Os perigos dos jogos de vídeo

Dezembro 2016

Poucas pessoas se preocupam com os riscos ligados aos jogos de vídeo. O problema é que existem vários deles e, se o seu uso não for controlado, podemos cair em armadilhas com facilidade. Esta dica, tem por objetivo sensibilizar os jogadores e levá-los a se questionarem sobre o perigo dos jogos de vídeo.


Os vários riscos associados aos jogos de vídeo

O risco do vício

De um modo geral, o maior risco com jogos é tornar-se viciado. Isso acontece mais fácil e rapidamente do que pensamos e, muitas vezes, a pessoa só percebe quando o vício já se instalou. O vício em jogos de vídeo é como outro qualquer (drogas, álcool, cigarro, etc). Tornar-se viciado tem um enorme impacto sobre a personalidade, a saúde física e mental, e sobre as relações sociais. Portanto, devemos tomar muito cuidado e estar sempre alertas em relação aos jogos de vídeo. Os principais sintomas da dependência de jogos de vídeo são: um tempo significativo gasto com essas práticas e, sobretudo, um tempo roubado de outras atividades necessárias ao equilíbrio, como as relações sociais, familiares e de amizade (ex: o isolamento em casa); a incapacidade de controlar esse tempo e reduzir seu tempo de jogo; o impacto sobre o estudo ou o trabalho, o impacto sobre o equilíbrio alimentar ou o sono, um sofrimento psíquico ligado à utilização de jogos de vídeo: tristeza, ansiedade, agressividade, etc.

Se você tiver um ou mais desses sintomas, é hora de se questionar. Nos casos em que é impossível de se autocontrolar, é melhor consultar um especialista ou um psiquiatra, com urgência. Você também pode começar a falar sobre o seu problema em um fórum de psicologia.

Os riscos do modo Online

Como em todos os lugares, encontramos todos os tipos de pessoas na internet. O perigo é se você for uma pessoa influenciável. Algumas plataformas de jogos funcionam como redes sociais (Original, vapor, Uplay, etc) e é fácil cair em armadilhas.

Os riscos financeiros

Fala-se com menos frequência, mas esse risco é significativo e junta-se ao do vício. Com o reaparecimento dos Pay2Win (literalmente, pagar para ganhar), somos rapidamente tentados a gastar pequenas quantidades (ou grandes) para evoluir no jogo. Obviamente, esse risco aumenta com os jogos gratuitos. Porém, esse risco também é válido para jogos pagos, incluindo os blockbusters, que oferecem "DLC" (Downloadable Content, em português, Conteúdo para download) muito caros, como o "The SIMS", por exemplo.

Como evitar as armadilhas

Em primeiro lugar, você precisa aprender a se controlar, ou seja, comece a controlar o tempo que você passa jogando e, principalmente, o número de horas consecutivas que passa diante da tela. É aconselhável fazer, pelo menos, uma pausa de 15 minutos a cada hora. Saiba manter uma distância em relação ao mundo do jogo e tome cuidado com o seu consumo, de uma maneira geral. Quanto aos menores de idade, o respeito pelos códigos implementados pelo PEGI é fundamental, mesmo se você estiver convencido de que "não é nada"; na realidade, isso afeta seu pensamento e seu comportamento.

Veja também :
Este documento, intitulado « Os perigos dos jogos de vídeo »a partir de CCM (br.ccm.net) está disponibilizado sob a licença Creative Commons. Você pode copiar, modificar cópias desta página, nas condições estipuladas pela licença, como esta nota aparece claramente.