Otimização do BIOS

As configurações do BIOS permitem ajustar o funcionamento do chipset. Podemos alterar configurações como a velocidade de transferência de dados entre os diferentes componentes da placa-mãe, sequência de inicialização do sistema e processos que iniciam automaticamente ao ligar o computador. Esses ajustes podem garantir uma melhora de até 50% no desempenho do PC.

O que é um BIOS

O BIOS (Basic Input Output System) é uma pequena memória situada na placa-mãe cujos dados definem as configurações do sistema. Alguns dados são inscritos na memória ROM e não podem ser alterados. Por outro lado, certas configurações são acessíveis a partir do setup do BIOS, que ativamos no arranque do computador, pressionando a tecla F1 ou Delete.

Pode ser que outra tecla seja utilizada para acessar o setup do BIOS. Neste caso, uma mensagem será mostrada na tela durante a inicialização do computador informando qual tecla deve ser pressionada para tal finalidade.

De modo geral, o setup do BIOS se apresenta em inglês e sob a forma de menus que podemos selecionar pelo teclado (raros BIOS usam o mouse e apresentam seções em janelas). Você terá algumas opções de valor para cada configuração. Contudo, levando em conta o número de opções presentes, as combinações possíveis são inúmeras.

Não existe só um tipo de BIOS. Atualmente, existem vários fabricantes, mas os principais são o BIOS AMI, o BIOS Award e o Phoenix BIOS. Por outro lado, cada um destes fabricantes oferece várias versões de BIOS, de modo que se considera que existem quase 2 mil versões diferentes. É por isso que estudaremos apenas o BIOS Award e o BIOS AMI.

Por que otimizar o BIOS

As configurações padrão garantem que qualquer computador que utilize este BIOS funcione corretamente, mas seu desempenho não é o melhor possível. Assim, ao otimizar o BIOS, é possível ganhar até 50% de rendimento. No entanto, essa operação leva tempo, já que não se deve alterar todos os parâmetros ao mesmo tempo. Na verdade, é preferível alterar um ou dois e, em seguida, iniciar o sistema para ver se funciona corretamente.

O melhor é utilizar softwares de benchmark, que permitem avaliar o desempenho do sistema atribuindo uma nota relativa aos testes efetuados. Na verdade, pode acontecer que o seu computador seja muito rápido, gerando, ao mesmo tempo, muitos erros (como bugs ou bloqueios) que o tornam instável.

Qual é a aparência do setup do BIOS

Os diversos BIOS oferecem, mais ou menos, as mesmas características, mas sua apresentação varia de um fabricante de BIOS para outro. Há, no entanto, opções gerais encontradas na grande maioria dos BIOS relacionadas, por exemplo, à gestão do consumo de energia, mudança de senha de acesso, utilização do disco rígido, entre outros.

Função video ROM BIOS shadow

As funções de vídeo podem ser ligeiramente aceleradas graças à configuração do BIOS. É verdade que o ROM BIOS contém rotinas especialmente dedicadas à visualização gráfica, porém, o ROM é lido byte por byte, o que torna o acesso a estes dados extremamente lento.

A função shadow RAM ou video ROM BIOS shadow permite que o conteúdo da memória ROM se copie na memória RAM, cujo tempo de acesso é consideravelmente menor. Saiba que a área de memória na qual se copia o ROM fica entre 640 KB e 1.024 KB e se chama Adaptersegment (Segmento do adaptador). Esta opção é interessante para jogos e aplicações gráficas que rodem no MS-DOS, já que usam memória ROM.

No entanto, todos os sistemas operacionais recentes possuem seus próprios drivers de placa de vídeo, assim a função shadow RAM (ou vídeo ROM BIOS shadow) pode ser desativada para sistemas operacionais recentes que já não rodam no DOS.

Geralmente, já que vários dispositivos têm uma memória ROM (cujo tempo de acesso não é mais rápido), seu conteúdo (se souber seu endereço exato) pode, então, ser copiado na RAM graças à função ROM shadow do BIOS. Contudo, a utilização desta opção é desaconselhada porque a maior parte dos adaptadores possui seus próprios drivers de modo que a interação pode provocar disfunções.

Como desativar as opções inúteis

Certas opções do BIOS são às vezes inúteis para os PCs recentes ou para o uso que você faz. Desta forma, é possível acelerar o arranque desativando-os:

