A codificação RGB

Janeiro 2017

A codificação RGB

A codificação RGB (Red, green, blue, para Vermelho Verde Azul), criada em 1931 pela Comissão Internacional da Iluminação (CIO) consiste em representar o espaço das cores a partir de três radiações monocromáticas de cores :

  • vermelho (de comprimento de onda igual a 700,0 nm),
  • verde (de comprimento de onda igual a 546,1 nm),
  • azul (de comprimento de onda igual a 435,8 nm).



Este espaço de cor corresponde à forma como as cores são geralmente codificadas informaticamente, ou à maneira como os tubos catódicos dos ecrãs de computadores representam as cores.

Assim, o modelo RGB propõe codificar num byte cada componente de cor, que corresponde a 256 intensidades de vermelho (28), 256 intensidades de verde e 256 intensidades de azul, isto é, 16777216 possibilidades teóricas de cores diferentes, ou seja, mais do que pode distinguir o olho humano (cerca de 2 milhões). Contudo, este valor é apenas teórico, porque depende fortemente do material de afixação utilizado.

Dado que a codificação RGB assenta em três componente que propõem a mesma gama de valor, geralmente representa-se graficamente com um cubo em que cada um dos eixos corresponde a uma cor primária:

Representação gráfica da codificação RGB

Veja também


RGB coding
RGB coding
Código RGB
Código RGB
Le codage RGB (RVB)
Le codage RGB (RVB)
La codifica RGB (RVB)
La codifica RGB (RVB)
Última modificação: 1 de outubro de 2009 às 16:10 por owliance.pt_004.
Este documento, intitulado 'A codificação RGB', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.