Teste do tablet Google Nexus 7: promessa cumprida !

Agosto 2017

Fabricado pela Asus, o tablet do Google oferece, por um preço razoável, todo o know-how das duas empresas.

A promessa


O primeiro tablet com o carimbo do Google está prestes a ser comercializado na Europa. Fabricado pela taiwanesa Asus, que forjou uma reputação sólida no campo dos tablets com os seus Transformers, o Nexus 7 tem uma laje de 7 polegadas. É também o primeiro modelo a rodar com o Jelly Bean, a nova versão do Android sucessor do Ice Cream Sandwich e, para um pequeno formato, embarcar em um processador quad-core. Qual é o objetivo do Google? Propor, a um preço interessante (199 ou 249 euros, dependendo da versão), um tablet com um desempenho excepcional. Missão cumprida? Nós testamos este famoso Nexus 7 para ter certeza disso.

A realidade


O Google Nexus 7 não é o mais fino nem o mais elegante dos tablets, mas o seu acabamento é impecável. Não foram encontrados problemas de tela solta, como foi o caso de determinados clientes, nos Estados Unidos. As "costas" de plástico, um pouco granulada, mas muito agradável ao toque, inspiram confiança em termos de solidez e o vidro da tela é protegido pelo Corning Fit Glass, anti-riscos. Para obter os preços mais baixos, foi em termos de conexão que o Google escolheu para fazer concessões. O tablet é equipado com apenas uma porta microUSB e um jack de 3,5 mm.

Sem saída para TV do tipo microHDMI ou MHL e, sobretudo, sem leitor de cartão de memória integrado. Como o tablet só está sendo comercializado na versão 8 ou 16 GB - ou seja, no máximo 13 GB realmente disponível para armazenamento pessoal -, encontramos aqui uma das principais falhas do Nexus 7. Quanto à falta de saída de TV, ainda é possível a transferência de mídia em DLNA através de um aplicativo, como o Twonky. Isso, com a condição de ter uma televisão com Wi-Fi!

Desempenho impecável


Com uma tela IPS, o Nexus 7 oferece uma exibição de alta qualidade com grandes ângulos de visão, brilho satisfatório e excelente contraste. Ele é a única ardósia com 7 polegadas do mercado a oferecer uma resolução de tela de 1 280x800 pontos, o que corresponde à mais alta resolução neste formato. No que diz respeito à autonomia, ele também alcança um ótimo nível, com uma bateria de 4325 mAh, mais de 9 horas de navegação em rede Wi-Fi e mais de 9 horas de reprodução de vídeo. Um resultado do mesmo nível dos melhores formatos de tablets grandes. Somente o Samsung Galaxy Tab 7.7 e sua bateria de 5 100 mAh faz melhor com os pequenos formatos.

Facilidade de utilização: o ponto forte


Os pontos fortes do tablet também se baseiam no casal Tegra 3/Jelly Bean, ou seja, a aliança do poderoso processador quad-core da Nvidia com a a última versão do Android (disponível somente, até agora, nos smartphones do Google Nexus). Esta última versão não é uma revolução em termos de novidade, mas algumas boas melhorias vão embelezar o dia-a-dia do usuário - painel de rolagem com notificações mais detalhadas, possibilidade de redimensionar certos widgets, melhor reconhecimento de voz...

Ponto importante: em princípio, o Jelly Bean deve fornecer um ganho de desempenho aos dispositivos (projeto Butter do Google). Está bem claro que o Nexus 7 oferece uma navegação perfeitamente fluida e rápida. O poderoso processador, quanto a ele, gerencia as funções que exigem mais recursos: vídeo HD 1080p e jogos em 3D (com esses últimos, um acesso ao Tegra Zona no Store oferecendo jogos exclusivamente otimizados para o Tegra 3)

Multimídia e navegação na Web: conclusões mistas


O navegador Chrome surgiu no Nexus 7 para substituir o habitual Webkit. Rápido, ele oferece uma navegação por abas muito agradável. No entanto, o flash drive não está mais disponível na App Store do Google. É uma pena, muitos dos conteúdos desenvolvidos em Flash ainda restam remanescentes na tela. Obviamente, para aqueles que quiserem, ainda é possível recuperar o aplicativo Flash Player (arquivo .apk), para instalá-lo manualmente no Nexus 7 ... e baixar um browser que suporte o Flash, como o Firefox. Um pouco desagradável ! Em termos de multimídia, os vídeos de até 1080p são exibidos sem problemas, mas apenas o formato MP4 é suportado nativamente.

Será preciso baixar um leitor de multiformato na loja Play para ler seus arquivos Xvid, DivX e outros WMV. Note-se que, através do Play Films, o usuário acessa uma seleção de filmes para alugar. Para ter acesso a conteúdos musicais, programas de televisão ou a um quiosque Google (disponível nos EUA), vai ter que esperar. Concluíndo, o Nexus 7 não tem nenhum sensor de foto. Apenas uma webcam HD de 720p, que fica na parte da frente e só é ativada através de aplicaticos específicos, tais como o Google Talk (para bate-papo em vídeo) ou Camera Zoom Fx (para foto).

Uma boa relação entre a qualidade e o preço


Apesar de alguns pontos fracos em termos de equipamento, o Nexus 7 propõe, por um preço para lá de interessante, extrema facilidade de uso e uma autonomia de campeão. Ele estará disponível a partir de 03 de setembro - com o nome de Asus Nexus 7 ou Google Asus Nexus 7 - em versão de 16 GB a 249 € na maioria das grandes lojas (geralmente revendedores Asus: Darty, Fnac, supermercados, etc) e seus sites.

Os vendedores on-line, sem lojas de rua (ou shopping) não deverão vendê-lo , já que o Google tem, provavelmente, a quase exclusividade das vendas on-line. Ambas as versões de 8 e 16 GB (respectivamente 199 e 249 euros) deverão, portanto, estar disponíveis rapidamente no Google Play, provavelmente acompanhadas de um crédito de alguns euros a serem usados no mesmo.

O veredito


O Google Nexus 7 agradou pela sua excelente relação entre o desempenho e o preço. Com uma boa qualidade exibição, agradável de usar e autônoma, ele conseguiu fazer esquecer a maioria de seus pontos fracos. Sua única falha real é a sua baixa capacidade de armazenamento, não extensível.

Artigo original
Tradução feita por Lucia Maurity y Nouira

Veja também

Publicado por pintuda. Última modificação: 19 de outubro de 2012 às 09:51 por pintuda.
Este documento, intitulado 'Teste do tablet Google Nexus 7: promessa cumprida !', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.