Antivírus O BIOS dispõe de um pequeno antivírus que impede qualquer gravação no setor Boot do seu disco rígido. Só a instalação de um novo sistema operacional requer o acesso a esta parte (muito sensível) do disco. Basta ativar a opção Virus Warning
Recalibragem do leitor de disquetes A cada arranque, o BIOS recalibra o leitor de disquetes, ou seja, determina se o leitor de disquete é de tipo 40 ou 80 faixas. É possível evitá-lo desativando a opção Boot Up Floppy Seek
Memória cache Configurando corretamente a memória cache, é possível melhorar consideravelmente o desempenho do computador. De acordo com a máquina, pode ser útil ativar as opções CPU Internal Cache e CPU External Cache. Por isso, é aconselhável fazer testes com estas opções ativadas e desativadas para obter os melhores resultados
Desativar testes no arranque Os testes de memória efetuados pelo BIOS são totalmente inúteis. Se existirem, desative as opções Above 1 MB Memory Test, Memory Parity Check Error e Memory Test Tick Sound. Em contrapartida, ative a opção Quick Power On Self Test, que acelera o arranque do seu PC.
Modo bloco dos discos rígidos O modo bloco permite ao sistema transferir vários setores de uma só vez. Ative a opção IDE HDD Block Mode se o seu disco permitir
Velocidade de repetição do teclado Ative a opção Typematic Rate Setting (velocidade com que o teclado reescreve um caractere quando pressionamos uma tecla de forma contínua). As opções Typematic Rate e Typematic Delay definem a frequência de repetição de uma tecla e o intervalo de tempo necessário para a mesma. Os valores de 30 e 250 são ideais.
Velocidade de acesso à memória A opção DMA Clock define a velocidade de acesso direto à memória. Quanto maior o valor, melhores os resultados. É preciso aumentar esse valor pouco a pouco para encontrar o ajustamento certo, que depende da sua placa-mãe.
Desempenho da memória Ative as opções DRAM Fast Leadoff e DRAM Posted Write Buffer. Regule o valor DRAM Read Burst para o mais baixo suportado pelo seu PC.
Desempenho do PCI Ative as opções CPU to PCI Posting, PCI Burst e PCI to CPU Posting que permitem, respectivamente, criar um sistema de buffer para conter os dados enviados pela CPU para o barramento PCI, transferir mais dados simultaneamente e gerir um buffer PCI para a CPU.
Desempenho do AGP A opção AGP Aperture Size permite definir a memória atribuída às texturas. Quanto mais alta a textura, mais rápidos os acessos da memória. Assim, altere esse valor passo a passo para encontrar o melhor ajuste.
Boot sequence A opção Boot sequence permite definir a ordem de inicialização do sistema. A sequência de arranque padrão começa pelo leitor de disquetes (sequência A, C). Esta opção é inútil e desacelera o arranque do computador. Para desativar essa opção, é preciso alterar (com as teclas PgUp e PgDown) a sequência de boot e colocar uma sequência do tipo C, A.
Autodetecção dos discos A detecção dos discos rígidos no arranque é uma operação um pouco longa, mesmo que você tenha vários discos rígidos. Para ganhar tempo no arranque, é aconselhável definir os parâmetros dos seus discos rígidos no STANDARD CMOS SETUP. Para isso, inicie a detecção automática dos discos rígidos (IDE HDD AUTO DETECTION).

Configurações do BIOS relativas à memória

O tempo de acesso à memória tem uma grande importância no BIOS em matéria de desempenho. Assim sendo, regulando os diversos parâmetros, é possível obter ganhos de até 20% em relação à configuração padrão. As configurações relativas à memória estão geralmente na seção Chipset Features Setup. Essas configurações são os ciclos de espera, os acessos em série e a atualização.

Para poder alterar esses valores, devemos, em primeiro lugar, desativar a configuração automática, atribuindo à opção Auto Configuração o valor Disabled (o valor Enabled atribui os ajustes mais seguros para todos os tipos de memória, ou seja, os mais lentos). Trata-se de alterar, uma a uma, as opções e, a cada tentativa, anotar o valor precedente e o novo valor para modificá-lo novamente caso um problema apareça após a mudança.

O acesso em salvas

Por que existem diferentes ajustes para a memória? Porque existe uma grande variedade de tipos de memórias, cada uma com parâmetros de ajustes diferentes. A opção DRAM R/W compreende dois valores: número de ciclos do processador para a leitura e o número para a escrita. Os valores padrão são X444 para leitura e X333 para escrita. Quanto menores os valores, mais rápidos os acessos à memória. Por outro lado, isso aumenta o risco de instabilidade do sistema. Por isso, é preciso ter o cuidado de diminuir progressivamente esses valores, testando-os a cada vez.

Os ciclos de espera

As opções FP Mode DRAM Read WS e EDO Read WaitState caracterizam a sincronização da RAM em leitura para as barras de memória DRAM e EDO. Esta opção permite definir o número de ciclos de espera em relação ao barramento do sistema, porque este é, às vezes, rápido demais em relação à memória, o que geralmente provoca bloqueios.

Assim, você pode tentar reduzir o número de ciclos de espera para acelerar o sistema. Se, em contrapartida, você tiver problemas porque aumentou a velocidade do barramento do sistema (overclocking), você pode tentar reduzi-la.

Também existem ciclos de espera internos às barras de memória. Os dados são armazenados como em quadros e existem dois sinais: CAS (Column Address Strobe) e RAS (Row Address Strobe). Estes sinais devem ser espaçados no tempo e este intervalo entre os dois tipos de sinais chama-se RAS to CAS delay (prazo entre os sinais que correspondam às linhas e os sinais correspondentes às colunas).

Atualização

Existem várias opções de atualização no BIOS. Para entender a noção de atualização, é preciso conhecer o funcionamento de uma memória dinâmica.

Uma memória dinâmica é composta por diversos condensadores que perdem sua carga durante um tempo, ou seja, a memória perde progressivamente a memória. Por isso, é necessário atualizá-la via pequenos impulsos elétricos que recarregam os condensadores. Estes impulsos têm duração de, aproximadamente, um milissegundo.

Assim, vamos indicar o tempo dos intervalos de atualização em relação à frequência do relógio. Estes valores devem ser os mais baixos possíveis para obter uma boa otimização. De modo geral, cada valor pode ser reduzido de uma unidade em relação ao valor fixado pela autoconfiguração.

Foto: © ridjam - Shutterstock.com

Veja também
Este documento, intitulado 'Otimização do BIOS', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.

Assine nossa newsletter!

Assine nossa newsletter!