Criptografia

Junho 2015

Porquê a criptografia?

O homem sempre sentiu a necessidade de dissimular informações, mesmo antes do aparecimento dos primeiros computadores e máquinas de calcular.

Desde a sua criação, a redeInternet evoluiu tanto que se tornou um instrumento essencial de comunicação. Contudo, esta comunicação põe cada vez mais em jogo problemas estratégico ligados à actividade das empresas na Web. As transacções feitas através da rede podem ser interceptadas, tanto mais que as leis têm dificuldade em impor-se na Internet. Por conseguinte, é necessário garantir a segurança destas informações, é a criptografia que trata disso.

O que é a criptografia?


A palavra criptografia é um termo genérico que designa o conjunto das técnicas que permitem codificar mensagens, isto é, que permitem torná-las ininteligíveis sem uma acção específica. O verbo cifrar é por vezes utilizado, mas preferir-se-á o verbo codificar.

A criptologia baseia-se essencialmente na aritmética: trata-se, no caso de um texto, de transformar as letras que compõem a mensagem numa sucessão de números (sob a forma de bits no caso da informática, porque o funcionamento dos computadores baseia-se no binário), e de seguida fazer cálculos sobre estes números para:

  • por um lado alterá-los de maneira a torná-los incompreensíveis. O resultado desta modificação (a mensagem codificada) chama-se criptograma (em inglês ciphertext) em oposição à mensagem inicial, chamada mensagem normal (em inglês plaintext);
  • fazer de modo a que o destinatário saiba decifrá-los.

O facto de codificar uma mensagem de maneira a torná-la secreta chama-se codificação . O método oposto, consistindo em encontrar a mensagem original, designa-se por descodificação.

vocabulaire relatif au chiffrement



A codificação faz-se geralmente com a ajuda de uma chave de codificação; quanto à descodificação, necessita de uma chave de descodificação. Distinguem-se geralmente dois tipos de chaves:

  • As chaves simétricas: tratam-se de chaves utilizadas para a codificação, assim como para descodificação. Fala-se então de codificação simétrica ou codificação com chave secreta.
  • As chaves assimétricas: tratam-se de chaves utilizadas no caso da codificação assimétrica (também chamada codificação com chave pública). Neste caso, uma chave diferente é utilizada para a codificação e para descodificação.



Chama-se decifrar (o termo decriptar pode também eventualmente ser utilizado) o acto de tentar descodificar ilegitimamente a mensagem (quer a chave descodificação seja conhecida ou não pelo atacante).
Quando a chave descodificaçao não é conhecida do atacante, fala-se então de criptanálise ou criptoanálise.


A criptologia é a ciência que estuda os aspectos científicos destas técnicas, o que quer dizer que engloba a criptografia e a criptanálise.

As funções da criptografia

A criptografia é utilizada tradicionalmente para dissimular mensagens aos olhos de certos utilizadores. Esta utilização tem hoje um interesse ainda maior pois as comunicações via Internet circulam em infra-estruturas das quais não se pode garantir a fiabilidade e a confidencialidade. Doravante, a criptografia serve não somente para preservar a confidencialidade dos dados mas também para garantir a sua integridade e a sua autenticidade.

A criptanálise

Chama-se criptanálise à reconstrução de uma mensagem codificada no seu formato original, com a ajuda de métodos matemáticos. Assim, qualquer criptosistema deve necessariamente ser resistente aos métodos de criptanálise. Quando um método de criptanálise permite decifrar uma mensagem codificada com a ajuda de um criptosistema, diz-se que o algoritmo de codificação “foi quebrado”.


Distinguem-se habitualmente quatro métodos de criptanálise :

  • Um ataque apenas sobre texto codificado consiste em reencontrar a chave de descodificação a partir de um ou vários textos codificados;
  • Um ataque sobre texto normal conhecido consiste em reencontrar a chave de descodificação a partir de um ou vários textos codificados, conhecendo o texto original normal correspondente;
  • Um ataque sobre texto normal escolhido consiste em reencontrar a chave de descodificação a partir de um ou vários textos codificados, tendo o atacante a possibilidade de os gerar a partir de textos normais;
  • Um ataque sobre texto codificado escolhido consiste em reencontrar a chave descodificação a partir de um ou vários textos codificados, tendo o atacante a possibilidade de os gerar a partir de textos normais.
Para uma leitura offline, é possível baixar gratuitamente este artigo no formato PDF:
Criptografia .pdf

Veja também


Cryptography
Cryptography
Criptografía
Criptografía
Kryptographie
Kryptographie
Cryptographie
Cryptographie
Crittografia
Crittografia
Este documento, intitulado « Criptografia »a partir de CCM (br.ccm.net) está disponibilizado sob a licença Creative Commons. Você pode copiar, modificar cópias desta página, nas condições estipuladas pela licença, como esta nota aparece claramente.