O teclado

Março 2017

Apresentação do teclado

O teclado - keyboard permite, tal como as máquinas de escrever, introduzir caracteres (letras, números, símbolos…). Trata-se de um periférico de entrada essencial para o computador, porque é graças a ele que nos é possível enviar comandos.

O termo AZERTY (associado às 6 primeiras teclas alfabéticas do teclado) designa um tipo de teclado, equipando a quase totalidade dos computadores dos países de língua francesa. Trata-se da adequação para os países de língua francesa do teclado Qwerty.

O teclado QWERTY foi criado em 1868 em Milwaukee por Christopher Latham Sholes, que distribuiu nas extremidades do teclado as teclas que correspondem aos pares de letras mais utilizadas na língua inglesa, a fim de impedir que os braços (que comportam os caracteres) das máquinas de escrever da época se cruzassem e se bloqueassem. Este teclado foi vendido à empresa Remington em 1873. O teclado Qwerty (e, por extensão, o teclado Azerty) foi então concebido em uma ótica meramente técnica, contra a ergonomia e a eficácia.

Em 1936, August Dvorak (professor na universidade de Washington) desenvolveu um teclado cuja disposição das teclas foi pensada inteiramente em termos de eficácia. Assim foi criado o teclado Dvorak que dispõe, na linha central, o conjunto das vogais do alfabeto e as cinco consoantes mais utilizadas, de forma a permitir a sua acessibilidade favorecendo ao mesmo tempo uma boa alternância entre mão esquerda e mão direita. Por outro lado, as letras do alfabeto mais frequentes foram colocadas no centro do teclado:

clavier Dvorak

Diferentes estudos mostraram que as vantagens do teclado Dvorak em matéria de eficácia eram na prática fracos, pois exigiria muito esforço para passar do teclado Azerty ou Qwerty ao teclado Dvorak para que valesse a pena, o que explica porque todos os computadores ainda hoje são equipados pelos teclado Azerty e Qwerty.

Como um teclado é conectado ao computador

Os teclados estão geralmente ligados à parte traseira da unidade central, à placa mãe, com uma entrada PS/2 de cor violeta:


Nos computadores tipo notebook, eles são integrados, ou podem ainda ser conectados por cabo USB.

Como funciona o teclado

A cada toque numa tecla do teclado, um sinal específico é transmitido ao computador. O teclado utiliza uma rede matricial que permite identificar cada tecla, graças a uma linha e uma coluna:


fonctionnement du clavier

Quando pressionamos uma tecla, estabelece-se um contato elétrico entre a linha e a coluna. Os sinais elétricos são transmitidos a um microcontrolador, que envia um código (BCD, ASCII ou Unicode) ao computador que descreve o caractere que corresponde à tecla.

Quais são os tipos de teclado

Existem 4 tipos de teclados para PC, os três primeiros foram inventados pela IBM, o último é a consequência de uma modificação devida ao lançamento do Microsoft Windows 95. Eis os quatro tipos de teclado:


O teclado com 83 teclas, de tipo PC/XT
O teclado com 84 teclas, de tipo PC/AT
O teclado com 102 teclas, chamado também teclado vasto
O teclado com 105 teclas compatíveis Microsoft Windows 95

O teclado do tipo PC/XT

Trata-se do primeiro teclado para PC, com a particularidade de estar separado do computador, contrariamente a todos os computadores da época (Apple II, Amiga, etc.):


Este teclado comportava 83 teclas, mas era criticado por causa da disposição das teclas e as suas desproporções (principalmente as teclas Maj e Enter, que eram demasiado pequenas e mal posicionadas). Por outro lado, a comunicação entre o teclado e a unidade central era de sentido único, o que significa que o teclado não podia comportar um visor de tipo LED.

O teclado do tipo PC/AT

O teclado de tipo PC/AT, possuindo 84 teclas, equipou os PCs de tipo AT em 1984:



Este tipo de teclado corrige os erros do seu antecessor redimensionando principalmente as teclas Maj e Enter. Por outro lado, este teclado é bi direcionado, ou seja, pode exibir estados com a ajuda de visores LED. Por último, a placa mãe que equipa os PC de tipo AT comportava um controlador que permitia definir os seguintes parâmetros:


A frequência de repetição, ou seja o número de caracteres enviados por segundo quando pressionamos uma tecla. O prazo de repetição: o tempo ao fim do qual o computador considera que a tecla é pressionada, para distinguir um simples clique (uma letra) de uma pressão prolongada.

O teclado vasto

Os novos computadores compatíveis IBM lançados em 1986 estavam equipados com teclados que comportam 102 teclas:



Este teclado comporta diferentes blocos de teclas: as teclas de funções foram deslocadas para a extremidade superior do teclado a partir deste modelo, e as teclas de controle de cursor, que representam setas, foram acrescentadas.

O teclado compatível com o Windows

A Microsoft definiu três novas teclas que permitem efetuar atalhos para funcionalidades próprias ao Windows:


Estas três novas teclas são, da esquerda para a direita:

A tecla Windows esquerda
A tecla Windows direita
A tecla Aplicação

Eis alguns dos atalhos permitidos por estas novas teclas (lista não exaustiva dada a variedade de modelos de computadores e notebooks):

CombinaçãoDescrição
WIN - EMostrar o explorador
WIN - FProcurar um arquivo
WIN - F1Mostrar a ajuda
WIN - MMinimizar todas as janelas do ambiente de trabalho
WIN - PauseMostrar as propriedades do sistema
WIN - TabExplorar a barra das tarefas
WIN - RMostrar a janela Executar

Veja também


The keyboard
The keyboard
El teclado
El teclado
Die Tastatur
Die Tastatur
Le clavier
Le clavier
La tastiera
La tastiera
Este documento, intitulado 'O teclado', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.