de P2P aberto para que outros usuários possam aproveitar.

Quais são as diversas redes do Peer-to-peer?


Existem várias redes do Peer-to-peer: Gnutella, Gnutella2, eDonkey2000, DirectConnect, DC++, Mute, etc.
Todas as redes são separadas entre si e tem suas peculiaridades.

Quando um arquivo é compartilhado em uma rede P2P, ele não é acessível a partir de outras redes P2P.
Por exemplo, um arquivo compartilhado na rede eDonkey2000 não estará disponível na rede Gnutella2.
A rede mais popular é, sem dúvida, a eDonkey2000, mas ela contém, principalmente, softwares, músicas e filmes hackeados, assim como um número incalculável de vírus, cavalos de Tróia e conteúdos pornográficos.

Alguns softwares podem se conectar a várias redes P2P ao mesmo tempo, como o Shareaza(que suporta o eDonkey2000, Gnutella, Gnutella2 e BitTorrent).
Saiba que estas redes são públicas: um arquivo distribuído em uma rede P2P está disponível para qualquer pessoa que se conete a esta rede.

Afinal, o que é esse tal de BitTorrent?


O BitTorrent também é um software de Peer-to-peer, mas ele funciona de forma diferente.
Em primeiro lugar, ele não tem motor de busca: Você só pode começar um download BitTorrent quando recuperar um arquivo .torrent (publicado em um site ou em outro lugar).

BitTorrent é mais eficaz do que os outros P2P, por várias razões:
  • BitTorrent tenta se concentrar no compartilhamento de um arquivo particular (Os outros programas tentam compartilhar um máximo de arquivos, ao mesmo tempo).
  • Ele te ajuda a encontrar rapidamente outras máquinas com o arquivo, através de trackers.

Portanto, o BitTorrent implementa trackers. Um tracker é um pequeno programa instalado em um servidor que permite que você mantenha atualizada a lista de computadores tentando baixar um arquivo.
Quando você baixa um arquivo pelo BitTorrent, ele informa o tracker do arquivo que você está baixando, e onde você está. Em troca, o tracker te dá uma lista de endereços IP de outros computadores com trechos do arquivo (ou o arquivo inteiro).

Com isso você pode obter uma lista de computadores com o arquivo para se conectar e, consequentemente, recuperar mais rapidamente o arquivo.

A norma diz que, depois de recuperar um arquivo por BitTorrent com sucesso, é de bom gosto deixar o software BitTorrent aberto. Isto ajudará os outros usuários a recuperarem o arquivo.
Afinal, é graças aos usuários que você pôde recuperar esse arquivo, é justo ajudá-los também, certo?
Especialmente por que isso não te custou nada (se você tiver um acesso de banda larga permanente, como o ADSL) e que não retarda quase os seus downloads (já que são, principalmente, dados de saída (upload)).

Como o tracker (rastreador) responsável pela publicação não é anônimo, o BitTorrent é, geralmente, menos usado para distribuir conteúdos ilegais.

O Peer-to-peer é ilegal?


Não. É perfeitamente legal!
O uso dos softwares do Peer-to-peer é legal.
O que é ilegal é a utilização de softwares de Peer-to-peer para fazer download ou distribuir obras protegidas por direitos autorais, ou outras coisas (pornografia infantil, etc).

Não confundir as ferramentas e os usos que são feitos das mesmas.
Exemplo: facas de cozinha e carros podem ser usados ilegalmente (roubar e matar), mas eles não são ilegais em si.
Qualquer tecnologia pode ser usada com fins malignos.
Isto não é uma razão para se privar desta ferramenta maravilhosa.
O Peer-to-peer em si é uma tecnologia muito útil e com um futuro promissor.

Também existe uma grande quantidade de arquivos distribuídos legalmente pelos softwares de Peer-to-peer (como as distribuições Linux).

Mas temos de admitir que a grande maioria dos arquivos encontrados nelas são ilegais e isso, na maioria dos países.
Mas, apesar de tudo, o Peer-to-peer é uma boa tecnologia.

Favor respeitar a lei la légalité


Você não tem o direito de distribuir a sua coleção de CD ou filmes.
Evite também de baixar músicas, filmes, softwares ou outras obras protegidas por direitos autorais.
Na maioria dos países, é ilegal e você corre grandes riscos (alguns usuários foram até processados).
Na França, por exemplo, a CNIL tem autorizado os "de direito" (SACEM, SELL, etc.) a criar arquivos de pessoas que distribuem arquivos.
Em comissão de serviço de um juiz, eles podem obter a sua identidade com o seu provedor de acesso. Na Internet, impossível ficar anônimo.
Data + hora + endereço IP identificam você. Seu ISP sabe que endereço IP te foi atribuído e à que horas, exatamente.
Você pode muito bem ser processado por distribuição ilegal de música ou filmes.

Confiabilidade


Como todo mundo pode distribuir o que quiser,é preciso desconfiar de todos os arquivos distribuídos por P2P .
Por exemplo, uma grande parte dos softwares distribuídos por P2P contêm vírus e Trojans.

A única vez em que você pode confiar no P2P é quando você segue um link ed2k://, magnet:// (ou outro) ou um arquivo .torrent de um site de confiança.
Neste caso, você pode dar a mesma confiança ao arquivo baixado que ao site.
Além disso, alguns softwares de P2P (como o Kazaa) contêm spywares (programas que espionam o que você faz).
Por isso é bastante perigoso.

