7
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Programação: como começar e com que linguagem

Pessoas interessadas em aprender linguagens de programação para criar sites e softwares sempre se perguntam por onde começar. Nesse artigo, vamos abordar esse tema. Para isso, conversamos com Adriano Almeida, sócio e diretor do Grupo Alura, plataforma online de aprendizado de tecnologia, que deu dicas e orientações para quem quer começar a se aventurar no mundo da programa.




Pré-requisitos para aprender programação

Aprender a programar não exige nenhum conhecimento prévio. Segundo Adriano Almeida, isso garante o caráter democrático da programação. Porém, ele ressalta que alguns gostos podem determinar uma maior facilidade para aprender sobre o universo das linguagens de programação. "Pessoas com curiosidade de entender como as coisas funcionam e predisposição à tecnologia têm um diferencial importante", diz.

Aplicações do conhecimento em programação

A principal aplicação do domínio de linguagens de programação é muito clara: a capacidade de construir sites e sistemas, seja para uso pessoal quanto profissional. Além disso, com a participação crescente da tecnologia em nossas vidas, saber programar também facilita a vida de empreendedores, que podem começar a anunciar e vender seus produtos e serviços pela internet, sem intermediários e gastos com a contratação de profissionais.

Em entrevista ao CCM Brasil, Adriano Almeida também destaca que há outros benefícios no aprendizado de programação. "Entender como sites e apps funcionam é uma vantagem muito grande. Por exemplo, um vendedor que conhece programação e vende um software para profissionais de tecnologia vai se sair melhor na venda. Como hoje praticamente tudo tem tecnologia por trás, todo tipo de profissional se beneficia desse conhecimento, mesmo que não use no dia a dia".

Como começar a programar

Para começar a programar, a pessoa possui, de maneira resumida, dois caminhos: front-end e back-end. No front-end, aprende-se a construir a parte visual dos sites enquanto no back-end são construídos os comportamentos que acontecem quando o usuário interage ou clica em algum botão, explica Adriano.

Não é preciso, logicamente, optar por apenas um dos caminhos e há inclusive linguagens de programação que podem ser aplicadas nas duas frentes. A seguir, veja mais sobre três linguagens selecionadas pelo diretor do Grupo Alura que podem servir de portas de entrada muito úteis para o conhecimento em programação.

JavaScript

A linguagem JavaScript se destaca especialmente pelo fato de poder ser utilizada tanto para ações de front-end quanto back-end. Outra vantagem dessa linguagem é a simplicidade para a criação dos códigos. "Ela não exige nada de especial instalado no computador. Com um bloco de notas e qualquer navegador, você já pode começar a programar", afirma Adriano ao CCM Brasil.

Java

Lançado ainda na década de 1990, a linguagem Java segue relevante e é uma boa pedida para quem pretende se iniciar na programação, sendo aplicada ainda hoje em muitos sites e ferramentas. "O Java durante muito tempo foi a principal linguagem do mercado e é usada para construir grandes aplicações, com muitas integrações. Hoje ela é usada por muitas empresas grandes", diz o especialista.

PHP

Por fim, a linguagem PHP também está entre os destaques de Adriano. Exclusiva para aplicações de back-end, essa linguagem tem como uma de suas características principais a facilidade para ser dominada. "Ela é conhecida por ter uma curva de aprendizagem mais tranquila e por isso é uma boa porta de entrada ao mundo do back-end", aponta.

Foto: © scyther5 - 123RF.com

Veja também

Este documento, intitulado 'Programação: como começar e com que linguagem', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.

0 Comentário