CSS: folhas de estilo

Novembro 2017

Apresentação das folhas de estilo

O conceito de folhas de estilo surgiu em 1996 quando o W3C publicou uma nova recomendação intitulada 'Cascading StyleSheets' (folhas de estilo em cascata) ou CSS, termo que se popularizou.

O princípio das folhas de estilo consiste no uso único do documento para armazenar as características de apresentação das páginas associadas a grupos de elementos. Isto implica em nomear um conjunto de definições e características de apresentação das páginas e ativar esses nomes para aplicá-los em uma parte do texto. Assim, é possível configurar os títulos de uma seção para que apareçam a fonte Arial, em cor verde e itálico, por exemplo.

As folhas de estilo foram criadas para compensar as lacunas da linguagem HTML no que diz respeito à configuração e layout das páginas. Na verdade, o HTML tem vários títulos que permitem configurar a página e definir o estilo de um texto, contudo cada elemento possui o seu próprio estilo, independentemente daqueles que o cercam. Ao utilizar folhas de estilo ao mudar a aparência de um site com centenas de páginas, basta editar as definições das folhas de estilo num só lugar para mudar a aparência do site inteiro.


Chamamos de folhas de estilo em cascata porque podem definir várias folhas e os estilos podem ser aplicados em todas as páginas (com um sistema pré-definido para resolver conflitos). As folhas de estilo podem ser utilizadas para obter uma aparência uniforme de todo o site, recorrendo a uma mesma definição de estilo para todas as páginas; para mudar o aspecto de um site por inteiro através da modificação de algumas poucas linhas; para fazer com que os códigos HTML sejam mais fáceis de ler; para permitir que as páginas carreguem mais rapidamente, já que há menos quantidade de HTML em cada página e para posicionar os elementos da página de maneira mais homogênea.

CSS 2.0

Desde 12 de maio de 1998, a norma CSS 2.0 tem sido o padrão em vigor. A norma CSS 2.0 adiciona novas funcionalidades em relação à precedente (1.0), entre as quais estão considerações sobre como mostrar um documento nos diversos meios de comunicação social (tela, impressora, sistema Braille, sintetizador de voz etc.); adição de características auditivas para deficientes visuais; manipulação de cursores e gestão de transbordamento e visibilidade de elementos.

A compatibilidade com os navegadores

Apesar das recomendações do W3C, nem todos os navegadores mostram as folhas de estilo da mesma forma. O primeiro navegador a ter integrado as folhas de estilo foi o Microsoft Internet Explorer 3.0 e o seu uso generalizou-se com as versões 4.0 e superiores do Internet Explorer e do Netscape Navigator. Os navegadores mais recentes, como o Firefox, Chrome, Opera e o Safari estão sempre evoluindo com respeito à compatibilidade para acompanhar a evolução das CSS. Uma das páginas de teste para analisar o suporte dos navegadores em relação às CSS, chama-se Acid2 e é usada para avaliar o nível de interpretação dos navegadores, ou seja, até que ponto o navegador suporta a CSS.

Navegadores que suportam as folhas de estilo

Microsoft Internet Explorer 3.0 (parcialmente);

Microsoft Internet Explorer 4.x;
Microsoft Internet Explorer 5.x;
Microsoft Internet Explorer 6.x;
Netscape Navigator 4.x;
Netscape Navigator 6.x;
Netscape Navigator 7.x;
Mozilla Firefox;
Opera 5.x;
Opera 6.x;
Opera 7.x;
Safari 1.xx;
Google Chrome.

Saiba mais

O site ZenGarden (em inglês) se propõe a testar a importância das folhas de estilo permitindo escolher diferentes estilos para aplicá-los ao mesmo conteúdo.

CSS - Style sheets
CSS - Style sheets
CSS: Hojas de estilo
CSS: Hojas de estilo
CSS (Feuilles de style)
CSS (Feuilles de style)
Fogli di stile - CSS
Fogli di stile - CSS
Dźwięk cyfrowy
Dźwięk cyfrowy
Última modificação: 10 de outubro de 2017 às 08:13 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'CSS: folhas de estilo', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.