Mitos - Não tem fragmentação no Linux

Julho 2017



Mito


A fragmentação não é necessária no Linux pois o sistema de arquivos (ext2/ext3) não se fragmenta.

Realidade


FALSO.

Explicações


Mesmo se ext2/ext3 se vira geralmente muito bem para evitar a fragmentação, esta não é sempre inevitável, por exemplo, no caso onde o espaço livre contíguo não é grande o suficiente para criar um arquivo de um tamanho determinado. O arquivo que ser criado vai sofrer uma divisão nos espaços livres disponíveis, fragmentando este arquivo.

A fragmentação acontece geralmente nos discos muito cheios (menos de 20% de espaço livre) manipulando grandes arquivos (por exemplo de imagens ISO).

Para que você se convença, lance o seguinte comando nestes arquivos : sudo filefrag *


Outro problema crucial: Não existe nenhum software capaz de desfragmentar um sistema ext3. E o único software existente para ext2 é perigoso a utilizar.

O único método para desfragmentar arquivos situados em um disco ext2/ext3 consiste a copiar sobre outro suporte, apagar os arquivos de origem depois copiar os arquivos em seus lugares de origem.

A fragmentação permanece geralmente fraca no Linux considerando o método de funcionamento de 'ext2/ext3, mas ela não é inevitável em 100%.
Na grande maioria dos casos, ext3 conserva uma fragmentação inferior a 3%.

Para um artigo que introduz de maneira simplificada as diferenças entre ext3 e FAT, veja esta pagina


Artigo http://br.ccm.net/faq/5338-mitos-nao-tem-fragmentacao-no-linux'>original publicado por sebsauvage

Veja também

Publicado por ninha25. Última modificação: 12 de julho de 2010 às 00:34 por ninha25.
Este documento, intitulado 'Mitos - Não tem fragmentação no Linux ', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.