1
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Como evitar monitoramento e aumentar privacidade na internet

Quando falamos em privacidade na internet, normalmente as primeiras medidas que vêm à mente são aquelas empregadas para evitar ataque de cibercriminosos e roubo de dados confidenciais. No entanto, o acesso de companhias como Google e Facebook às nossas informações é muito mais frequente e evitar esse tipo de coleta dos seus dados pelas empresas é uma tarefa bem mais complexa, fundamentalmente porque todas as nossas ações na internet são monitoradas e armazenadas. Nesse artigo, veja algumas maneiras de aumentar sua privacidade no ambiente digital.




Usar navegadores seguros

A primeira medida para se manter anônimo na internet, reduzindo de maneira considerável a quantidade de dados coletados sobre seus hábitos de navegação, é utilizar um navegador seguro, que garanta a sua privacidade. Nesse sentido, o Google Chrome não é uma opção, ainda que utilizado no modo de navegação anônima.

A alternativa mais potente é o Tor. Esse navegador agrega os dados de navegação de diferentes endereços de IP, impedindo que as ações de um único usuário possam ser analisadas. De código aberto, o Tor também permite o acesso a qualquer página, mesmo que elas sejam bloqueadas no país de origem do usuário.

Outro browser seguro que pode ser utilizado é o Brave. Ele garante ser mais rápido que o Chrome e outros navegadores convencionais enquanto mantém sua privacidade. O Brave bloqueia todos os anúncios por padrão e exibe na tela inicial o total de publicidades bloqueadas e a largura de banda economizada por você com isso.

Para mais opções de browsers de alta privacidade, confira uma lista de navegadores seguros produzida pelo CCM Brasil.

Usar ferramentas de busca seguras

Qualquer busca que você faz no Google ou outra das principais ferramentas de buscas, como Bing ou Yahoo, é armazenada pelas empresas como informação sobre suas preferências. Com isso, elas criam um perfil de cada usuário, sabendo seus gostos, hobbies, atividades profissionais, e passam a oferecer produtos e serviços com base nesses dados.

Para evitar esse tipo de monitoramento, a solução é utilizar buscadores que não armazenam nem compartilham seu histórico de pesquisa. As opções mais recomendadas são o Duck Duck Go, o site de busca padrão do navegador Tor, por exemplo, e o Qwant.


Usar métodos de ofuscamento

As duas dicas anteriores dizem respeito a técnicas que impedem que o Google e outras empresas obtenham informações sobre você e seus hábitos de navegação através da utilização de ferramentas que não armazenam dados dos usuários. Contudo, nos últimos anos tem ganhado força uma nova abordagem a essa questão: o ofuscamento.

Seu nome vem do fenômeno de ter a visão ofuscada pela luz do sol. Esse tipo de ação funciona de maneira semelhante. O que essas ferramentas fazem é dar tantas informações a essas empresas que os algoritmos não conseguem formar um perfil claro do usuário, ficando com tanta dificuldade de ‘ver’ os dados de maneira clara quanto uma pessoa que olha diretamente para o sol.

Uma iniciativa nesse campo é o AdNauseam. Essa extensão para navegadores clica (sem de fato obrigá-lo a acessar ou mesmo abrir uma aba com o conteúdo) em todas as propagandas que aparecem para você. Com isso, o algoritmo do Google Ads, que controla praticamente todo o ecossistema de publicidade na internet, se torna incapaz de traçar seu perfil.

Outra extensão que atua ofuscando a visão do algoritmo é o TrackMeNot. Desenvolvida pelos mesmos criadores do AdNauseam, essa ferramenta é voltada para a geração de perfil a partir das pesquisas em motores de busca. Ela age gerando buscas automáticas - na sua conta do Google, por exemplo - para que não seja possível identificar o que de fato são os seus interesses e o que é apenas ofuscamento.

Outras técnicas e softwares de privacidade na internet

Com o aumento das capacidades dos algoritmos de captar e analisar dados dos usuários também aumenta a oferta de medidas a ser empregadas para bloquear o acesso de empresas de internet às informações das pessoas. Se você quiser conhecê-las, o portal Privacy Tools lista centenas de opções de softwares, ferramentas e outras medidas para aumentar sua privacidade na internet.


Manter sua privacidade no celular

O monitoramento de um usuário no computador também ocorre em smartphones - às vezes até mesmo em maior medida, já que envolve também dados de localização. Assim, não hesite em também seguir os conselhos dados nesse artigo no seu celular, utilizando, por exemplo, navegadores móveis e ferramentas de busca seguras.

Uma preocupação crescente de usuários de smartphones é sobre a possibilidade de que chamadas e conversas próximo ao aparelho sejam ouvidas e armazenadas pelas empresas. Para tentar mitigar esse risco - cada vez maior com o uso de assistentes virtuais - uma medida é remover a permissão de acesso ao microfone a apps que não necessitam dessa concessão para funcionar corretamente.

Para fazer isso em aparelhos Android (o caminho pode variar um pouco dependendo do fabricante e modelo), acesse as Configurações e vá em Privacidade > Gerenciar permissões. Na lista que aparece, selecione Microfone e você verá todos os apps com acesso a ele. Clique nos que deseja retirar a permissão e pressione a caixa Negar.

Faça o mesmo procedimento para outras autorizações indevidas nessa e outras seções, com atenção especial para os aplicativos capazes de acessar sua câmera, localização e agenda.

Foto: © Matthew Henry - Unsplash.
Este documento, intitulado 'Como aumentar sua privacidade na internet', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.

Assine nossa newsletter!

Receba toda semana o melhor conteúdo

Assine nossa newsletter!