A gestão de duplicatas


Em um computador, arquivos cujo conteúdo é diferente podem ter o mesmo nome.

Estes arquivos têm o mesmo nome, mas um conteúdo diferente.
E um mesmo arquivo pode ser copiado com nomes diferentes.

Estes arquivos têm nomes diferentes, mas todos eles contêm a mesma coisa.

Para evitar a multiplicação desnecessária de arquivos, os softwares de P2P utilizam um sistema para identificar um arquivo em função do seu conteúdo, independentemente do seu nome: O hashing.

O hashing é como uma impressão digital:
  • Uma impressão digital corresponde a um indivíduo.
  • Duas pessoas diferentes têm, obrigatoriamente, impressões digitais diferentes.
  • Mesmo se a pessoa se apresenta com um nome diferente, sua impressão digital é a mesma.

É a mesma coisa com o hashing:
  • Um hash corresponde a um arquivo.
  • Dois arquivos diferentes têm, necessariamente, hashings diferentes.
  • Se um arquivo se apresenta com muitos nomes, seu hash permanece o mesmo.

O hashing se baseia exclusivamente no conteúdo do arquivo, e não no seu nome.
Existem vários métodos diferentes de hashing: SHA-1, MD5, Tiger ...
As redes P2P podem usam, às vezes, métodos diferentes.

O que é exatamente umn hashing?


É uma sequencia de bits representada, em geral, em hexadecimal.

Por exemplo, o hashing SHA-1 da palavra "Saudações" é e1c1a12ecb676f8b1df481e9a835be4d0766c2b9.
Se você mudar uma única letra (por exemplo, colocando um A maiúsculo: "SaudAções"), o hashing é completamente diferente: ae44fbe49f311ea6a589e826469dbb246d997cca
Se você adicionar apenas um espacinho no final da palavra ("Saudações "), o hashing também é diferente: b630352a7f21cffcb005492f8049090933886de3

Os softwares de P2P utilizam apenas os hashs para identificar os arquivos (é mais confiável). Por esta razão, nos softwares de P2P, um arquivo pode aparecer com diferentes nomes (nomes diferentes que os usuários deram a este mesmo arquivo).

Além disso, os links ed2k:// ou magnet:/// conteem hashs, garantindo que você obtenha o arquivo correto, mesmo se o seu nome estiver errado.

O futuro do P2P


Em computação, difícil de prever o futuro, mas podemos ver algumas tendências:
  • Os P2P pagos: Atualmente, o acesso ao conteúdo de todas as redes P2P é gratuito. Muitas empresas tentam implementar um sistema de P2P para ganhar dinheiro, mas é difícil de encontrar o modelo econômico, e isso cria muitos problemas técnicos.
  • Os P2P anônimos: Nas redes P2P tradicionais, é possível saber que esse endereço IP possui aquele arquivo. Isto torna possível identificar, teoricamente, quem distribui ou baixa um arquivo. Os P2P anônimos são diferentes: eles funcionam de tal maneira que você não sabe quem distribui um arquivo (uso de intermediários), e é impossível saber o que você está baixando (tudo é criptografado).

Por hora, estas redes são experimentais e têm muitas desvantagens (lento, complexo, baixo número de participantes, pouca resistência aos ataques, etc). Exemplo: Freenet, Mute, GnuNet...
Alguns P2P não-anônimos (como o BitTorrent) podem trabalhar com overlays (Tor I2P, ...) que podem torná-los um pouco mais anônimos, mas com uma perda significativa de desempenho.
  • Os P2P privados: Este sistema consiste em criar redes P2P privadas, apenas entre amigos. Você só pode acessar uma rede P2P privada com convite. Todo mundo pode criar uma rede privada, e se conectar com outras redes privadas. Ninguém de fora da rede P2P privada pode ver o que ela contém, nem o que as pessoas compartilham.

Elas ainda estão relativamente pouco desenvolvidas, mas eles funcionam bem e não teem os inconvenientes do P2P anônimo.
  • O uso de códigos de correção de erros :

Atualmente, as redes P2P usam códigos detectores de erros (como o SHA-1 ou o MD5), mas nenhum código de correção de erro (como o Reed-Solomon).
(Seus CD-ROMs, discos rígidos e modems já utilizam, amplamente, os códigos de correção de erros.)
Os códigos de correção de erros ajudam a reconstruir partes que faltam, ou danificadas, de um arquivo. Teoricamente, isso ajuda a terminar os downloads mais rapidamente (é possível reconstituir as partes que faltam do arquivo, mesmo que ninguém que esteja conectado possua estas partes).
Aliás, a Microsoft também trabalha neste tipo de rede com o Avalanche, um sistema P2P semelhante ao BitTorrent, mas que utiliza códigos semelhantes aos códigos Reed-Solomon.

Artigo original publicado por sebsauvage

Tradução feita por Lucia Maurity y Nouira



Veja também

Publicado por pintuda. Última modificação: 6 de outubro de 2011 às 18:19 por pintuda.
Este documento, intitulado 'O que é o Peer-to-peer (P2P) ?', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.