Como criar um aplicativo para sua empresa ou marca

Hoje em dia, a maioria dos sites comerciais já desenvolveram seu aplicativo móvel, e 30% dos detentores de um smartphone já usaram esse tipo de suporte para fazer uma compra. E o e-commerce eletrônico não é o único setor em que uma empresa, ou marca, pode propor um aplicativo móvel eficaz. Quais são os desafios para os profissionais que desejam se lançar nesse tipo de suporte? Quais são os limites e as dificuldades a serem enfrentadas?


A situação dos aplicativos móveis

Em seus telefones celulares, os internautas ou acessam a Internet ou baixam aplicativos, sabendo que a maioria das pessoas, com idade igual ou superior a 12 anos, já tem um smartphone.


Também temos que lembrar que grande parte dos internautas já fez, no mínimo, uma compra online durante o ano, e essa participação só vem crescendo. Isso sem falar daqueles que são membros de pelo menos uma rede social, dos que usam a Internet para se cultivar e dos que baixam músicas. A procura de emprego, procedimentos administrativos e acompanhamento de notícias também estão na lista dos usos mais comuns.

Segundo vários estudos, os usuário veem seu smartphone, em média, 26,6 vezes por dia. Mas os hábitos de conexão diferem muito de um setor para outro. Os aplicativos relativos à casa conectada, o monitoramento de atividades (pulseiras ou relógios conectados) ou a automação residencial ainda não encontram um grande público e o pagamento móvel ainda não é convincente.

Paralelamente, outro estudo publicado em 2016, mostrou um aumento de aplicativos e, principalmente, aplicativos comerciais. A maioria dos grandes sites de compras já desenvolveram seu próprio aplicativo e muitos consumidores já compraram através de um aplicativo móvel. Esse mesmo estudo mostrou que um em cada quatro aplicativos nunca foi usado, e quase 60% foram usados apenas uma vez.

Desafios e vantagens para a empresa

Você deve lançar seu negócio ou marca no mercado de aplicativos móveis? O desenvolvimento e a implementação de um aplicativo móvel podem abordar vários problemas:


Melhorar a imagem da empresa ou da marca, mostrando a vontade de inovar e ouvir seus clientes ou assinantes;

Reforçar e facilitar a comunicação com clientes, oferecendo-lhes um suporte que promova o contato e personalize as trocas;

Melhorar a eficácia comercial, coletando dados mais qualificados sobre os clientes ou os recém aderentes de um novo departamento da empresa;

Dar uma melhor visibilidade à marca ou à empresa, ou fazendo com que as pessoas falem sobre isso, propondo um conteúdo inovador;

Fidelizar assinantes ou clientes, propondo-lhes uma comunicação premium em um aplicativo móvel (descontos, ofertas em ‘avant-première’, etc.) e usando notificações push para determinados produtos;

Implementar um melhor monitoramento do gerenciamento de clientes, oferecendo-lhes um ‘espaço cliente’ ou ‘espaço assinantes’ dedicado no aplicativo móvel em conexão com o CRM da empresa;

Vender melhor respondendo aos novos usos de compra pelo seu smartphone;

Promover a interatividade usando os recursos do smartphone (câmera, GPS, realidade aumentada) para oferecer uma nova experiência aos clientes ou assinantes.

O que devemos saber antes de começar


As estatísticas mostram uma forte tendência dos usuários móveis para baixar um aplicativo sem usá-lo ou usá-lo apenas uma vez. Mesmo levando em conta a curiosidade dos usuários, esses números mostram a diferença entre os recursos e as ofertas propostas pelo aplicativo e as expectativas reais dos usuários.


Eles também mostram a necessidade de uma reflexão profunda sobre a empresa antes de começar um projeto de aplicativo móvel. Esta reflexão pode se basear em muitas questões, como: Qual é a importância de um aplicativo móvel para a marca? Quais aplicativos móveis são desenvolvidos pelos concorrentes? A quê projeto e a quê necessidades responderia um aplicativo móvel?

Devemos considerar vários pontos:

O lugar do aplicativo móvel em outros meios de comunicação e de marketing;
A necessidade de links entre os dados do aplicativo móvel e o banco de dados da empresa;
O custo do aplicativo móvel, que varia de acordo com as opções, a complexidade e os sistemas operacionais nos quais foi projetado;
A intervenção de uma equipe multidisciplinar na criação e desenvolvimento do aplicativo, que pode exigir a ajuda de um especialista (freelance, agência, etc.).

Saiba mais

Como divulgar o seu aplicativo móvel;
Desenvolver aplicativos e objetos conectados de saúde confiáveis e seguros;
Criar um aplicativo profissional para iPhone.

Foto: © Pixabay.
Artigo original publicado por Perrine Tiberghien. Tradução feita por pintuda. Última modificação: 20 de fevereiro de 2018 às 11:04 por pintuda.
Este documento, intitulado 'Como criar um aplicativo para sua empresa ou marca', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (https://br.ccm.net/) ao utilizar este artigo.
Como atualizar seus suportes profissionais para evitar falhas de segurança
Como tornar-se um infografista