1
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Como recrutar candidatos nas redes sociais

As redes sociais são grandes aliadas de quem precisa encontrar candidatos para uma vaga de emprego. Na era do recrutamento 4.0, elas são um canal importante para captar talentos e, por isso, é essencial saber como recrutar candidatos nas redes sociais para as vagas abertas na sua empresa.




Um processo de seleção de candidatos para uma vaga não precisa ser feito pessoalmente. Hoje em dia, há muitas ferramentas e redes sociais que permitem encontrar o melhor candidato para uma vaga.

O que é recrutamento social

Do inglês social recruiting, esse recrutamento consiste em captar talentos por meio das redes sociais, que facilitam a interação entre recrutadores e candidatos. Para tanto, podem ser utilizadas plataformas como LinkedIn, Facebook, Twitter ou Instagram.

Imagem de uma marca nas redes sociais

A presença nas redes sociais é essencial em tempos de recrutamento 4.0. Ela permite construir a imagem de uma marca ou do candidato. Estima-se que 81% das companhias consultem as redes sociais de candidatos pré-selecionados antes de tomarem uma decisão.

Segundo o expert em estratégias digitais, Christophe Ginisty, as redes sociais oferecem a possibilidade de criar um conceito mais humano e personalizado do candidato, indo além dos critérios de seleção baseados em títulos acadêmicos ou diplomas.

Por outro lado, publicações, interações e a comunicação dos valores de uma empresa em qualquer rede social constroem a imagem do empregador. Assim, é importante destacar as boas práticas da organização nos diferentes perfis da empresa.

Vantagens de recrutar pelas redes sociais

Existem algumas vantagens de se contratar candidatos utilizando as redes sociais. As principais são:
  • Chegar a um maior número de candidatos: postagens sobre ofertas de emprego alcançam uma maior difusão nas redes sociais, onde podem ser compartilhadas e ultrapassar fronteiras. Além disso, podem captar a atenção dos candidatos que não estejam em busca de emprego, mas que se adequem ao perfil.
  • Economia de tempo e dinheiro: embora postagens de vagas geralmente tenham custos, o processo pode ser acelerado com o acesso a uma rede de candidatos, com a possibilidade de entrar em contato de forma quase imediata.
  • Conseguir informações adicionais dos candidatos: assim como é possível interagir com um candidato por meio das redes profissionais, muitos recrutadores também avaliam os perfis pessoais (publicações, fotos ou comentários), que revelam mais sobre a pessoa.
  • Segmentar a busca: dependendo da rede social ou site utilizado, os perfis podem ser filtrados por setor profissional, experiência, localização etc.

Escolher as plataformas

Para encontrar o candidato ideal nas redes sociais, uma empresa deve contar com perfis adequados às plataformas nas quais está presente. Também deve-se estabelecer uma estratégia de captação de talentos (postagem de vagas, comunicação com candidatos, busca de perfil etc.) e começar por definir o perfil desejado.

Além disso, é preciso redigir corretamente a oportunidade de emprego, incluir uma descrição da empresa, setor de atividade, descrição do cargo, tipo de contrato e duração, bem como lugar e horários de trabalho, data de contratação e salário.

Dica: quando você inclui um link para o site da sua empresa, há a possibilidade de que o candidato encontre ofertas mais adequadas ao seu perfil.

A seguir, falamos sobre as redes sociais mais utilizadas pelos profissionais de RH para selecionar candidatos.

LinkedIn

O LinkedIn é uma das plataformas online mais utilizadas para recrutamentos e possui uma comunidade de mais de 690 milhões de usuários no mundo. Nesta rede social, as empresas podem postar anúncios de emprego e potencializar sua imagem de marca no perfil. Ali, os profissionais de RH contam com as seguintes soluções:
  • Empregos do LinkedIn: permite que sejam postados anúncios, distribuídos aos candidatos e que podem ser compartilhados por grupos profissionais. Os anúncios são reagrupados nas páginas de emprego e, além disso, é possível redigir uma descrição do cargo, impulsionar o anúncio depois de postado e avaliar as respostas em tempo real.
  • LinkedIn Recruiter: essa ferramenta permite acessar a base de dados do LinkedIn, filtrar as buscas, ver perfis completos e contatar possíveis candidatos via InMail (sistema de mensagens da rede social) se houver um contato em comum.
  • LinkedIn Recruiter Lite: ideal para empresas que fazem menos contratações e dá acesso a contatos de primeiro, segundo e terceiro graus.
  • Pipeline Builder: cria uma lista de candidatos adequados e interessados na vaga para uma contratação rápida.
  • Anúncios 'Trabalhe conosco': promova as ofertas de emprego nos perfis de seus funcionários.

Facebook

O Facebook oferece a possibilidade de publicar ofertas de emprego na página de uma organização de maneira gratuita. É comum que essas postagens sejam compartilhadas por outros usuários e também é possível marcar seus amigos para impulsionar a publicação.

A ferramenta permite ainda contatar os candidatos qualificados pelo Messenger e avaliar seus perfis. Essa rede, aliás, é uma das preferidas dos recrutadores para obter informações dos candidatos.

Outros canais para recrutar candidatos

Twitter e Instagram são outras redes sociais que alguns profissionais de RH consultam para buscar informações sobre os candidatos e, em menor grau, divulgam vagas e interagem com usuários. O Instagram é visto como um ótimo canal para mostrar a potenciais candidatos o dia a dia de uma empresa e, assim, chamar sua atenção.

Importante: inclua os dados de contato da sua empresa no campo de biografia do perfil para receber as candidaturas.

Como recrutador, há muitas vantagens em utilizar as redes sociais para buscar talentos. Também é possível utilizar outros canais digitais, como portais de emprego, bem como o próprio site da sua empresa.

Foto: © 123RF.com
Este documento, intitulado 'Como recrutar candidatos nas redes sociais', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.

0 Comentário